Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16699
Title: Influência do biofeedback no treino de marcha de sujeitos hemiparéticos: ensaio clínico randomizado
Authors: Lima, Ana Carolina de Azevedo
Keywords: Acidente cerebrovascular;Biorretroalimentação;Marcha;Hemiparesia;Stroke;Biofeedback;Gait;Hemiparesis
Issue Date: 24-Feb-2011
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: LIMA, Ana Carolina de Azevedo. Influência do biofeedback no treino de marcha de sujeitos hemiparéticos: ensaio clínico randomizado. 2011. 74 f. Dissertação (Mestrado em Movimento e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Portuguese Abstract: INTRODUÇÃO: O treino de marcha em esteira com suporte parcial de peso (SPP) tem mostrado diversos benefícios para o paciente após um acidente vascular encefálico (AVE), tendo-se, no entanto, pouco conhecimento dos seus resultados associados ao estímulo por biofeedback. OBJETIVO: Verificar os efeitos imediatos do biofeedback, visual e auditivo, associado ao treino de marcha em esteira com SPP sobre a marcha de sujeitos hemiparéticos. MÉTODOS: Foi realizado um ensaio clínico, randomizado e controlado com 30 sujeitos no estágio crônico do AVE, submetidos ao treino de marcha em esteira com SPP (controle), podendo ser associado ao biofeedback visual (experimental I), dado pelo monitor da esteira por meio do aparecimento de pés simbólicos à medida que o sujeito dava o passo, ou ao biofeedback auditivo (experimental II), usando-se um metrônomo em uma frequência de 115% da cadência do indivíduo. Os sujeitos foram avaliados por cinemetria, sendo os dados obtidos pelo Sistema de Análise de Movimento Qualisys. Para avaliar as diferenças entre os grupos e dentro de cada grupo após o treinamento, foi aplicada o teste paramétrico ANOVA 3 x 2 de medidas repetidas. RESULTADOS: Não houve diferenças estatísticas entre os grupos em nenhuma das variáveis espaço-temporais e angulares da marcha, mas dentro de cada grupo houve um aumento da velocidade da marcha e do comprimento do passo após o treinamento. O grupo do biofeedback visual aumentou o tempo de apoio e reduziu o tempo de balanço e sua razão de simetria; e o grupo do biofeedback auditivo reduziu o tempo de duplo suporte. Houve um aumento da ADM do joelho e tornozelo e da flexão plantar no grupo biofeedback visual. CONCLUSÃO: Não há diferenças entre os efeitos imediatos do treino de marcha em esteira com SPP realizado sem e com biofeedback visual ou auditivo. No entanto, o biofeedback visual pode promover alterações em um maior número de variáveis espaço-temporais e angulares da marcha
Abstract: BACKGROUND: Treadmill training with partial body weight support (BWS) has shown many benefits for patients after a stroke. But their findings are not well known when combined with biofeedback. OBJETIVE: The purpose of this study was to evaluate the immediate effects of biofeedback, visual and auditory, combined with treadmill training with BWS on on walking functions of hemiplegic subjects. METHODS: We conducted a clinical trial, randomized controlled trial with 30 subjects in the chronic stage of stroke, underwent treadmill training with BWS (control), combined with visual biofeedback, given by the monitor of the treadmill through the symbolic appearance of feet as the subject gave the step; or auditory biofeedback, using a metronome with a frequency of 115% of the cadence of the individual. The subjects were evaluated by kinematics, and the data obtained by the Motion Analysis System Qualisys. To assess differences between groups and within each group after training was applied to ANOVA 3 x 2 repeated measures. RESULTS: There were no statistical differences between groups in any variable spatio-temporal and angular motion, but within each group there was an increase in walking speed and stride length after the training. The group of visual biofeedback increased the stance period and reduced the swing period and reason of symmetry, and the group auditory biofeedback reduced the double stance period. The range of motion of the knee and ankle and the plantar flexion increased in the visual biofeedback group. CONCLUSION: There are no differences between the immediate effects of gait training on a treadmill with BWS performed with and without visual or auditory biofeedback. However, the visual biofeedback can promote changes in a larger number of variables spatiotemporal and angular gait
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16699
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnaCALB_DISSERT.pdf2.76 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.