Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17393
Título: A dimensão sociocultural da reforma psiquiátrica: articulando redes para a consolidação da estratégia de atenção psicossocial
Autor(es): Liberato, Mariana Tavares Cavalcanti
Palavras-chave: Reforma psiquiátrica;Atenção psicossocial;Dimensão sociocultural;Redes;Psychiatric reform;Psychosocial care;Socio-cultural dimension;Networks
Data do documento: 12-Dez-2011
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: LIBERATO, Mariana Tavares Cavalcanti. A dimensão sociocultural da reforma psiquiátrica: articulando redes para a consolidação da estratégia de atenção psicossocial. 2011. 203 f. Tese (Doutorado em Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
Resumo: This thesis aims to discuss on articulations that have been produced on the socio-cultural field in the Psychiatric Reform process and its pertinence to the streghtening of Psychosocial Care Strategy (EAPS) in Fortaleza/CE. Such interest has been justified by the need to promote not only the production of these networks, but also interfaces to enable strategies of support and sociability from the perspective of deinstitutionalization of madness. We were inspired by the cartography perspective of Deleuze e Guattari, and determined as objectives: 1) to discuss the complexity of Psychiatric Reform process and analyze the EAPS as a model for the current Mental Health policy in the country; 2) to map socio-cultural strategies connected to the CAPS network in the city, investigating experiences that already exist or may be constituted as everyday social support networks; 3) from that mapping to start, define and discuss some aspects that converge to the accomplishment for this new mental health paradigm, drawing a cartography of the issues and movements in progress. The mapping was carried out in 2009 and consisted of semi-structured interviews with the coordinators of the 14 existent CAPS and with some people connected to the Coordination of Mental Health. Besides, during the whole development of the study, we have taken part in public events that brought us clues on the connection between mental health and culture. From the survey produced, we defined three vectors for discussion (Art, Labour and Partnership with Social Movements) which have been highlighted as effective possibilities of intervention in the socio-cultural field of Psychiatric Reform in Fortaleza and reveal important paths on the fulfillment process of a new pattern of care. For each of these axes, we chose a field of empirical research (Projeto Arte e Saúde, COOPCAPS e MSMCBJ) in which we could better understand their strengths and difficulties, starting from open interviews with some of their actors and the production of a diary of sensations in 2010. We have seen that they are articulated with the proposal of EAPS, being part of the concerns to the National Mental Health Policy and also the municipal administration. However, we have noticed to be necessary to promote those dimensions further, focusing on its complexity at the macro and micro policies, with the purpose of leading the Psychiatric Reform process
metadata.dc.description.resumo: Essa tese tem como foco discutir acerca das articulações produzidas no campo sociocultural do processo de Reforma Psiquiátrica e sua pertinência para a consolidação da Estratégia de Atenção Psicossocial (EAPS) em Fortaleza/CE. Tal interesse justificou-se pela necessidade de promover não apenas a produção de tais redes, mas também interfaces que possibilitem estratégias de suporte e sociabilidade sob a ótica da desinstitucionalização da loucura. Inspirados na perspectiva cartográfica de Deleuze e Guattari, determinamos como objetivos: 1) debater a complexidade do processo de Reforma Psiquiátrica e analisar a EAPS como modelo para política atual de saúde mental do país; 2) mapear as estratégias socioculturais ligadas à rede de CAPS na cidade, examinando as experiências que já se constituem ou podem vir a se constituir como redes de suporte social cotidianas; 3) a partir deste mapeamento, definir e discutir eixos que convirjam para a concretização deste novo paradigma em saúde mental, esboçando uma cartografia das questões e movimentos em curso. O mapeamento, realizado em 2009, constituiu-se por entrevistas semiestruturadas com os coordenadores dos 14 CAPS existentes e com algumas pessoas relacionadas ao Colegiado de Saúde Mental. Além disso, durante todo o desenvolvimento do estudo, participamos de eventos públicos, que nos dessem pistas das conexões entre saúde mental e cultura. A partir do levantamento produzido, definimos três vetores de discussão (Arte, Trabalho e Parceria com Movimentos Sociais) que se sobressaíram como possibilidades efetivas de intervenção no campo sociocultural da Reforma em Fortaleza e indicaram caminhos relevantes no processo de efetivação de um novo modelo de atenção. Para cada um desses eixos, buscamos nos aproximar de um campo empírico de investigação (Projeto Arte e Saúde, COOPCAPS e MSMCBJ) no qual pudéssemos conhecer melhor suas potencialidades e dificuldades a partir de entrevistas abertas com alguns de seus atores e a produção de um diário de sensações no ano de 2010. Vimos que eles estão articulados com a proposta da EAPS, fazendo parte das preocupações da Política Nacional de Saúde Mental e também da gestão municipal. Contudo, percebemos ser necessário fomentar ainda mais tais dimensões, atentando para sua complexidade tanto no plano macro quanto micropolítico, no intuito de continuar pondo em movimento o processo de Reforma Psiquiátrica
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/17393
Aparece nas coleções:PPGPSI - Doutorado em Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MarianaTCL_TESE.pdf1,29 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.