Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18959
Título: Reserva extrativista do Rio Cajari: verso e reverso da territorialização no sul do Amapá
Autor(es): Picanço, José Reinaldo Alves
Palavras-chave: Reserva extrativista,;Amazônia;Território;Ethos do agroextrativista;Populações tradicionais;Extrativist Reserve;Amazonia;Territory;Ethos of the rural extrativist;Traditional population
Data do documento: 8-Mar-2005
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: PICANÇO, José Reinaldo Alves. Reserva extrativista do Rio Cajari: verso e reverso da territorialização no sul do Amapá. 2005. 161 f. Dissertação (Mestrado em Dinâmica e Reestruturação do Território) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2005.
Resumo: The creation of Extractive Reserves (RESEX s) emerges from the resistence movement of the forest people and represents an alternative administration of the naturel resources in the from of Conservation Units (UC). From the institutional point of view the RESEX s are UC s of direct use belong of the Brazilian State, which concedes the right of use to resident families through a legal concession, uhich in based an the principle of coadministration between state and community. The use of these areas is based on the paradigm of sustainable development. In the Extractive Reserve of Rio Cajari over time there has been an experience of confliting interests between the big capital and the local population, which led to noticiable changes of lifestyle of the rural extrativist. In this sense the essay Extractive Reserve of Rio Cajari: various aspects of land use and awnership in southem Amapa , wants to analyse the nuances in which the land grabbing happened and how it affected the day to day of life its in habitants
metadata.dc.description.resumo: A criação das Reservas Extrativistas RESEXs, surge a partir do movimento de resistência dos povos da floresta , e representa uma alternativa de gestão dos recursos naturais sob a forma de Unidade de Conservação UC. Do ponto de vista institucional, as RESEXs são UCs de uso direto, pertencentes à União, que concede o direito de usufruto às famílias residentes, através da Concessão Real de Uso, que tem como base um Plano de Utilização, calcado sobre o paradigma do desenvolvimento sustentável. Assim, esses espaços se constituem em territórios das populações tradicionais , baseados no princípio a co-gestão entre o Estado e as representações comunitárias. Na Reserva Extrativista do Rio Cajari, no decorrer do processo de luta pela terra frente ao grande capital, bem como na co-gestão do território conquistado, inúmeros conflitos são vivenciados pela população local, desencadeando um conjunto de situações que passaram a influenciar seu modo de vida, marcando indelevelmente o ethos do agroextrativista. Desse modo, com este trabalho Reserva Extrativista do Rio Cajari: verso e reverso da territorialização no sul do Amapá, procura-se analisar as nuances do processo de apropriação territorial ocorrida na área, bem como a dimensão das mudanças no estilo de vida da população
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/18959
Aparece nas coleções:PPGe - Mestrado em Geografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JoseRAP .pdf2,14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.