Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/16495
Title: Cuidado de si e hermenêutica do sujeito em Michel Foucault
Authors: Oliveira, Gilberto Benedito de
Keywords: cuidado de si;conhecimento de si;problematização;modos de subjetivação;Sócrates;ética;Foucault;sujeito;the care of the self;self-knowledge;problematization;modes of subjectivation;Socrates;ethics
Issue Date: 7-Dec-2011
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: OLIVEIRA, Gilberto Benedito de. Cuidado de si e hermenêutica do sujeito em Michel Foucault. 2011. 162 f. Dissertação (Mestrado em Metafísica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Portuguese Abstract: O trabalho, aqui desenvolvido, tem por objetivo apresentar o objeto de estudo de Michel Foucault em seus últimos anos de ensino no Collège de France, a saber, o cuidado de si. Apresentamos o cuidado de si em seu nascer, em sua origem, a partir do personagem Sócrates e seu desenvolvimento até o início da era cristã. Com um olhar atento, apresentamos com Foucault um trabalho de retorno e resgate do cuidado de si às discussões pessoais e acadêmicas; propomos, a partir do cuidado de si, ao sujeito contemporâneo uma problematização de sua vida para que desta problematização ele crie para si mesmo modos de vida que sejam coerência, conhecimento e cuidado com o que ele tem de mais particular, seu si mesmo. Passando pelas fontes que serviram de fonte de estudo para Foucault esboçar o nascimento do cuidado de si, vamos desenhando a forma com a qual Foucault tratou os documentos que falam do cuidado de si. Apresentamos Sócrates como aquele que por excelência faz com que os outros dêem à luz a formas de conhecimento e cuidado próprios ou, em outras palavras, apresentamos o cuidado de si socrático-foucaultiano como um constante inquietar o outro a prestar atenção aos modos como ele conduz sua vida, cria para si modos de ser e, consequentemente, cria éticas de existência. Apresentamos, enfim, o cuidado de si como causa de contínua imanência de modos de subjetivação do sujeito que se configuram em um não aceitar uma essência determinada, mas uma forma continuamente atualizada. O cuidado de si conduz a uma relação única e formadora de modos de subjetivação do sujeito; ele cria, na dinâmica da temporalidade, formas éticas de viver que se sustentam por uma coerência interna do sujeito com ele mesmo; ele não admite estaticidade na formação do sujeito, deseja sempre uma obra de si mais bela; ele não é isolamento, necessita e se faz com o outro. O cuidado de si é o princípio e o telos das batalhas e conquistas do sujeito dentro de sua temporalidade e existência
Abstract: The work, here present, has as its objective to present in a clear and distinct manner the object of study of Michel Foucault in his last years of teaching at the College de France, namely, the care of the self. We present the care of the self in its birth, in its origin, from the character Socrates and its development until the beginning of the Christian age. With a keen eye, we present Foucault with a work of return and rescue of the care of the self to the personal and academic discussions; we propose, from the self care, to the contemporary subject a problematization of their life so that from this questioning he creates for herself ways of life that are coherence, knowledge and care with which he has of must particular, his himself. Passing by the sources that served as the source of study for Foucault to sketch the birth of care of the self, we design the form with which Foucault has dealt with the documents that speak of the care of self. We present Socrates as one who by excellence ensures that the other will give birth to the forms of knowledge and care of the self or, in other words, we present the care of the self socratic-foucauldian as a constant worry of the other to pay attention to ways in which he conducts her life, it creates for themselves ways of being and, therefore, creates ethics of existence. We present, finally, the care of the self as the cause of continuous immanence of modes of subjectivation of the subject that configure themselves in a non-accepting a determined essence, but a continually updated form . The care of the self leads to a single relationship and educator of modes of subjectivation of the subject; he creates, on the dynamics of temporality, ethical ways of living, which are sustained by an internal coherence of the subject with herself; he admits no stationary nature in the training of the subject, always wants a more beautiful work of himself; he is not isolation, he needs and is made with the other. The care of the self is the principle and the telos of battles and conquests of the subject within his temporality and existence
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16495
Appears in Collections:PPGFIL - Mestrado em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GilbertoBO_DISSERT.pdf1,1 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.