Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18916
Título: O esgotamento sanitário e o uso do território em Natal/RN (1969 - 2009)
Autor(es): Sotero, Aglene de Arruda Moreira
Palavras-chave: Esgotamento sanitário;Impactos socioespaciais;Território usado;Urbanização;Esgotamento sanitário;Impactos socioespaciais;Território usado;Urbanização
Data do documento: 5-Nov-2010
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SOTERO, Aglene de Arruda Moreira. O esgotamento sanitário e o uso do território em Natal/RN (1969 - 2009). 2010. 192 f. Dissertação (Mestrado em Dinâmica e Reestruturação do Território) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.
Resumo: Natal é uma cidade bastante antiga, data desde o ano de 1599. Durante seus três primeiros séculos de existência ela praticamente não cresceu, porém teve um significativo aumento populacional e crescimento urbano na década de 1940, a partir da Segunda Guerra Mundial. Nos últimos anos, Natal tem passado por um intenso processo de urbanização, que exigiu da cidade um acompanhamento na sua infraestrutura, principalmente por ser uma cidade turística; o que aumenta bastante a sua demanda. O esgotamento sanitário entra como um dos problemas que Natal tem que resolver. A cidade possui apenas cerca de 32% do seu território servido por um sistema de coleta de esgotos. O serviço de esgotamento sanitário é de extrema importância para a manutenção da saúde e da qualidade de vida da população, assim como os demais serviços que compõem o saneamento básico. Tal serviço tem sido um grande desafio para a população e para os administradores públicos. Este trabalho tem como principal objetivo analisar os impactos socioespaciais causados pelas diferentes formas de esgotamento sanitário existentes em Natal. Durante a elaboração deste trabalho, foram realizadas pesquisas bibliográfica e de campo através de estudos documentais, visitas aos órgãos públicos, entrevistas, aplicação de formulários junto à população e observação direta. O embasamento teórico parte dos estudos de Milton Santos sobre território usado, adotando também, ao longo do desenvolvimento do trabalho, as contribuições de outros autores. O território usado foi escolhido como categoria de análise deste trabalho, por entendermos que as questões do esgotamento sanitário passam pelo uso do território, e este se dá pela sociedade como um todo
metadata.dc.description.resumo: Natal é uma cidade bastante antiga, data desde o ano de 1599. Durante seus três primeiros séculos de existência ela praticamente não cresceu, porém teve um significativo aumento populacional e crescimento urbano na década de 1940, a partir da Segunda Guerra Mundial. Nos últimos anos, Natal tem passado por um intenso processo de urbanização, que exigiu da cidade um acompanhamento na sua infraestrutura, principalmente por ser uma cidade turística; o que aumenta bastante a sua demanda. O esgotamento sanitário entra como um dos problemas que Natal tem que resolver. A cidade possui apenas cerca de 32% do seu território servido por um sistema de coleta de esgotos. O serviço de esgotamento sanitário é de extrema importância para a manutenção da saúde e da qualidade de vida da população, assim como os demais serviços que compõem o saneamento básico. Tal serviço tem sido um grande desafio para a população e para os administradores públicos. Este trabalho tem como principal objetivo analisar os impactos socioespaciais causados pelas diferentes formas de esgotamento sanitário existentes em Natal. Durante a elaboração deste trabalho, foram realizadas pesquisas bibliográfica e de campo através de estudos documentais, visitas aos órgãos públicos, entrevistas, aplicação de formulários junto à população e observação direta. O embasamento teórico parte dos estudos de Milton Santos sobre território usado, adotando também, ao longo do desenvolvimento do trabalho, as contribuições de outros autores. O território usado foi escolhido como categoria de análise deste trabalho, por entendermos que as questões do esgotamento sanitário passam pelo uso do território, e este se dá pela sociedade como um todo
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/18916
Aparece nas coleções:PPGe - Mestrado em Geografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AgleneAMS_DISSERT.pdf6,94 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.