Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16623
Título: Efeitos de interface em bicamadas magnéticas
Autor(es): Rebouças, Gustavo de Oliveira Gurgel
Palavras-chave: Magnetização;Bicamadas magnéticas;Rugosidade de interface;Histerese;Coercividade;Magnetization;Layers magnetic;Roughness interface;Hysteresis;Coercivity;Magnetização;Bicamadas magnéticas;Histerese
Data do documento: 24-Mar-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: REBOUÇAS, Gustavo de Oliveira Gurgel. Efeitos de interface em bicamadas magnéticas. 2006. 85 f. Dissertação (Mestrado em Física da Matéria Condensada; Astrofísica e Cosmologia; Física da Ionosfera) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: We study magnetic interface roughness in F/AF bilayers. Two kinds of roughness were considered. The first one consists of isolated defects that divide the substrate in two regions, each one with an AF sub-lattice. The interface exchange coupling is considered uniform and presents a sudden change in the defects line, favoring Neel wall nucleation. Our results show the interface field dependence of the threshold thickness for the reorientation of the magnetization in the ferromagnetic film. Angular profiles show the relaxation of the magnetization, from Neel wall, at the interface, to reoriented state, at the surface. External magnetic field, perpendicular to the easy axis of the substrate, favors the reoriented state. Depending, of the external magnetic field intensity, parallel to the easy axis of the AF, the magnetization profile at surface can be parallel or perpendicular to the field direction. The second one treats of distributed deffects, periodically. The shape hysteresis curves, exchange bias and coercivity were characterized by interface field intensity and roughness pattern. Our results show that dipolar effects decrease the exchange bias and coercivity
metadata.dc.description.resumo: Estudamos os efeitos de rugosidade magnética em interfaces F/AF. Dois tipos de rugosidade foram considerados. O primeiro consiste de defeitos isolados que dividem o substrato em duas regiões, cada qual com uma sub-rede do antiferromagneto. O acoplamento de troca, através da interface, é considerado uniforme, o campo efetivo de interface apresenta uma mudança súbita de sentido na linha de defeitos, favorecendo a nucleação de uma parede de Nèel. Nossos resultados indicam que há um limiar de espessura, dependente da intensidade do campo de interface, para o qual a magnetização do filme ferromagnético se reorienta na direção perpendicular ao eixo fácil do AF. Perfis angulares mostram como a magnetização relaxa, espacialmente, do estado de parede de domínio de Nèel, na interface, para o estado de reorientado, na superfície. A presença de campo aplicado perpendicular ao eixo de anisotropia do AF, favorece o estado reorientado. Para campo aplicado ao longo do eixo de anisotropia do AF, o perfil de magnetização pode evoluir de uma parede de Nèel, na interface, para o estado uniforme perpendicular ou paralelo ao campo aplicado, na superfície. O segundo trata defeitos distribuídos, periodicamente, na forma de ilhas quadradas. Fizemos uma caracterização das curvas de histerese, do deslocamento da histerese e da coercividade como função da intensidade do campo de troca e do padrão de rugosidade da interface. Nossos resultados indicam que efeitos dipolares, nesse padrão de rugosidade na interface, diminuem o deslocamento da histerese e coercividade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16623
Aparece nas coleções:PPGFIS - Mestrado em Física

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GustavoOGR.pdf1,86 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.