Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16751
Title: Estágio menopausal e níveis hormonais no desempenho muscular e funcional em mulheres de meia idade: um estudo transversal
Authors: Matos, Gabrielle Silveira Rocha
Keywords: Menopausa. Pré-menopausa. Perimenopausa. Força Muscular. Aptidão Física;Menopause. Premenopause. Perimenopause. Muscle Strength. Physical performance
Issue Date: 10-Mar-2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MATOS, Gabrielle Silveira Rocha. Estágio menopausal e níveis hormonais no desenvolvimento muscular e funcional em mulheres de meia idade: um estudo transversal. 2014. 74 f. Dissertação (Mestrado em Movimento e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: Introdução: O envelhecimento feminino tem como principal característica o hipoestrogenismo, o que promove mudanças significativas na composição corporal, tanto na massa gorda, quanto na massa magra, levando ao declínio da força muscular e do desempenho funcional. Objetivo: Investigar a relação entre o estágio menopausal, níveis hormonais, desempenho muscular e funcional em mulheres de meia idade. Métodos: Realizou-se um estudo transversal, onde foram coletados dados sociodemográficos, histórico ginecológico, medidas antropométricas e dosagens bioquímicas de uma população de mulheres entre 40 e 65 anos do município de Parnamirim-RN. A fase reprodutiva das mulheres (pré, peri e pós-menopausa) foi determinada pelo ciclo menstrual. Foi realizada dinamometria da preensão palmar e aplicada a Short Physical Performance Battery (SPPB), do qual se considerou a velocidade da marcha e tempo de realização do teste levantar-sentar para analisar o desempenho funcional. A apresentação para dados categóricos deu-se por frequências absolutas e relativas. Dados quantitativos foram apresentados por média e desvio-padrão e a normalidade da distribuição foi verificada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov (K-S). As medidas bioquímicas do estradiol e FSH foram transformadas para log10, e em seguida, foi aplicado o teste de análise de variância (ANOVA), com pós-teste de Tukey, para comparação das variáveis entre os grupos pré, peri e pós-menopausadas. Por fim, foi realizada análise de regressão linear múltipla para identificar o grau de predição das variáveis. Resultados: Foram avaliadas 278 mulheres, com média de idade de 50,2 (±5,58) anos, sendo 50 em pré-menopausa (18%), 122 em perimenopausa (43,9%) e 106 em pós-menopausa (38,1%). Foram significativamente diferentes entre os grupos, as variávies idade (p=0,001), o tempo de união estável (p<0,001), número de gravidezes (p=0,001) e de partos (p=0,001). Quanto aos exames bioquímicos, foram observadas diferenças significativas entre os grupos para os valores de Estradiol (p<0,001), FSH (p<0,001) e Colesterol Total (p=0,001). Não foram encontradas diferenças na velocidade da marcha entre os diferentes estágios. Mulheres em pós-menopausa apresentaram os menores valores em média de força de preensão palmar quando comparado com em perimenopausa e estas, menores que as em pré-menopausa (24.5 ± 5.1, 25.6 ± 5.4, 26.9 ± 4.9 para estágios pós, peri e pré- xii menopausas respectivamente; p=0,02) e o desempenho do teste levantar-sentar foi melhor naquelas em pré-menopausa quando comparado com aquela em peri e pós-menopausa (p=0,02). No modelo de análise de regressão linear múltipla, para a variável força muscular, permaneceram a idade, estradiol e sintomas somáticos do Menopause Rating Scale-MRS (R2= 0,15). A variável levantar-sentar teve como preditores o número de partos e o FSH (R2= 0,04). Conclusão: Existe uma relação entre os estágios de menopausa e o desempenho muscular nas medidas de força de preensão palmar e teste levantar-sentar. Estas são influenciadas pela queda nos níveis séricos de estrogênios. Os dados sugerem que o decréscimo da força muscular e as alterações no desempenho aparecem já na transição para a menopausa, em mulheres em meia-idade, apontando para a necessidade de mais estudos nesta área e intervenções preventivas apropriadas
Abstract: Introduction: Hypoestrogenism is the main characteristic of female aging. It promotes significant changes in body composition, both in fat mass as in lean body mass, leading to a decrease in muscle strength and physical performance. Objective: The aim of this study was to test whether menopausal status and hormone levels are associated with muscular strength and physical performance in middle-aged women. Methods: In a cross-sectional study it was collected sociodemographic data, gynecological history, anthropometric and biochemical measures in women aged 40 to 65 years in Parnamirim-RN. The menopause status (pre, peri and post menopause) was determined by menstrual history. All women underwent three dimensions of physical performance assessment: handgrip dynamometry, gait speed and chair stands test - Short Physical Performance Battery (SPPB). Categorical data were presented as absolute and relative frequencies. Quantitative data were showed as mean and standard deviation and the normality of distribution was verified with Kolmogorov-Smirnov (KS) test. Biochemical measures of estradiol and follicle-stimulating hormone (FSH) were transformed to log10. ANOVA with Tukey post-test for comparison of variables between the groups pre, peri and post-menopausal was performed and then multiple linear regression analyzes. Results: Two hundred and seventy eight women aged 50.2 (±5.58) years composed this study, being 50 women in premenopausal status (18%), 122 in perimenopausal (43.9%), and 106 postmenopausal stage (38.1%). The groups were different in age (p=0.001), marital relationship duration (p <0.001), number of pregnancies (p=0.001) and parity (p=0.001). Differences in biochemical measures were observed among the groups: estradiol (p<0.001), FSH (p<0.001), total cholesterol (p=0.001). There were no differences in gait velocity between menopausal status. Values in mean of grip strength decreased by postmenopausal women to perimenopausal and premenopausal ones (24.5 ± 5.1, 25.6 ± 5.4, 26.9 ± 4.9 for post-stage, pre and peri menopausas, respectively, p = 0.02) and the performance of chair stands test was better in premenopausal women compared with that in peri and postmenopausal status (p = 0.02). In multiple linear regression for muscle strength, the variables that remained were: age, estradiol and somatic symptoms measured by Menopause Rating Scale-MRS (R2=0.15). While for the xiv chair-stands test the predictors were number of births and FSH values (R2=0.04). Conclusion: There is a relationship between the stages of menopause and muscle performance in measures of grip strength and sit-up test and these are influenced by the fall of estrogens levels. Data suggest that the decrease in muscle strength and physical performance already appear in the transition to menopause stage, pointing to the need for more research in this area and appropriate preventive interventions
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16751
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GabrielleSRM_DISSERT.pdf996,09 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.