Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16681
Título: Efeito do treinamento resistido na pressão arterial e capacidade funcional de idosas hipertensas
Autor(es): Cunha, Eline Silva da
Palavras-chave: Envelhecimento;Treinamento de Resistência;Hipertensão;Exercício;Saúde do Idoso;Aging;Resistance Training;Hypertension;Exercise;Health of the Eldery
Data do documento: 30-Jun-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CUNHA, Eline Silva da. Efeito do treinamento resistido na pressão arterial e capacidade funcional de idosas hipertensas. 2010. 81 f. Dissertação (Mestrado em Movimento e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: The results of studies about the ideal resistance training intensity for reduction of resting blood pressure levels, as well as this type of training to increase the functional capacity of hypertensive older women are still unclear, since the few investigations usually analyze young individuals normotensive, and the literature lacks precise information in elderly hypertensive subjects. Objectives: To determine the effect of two resistance training intensities on resting blood pressure and the effect of resistance training on functional capacity in elderly women with systemic arterial hypertension, analyzing these variables before and after eight weeks of intervention. Methods: Patients underwent eight weeks of resistance training, with a frequency of three times per week on alternate days, in the afternoon. The exercises performed were: leg press, bench press, knee extension, lat pull-down, knee flexion, shoulder abduction, standing cable hip abduction and biceps curl. Results: It was found that patients who underwent training with moderate resistance, showed a reduction on resting values of diastolic blood pressure (DBP) p<0.03 and of mean arterial pressure (MAP) p<0.03. Patients who underwent mild resistance training showed reduction in resting values of MAP (p<0.03) and a tendency to decrease in DBP (p<0.06). With regard to functional capacity, the results showed significant increase in the strength of arms and legs, agility and aerobic endurance (p<0.001) and maintaining flexibility (p>0.05). Conclusion: The data indicated that both mild and moderate resistance training, even when started in old age, promoted cardiovascular benefits and also improve the functional capacity of hypertensive older women.
metadata.dc.description.resumo: Os resultados dos estudos sobre a intensidade ideal do treinamento resistido para redução dos níveis pressóricos de repouso, assim como, desse tipo de treinamento sobre o aumento da capacidade funcional de idosas hipertensas ainda são obscuros, uma vez que as poucas investigações realizadas geralmente analisam indivíduos jovens normotensos, sendo a literatura carente de informação precisa em sujeitos idosos hipertensos. Objetivos: Verificar a repercussão de duas intensidades de treinamento resistido sobre a pressão arterial de repouso além do efeito do treinamento resistido na capacidade funcional de idosas portadoras da HAS (hipertensão arterial sistêmica) analisando estas variáveis antes e após oito semanas de intervenção. Métodos: As pacientes realizaram oito semanas de treinamento resistido, com freqüência de três vezes por semana em dias alternados, no período vespertino. Os exercícios realizados foram respectivamente: leg press, supino reto, extensão de joelhos puxada frontal, flexão de joelhos, abdução de membros superiores, abdução unilateral de quadril e rosca direta com barra. Resultados: Verificou-se que as pacientes que realizaram treinamento com resistência moderada, apresentaram redução tanto nos valores de repouso da pressão arterial diastólica (PAD) p<0,03 como na pressão arterial média (PAM) p<0,03. As pacientes que realizaram treinamento leve apresentaram redução nos valores de repouso da PAM (p<0,03) e tendência à redução na PAD (p<0,06). Quanto à capacidade funcional, os resultados mostraram aumento significativo da força de membros superiores e inferiores, agilidade e endurance aeróbica (p<0,001) e manutenção da flexibilidade (p>0,05). Conclusão: Os dados mostraram que tanto o treinamento resistido moderado quanto o leve, mesmo quando iniciados na terceira idade, promoveram benefícios cardiovasculares e também na capacidade funcional de idosas hipertensas.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16681
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ElineSC_DISSERT.pdf648,93 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.