Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17347
Title: Lógica por trás dos contratos sociais
Authors: Barbalho, Jordana da Costa
Keywords: Teste de Seleção de Cartas de Wason. Áreas de Conhecimento. Diferenças Sexuais. Lógica condicional
Issue Date: 19-Dec-2012
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BARBALHO, Jordana da Costa. Lógica por trás dos contratos sociais. 2012. 103 f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Portuguese Abstract: A seleção natural molda o corpo e o comportamento de cada espécie. Para os primatas, o ambiente social constituiu uma das maiores pressões seletivas para o desenvolvimento da sua cognição. Quando consideramos as diferenças de gênero, vemos que a seleção sexual também atua através de diferentes pressões seletivas para homens e mulheres não só em termos físicos, mas em termos de habilidades cognitivas. Dentre estas, as habilidades cognitivas primárias - que emergem naturalmente - e secundárias - que dependem de um ambiente artificial de aprendizagem - se desenvolvem de forma diferente para cada sexo, tornando-os aptos para capacidades distintas em tarefas específicas. Estudos anteriores utilizaram a ferramenta de lógica condicional Teste de Seleção de Wason para medir, dentre várias outros aspectos, a capacidade de reconhecimento de violação de regras em contextos abstratos e em contextos sociais. Os sujeitos em geral tinham um melhor desempenho neste último, entretanto, em tais estudos não foram consideradas possíveis diferenças motivadas por aprendizagem em lógica formal ou gênero. Nosso trabalho investigou essas duas variáveis, bem como o tempo gasto para a resolução de cada tarefa. Além disso, utilizamos um índice para levar em conta os acertos e erros dos participantes nas tarefas. Percebemos que, embora a aprendizagem formal em lógica não traga diferenças significativas na resolução dos testes, as diferenças de gênero são fortemente observadas quando levamos em conta os contextos social e abstrato. Mulheres têm melhor desempenho em tarefas sociais. Isso pode ser explicado graças a diferentes pressões seletivas sexuais para este gênero em termos de relações individuais para suporte dentro do grupo. Homens são melhores em tarefas de caráter abstrato, e isso provavelmente se deve pelo mesmo motivo. Suas capacidades para defesa de território, navegação no habitat e formação de coalizões dependem de habilidades cognitivas primárias que apoiam as capacidades cognitivas secundárias de abstração. Sendo assim, as diferenças de gênero constituem um fator a ser levado em conta no controle em experimentos futuros com a mesma ferramenta
Abstract: Natural selection shapes body and behavior of each species. For primates, the social environment constituted one of the greatest selective pressure for the development of their cognition. When we consider gender differences, we see that sexual selection also operates through different selective pressures for men and women not only in physical terms but in terms of cognitive skills. Among these, the primary cognitive abilities - that emerge naturally - and secondary - that rely on an artificial environment for learning - develop differently for each sex, making them suitable for specific tasks in different capacities. Previous studies utilized the Wason Selection Test a conditional logic tool - to measure, among several other things, the ability to recognize violation of rules in abstract contexts and social contexts. Subjects generally had better performance in the latter, however, in these studies possible differences motivated by learning in formal logic or genre were not considered. Our study investigated these two variables, as well as the time spent to solve each task. Furthermore, we used an index to take into account the rights and wrongs of the participants in tasks. We realized that although learning in formal logic does not bring significant differences in solving tests, the gender differences are strongly observed when we consider the social contexts and abstract. Women perform better in social tasks. This can be explained due to different sexual selective pressures for this gender in terms of one-on-one relationships within the group. Men are better at tasks of abstract context and this is probably due to the same reason. Their capabilities for territory defense, habitat navigation and forming coalitions depends on primary cognitive abilities that support secondary cognitive skills of abstraction. Thus, gender differences are a factor to be taken into account in controlling future experiments with the same tool
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17347
Appears in Collections:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JordanaCB_DISSERT.pdf1,93 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.