Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18765
Título: Evolução geomorfológica, (des)caracterização e formas de uso das Lagoas da cidade do Natal-RN
Autor(es): Medeiros, Tásia Hortêncio de Lima
Palavras-chave: Lagoas;Geomorfologia urbana;Lagoas interdunares;Aterramento das lagoas;Drenagem urbana
Data do documento: 2-Mar-2001
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MEDEIROS, Tásia Hortêncio de Lima. Evolução geomorfológica, (des)caracterização e formas de uso das Lagoas da cidade do Natal-RN. 2001. 105 f. Dissertação (Mestrado em Geodinâmica; Geofísica) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2001.
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo objetiva identificar e compreender as transformações geomorfológicas ocorridas nas lagoas naturais existentes e desaparecidas na Cidade do Natal, durante a ocupação urbana, considerando a importância e o equilíbrio do ecossistema lacustre no meio ambiente local. Foram utilizadas fotografias aéreas/1970, imagens de satélite SPOT/1996, cartas topográficas/1978, 1:2000, mapa do município do Natal/1 : 10.000 /1956, planta do Forte do Rio Grande e arredores, 1633, observações in loco , e conversas informais com moradores das áreas do entorno das lagoas. As cartas topográficas foram digitalizadas e com os dados obtidos foram construídos Modelos Digitais de Elevações das áreas das lagoas e da Cidade do Natal. Constatou-se que, em decorrência da expansão urbana, as lagoas perderam as características de natureza primitiva e ganharam outras de natureza transformada, substituindo a cobertura vegetal natural pela arborização urbana; o solo pela cobertura de asfaltos e os riachos por galerias de águas pluviais sintetizando, assim, os novos aspectos da geomorfologia urbana. O entorno das lagoas foi ocupado por praças, prédios públicos e particulares, causando degradações consideráveis nas lagoas da Campina, Nova, Seca, Jacob, Manuel Felipe e nas do conjunto habitacional Pirangi/Jiqui, agravadas, substancialmente, no período chuvoso. Estas lagoas naturais foram classificadas como lagoas do conjunto habitacional Pirangi/Jiqui, lagoas associadas ao sistema Lagoinha, lagoas associadas ao sistema estuário Potengi/Jundiaí, lagoas associadas ao sistema rio Doce e lagoas artificiais (recepção e estabilização). Morfologicamente, as lagoas se apresentam como depressões interdunares, com formas semicirculares e alongadas na direção preferencial dos ventos, com dependência das precipitações pluviométricas e do suprimento d água do aqüífero Dunas/Barreiras, o qual aflora nas áreas mais baixas, onde ocorrem substratos correlacionados aos sedimentos da Formação Barreiras recobertas por aluviões lacustres. O aterramento das lagoas impôs mudanças consideráveis à geomorfologia local, provocando transformações à paisagem natural. O maior problema do aterramento das lagoas foi à transferência da drenagem urbana da cidade. Propõe-se a realização de estudos geológicos/geomorfológicos relativos ao uso e ocupação do solo urbano
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/18765
Aparece nas coleções:PPGG - Mestrado em Geodinâmica e Geofísica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TasiaHLM.pdf1,38 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.