Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/17487
Título: O psicólogo na proteção social especial: atuação junto às vítimas de violação de direitos no CREAS
Autor(es): Ribeiro, Adriana Barbosa
Palavras-chave: Atuação do psicólogo;Centro de Referência Especializado de Assistência Social;Políticas sociais;Psychologist practice;Reference Specialized Center of Social Assistance;Social Politics
Data do documento: 10-Set-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: RIBEIRO, Adriana Barbosa. O psicólogo na proteção social especial: atuação junto às vítimas de violação de direitos no CREAS. 2010. 196 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: The objective of this research was to investigate psychologist‟s practices at the Reference Specialized Center of Social Assistance (CREAS), special social care unit of medium complexity of the Unique System of Social Assistance (SUAS). With the creation of CREAS occurred the reorganization of specialized services and programs which were scattered within the socialassitantial network and began to be part of this center, creating a mosaic of actions directed to people with their rights violated. At the same time, there was a significant arrival of psychologists to the field of Social Assistance and their questioning facing specialized social demands and the (un)definitions of SUAS‟ policy concerning to special social protection. Was aimed in this research to investigate how psychologist‟s practices are developed at CREAS using semi-structured interviews and following the practices developed by three psychologists at a CREAS in the state of Rio Grande do Norte (RN), indicated by the Ministry of Social Development and Fight against Hunger (MDS) as one of the national references in 2008. It was highlighted a complex work field, which is delineated between the user´s rights perspective and the maintenance of historical difficulties concerning to the Social Assistance. In which the professional is requested to act toward the fight against rights violation, but does not find a field where is possible inter-sector and articulated work, in addition of being exposed to the precariousness of work and the weakness of employment ties, associated to the lack of formation to work in the area. Accordingly, there is still a range of challenges to psychologists in the building of a profession which confront risk situations and break off rights violation.
metadata.dc.description.resumo: O objetivo desta pesquisa foi investigar a atuação do psicólogo no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), unidade da proteção social especial de média complexidade do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Com a criação do CREAS ocorre o reordenamento de serviços e programas especializados que estavam dispersos na rede socioassistencial que passam a compor esse centro, formando um mosaico de ações voltadas para as pessoas com os direitos violados. Concomitantemente, há a entrada significativa de psicólogos no campo da Assistência Social e os questionamentos desses profissionais frente às demandas sociais especializadas e às (in)definições da política do SUAS quanto à proteção social especial. Buscou-se nesta pesquisa investigar como a atuação do psicólogo ocorre no CREAS por meio de entrevista semi-estruturada e de acompanhamento das práticas desenvolvidas por três psicólogas em um CREAS no Rio Grande do Norte (RN), apontado como uma das referências nacionais pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) em 2008. Evidenciou-se um campo complexo de atuação, que se delineia entre a perspectiva do direito do usuário e a manutenção de dificuldades históricas pertinentes a Assistência Social. Em que o profissional é solicitado a agir para enfrentamento da violação do direito, mas não encontra um campo que possibilite o trabalho intersetorial e articulado, além de estar exposto a precarização do trabalho e a fragilidade dos vínculos empregatícios, associado à falta de formação para atuar na área. Portanto, ainda há muitos desafios para os psicólogos na construção de um trabalho que enfrente as situações de risco e rompa com a violação de direitos.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/17487
Aparece nas coleções:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AdrianaBR_DISSERT.pdf1,68 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.