Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18968
Título: Fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Punaú (RN) e área litorânea adjacente
Autor(es): Tavares, José Aribério
Palavras-chave: Fragilidade ambiental;Bacia hidrográfica;Uso e ocupação do solo;Impacto ambiental;Geografia ambiental;Ecossistemas;Ambient fragility, Hydrographic basin, Use and occupation, Ambient impact, Ambient geography and Ecosystems
Data do documento: 19-Mai-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: TAVARES, José Aribério. Fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Punaú (RN) e área litorânea adjacente. 2006. 156 f. Dissertação (Mestrado em Dinâmica e Reestruturação do Território) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: Hydrographic basins always exercised a big fascination over humankind that attracted for its scenery beauty or for its richness in natural resources, had been acting in order to modify these important ecosystems without, therefore, considering the possible consequences of these changes. The attributed importance to the coast ecosystems, in eminence to the hydrographic basin of Punaú river and adjacent areas, is had when it s verified the diversity of the ecosystems that contemplate it. Hydrographic basin in evidence in Rio Grande do Norte state, occupies an area of nearly 652.71 km², being it sited in the homogeneous micro-region Litoral Nordeste, with a regional population estimated in nearly 75,188 inhabitants, according to the Anuário Estatístico do Rio Grande do Norte 2004. The region of the researched basin is formed by seven municipal districts related as it follows: Maxaranguape, Pedra Grande, Pureza, Rio do Fogo, São Miguel de Touros, Taipu and Touros, but Maxaranguape, Rio do Fogo, Touros and Pureza have a direct participation in the basin. Basin in study have it lands evaluated according to the agriculturist aptitude by the conventionally methodology practiced in the country, having as objective, then, a compara-tive analysis between the ambient unities, Aeolian littoral and coast tray, identified in the researched area. From the characterization of the physic way of the area in study and owning the kept data, it was proceeded the integrated analysis of the structural elements of the landscape which were evidenced that the fragile areas are associated with the areas of agriculture cultivation, such as the ones of irregular occupation. About the degradation, the ambient diagnostic of the basin indicated that the equivalent to the Aeolian Littoral Ambient Unit correspond to the bigger pledging of the ambient quality, in other words, high ambient fragility, being this result due to the use and occupation of the soil, propitiating this way, vulnerability in the vegetal cover of the area, despite it disposes of a low agriculture cultivation percentage. Already in the Coast Ambient Tray, is emphasized the medium ambient fragility, despite of the high index of cultivated area. In a general way, the total area of the hydrographic basin of Punaú river and adjacent areas presented ambient impacts over the tolerance limit, indicating the necessity of a review of the practices of use and handling of the soil, reforesting of the water courses edges, control of erosion and contamination of the aqueous in the perspective to reduce the effects of the impacts due to the use and occupation of the basin in regard. The present search evaluated the ambient impacts diagnosised in the hydrographic basin of Punaú river and adjacent areas, pointing the causes and the probable consequences of the damages caused by these impacts to the basin ambient. From the analysis of these data, if was possible to become explicit how they are fundamental as key elements in the process of decision taking in the ambient questions
metadata.dc.description.resumo: As bacias hidrográficas sempre exerceram grande fascínio sobre o homem, que atraído por sua beleza cênica ou por sua riqueza em recursos naturais, vem atuando de forma a modificar esses importantes ecossistemas, sem, no entanto, levar em consideração as possíveis conseqüências dessas alterações. A importância atribuída aos ecossistemas costeiros, em destaque a bacia hidrográfica do rio Punaú e área litorânea adjacente, é constatada quando se verifica a diversidade de ecossistemas que a contempla. A bacia hidrográfica em evidência, no Estado do Rio Grande do Norte, ocupa uma área de aproximadamente 652,71 km², estando esta situada na micro-região homogênea Litoral Nordeste, com uma população regional estimada em aproximadamente 75.188 habitantes, segundo o Anuário Estatístico do Rio Grande do Norte 2004. A região da bacia pesquisada é formada por sete municípios a seguir relacionados: Maxaranguape, Pedra Grande, Pureza, Rio do Fogo, São Miguel de Touros, Taipu e Touros, sendo que Maxaranguape, Rio do Fogo, Touros e Pureza, tem participação direta na bacia. A bacia em estudo teve suas terras avaliadas quanto à aptidão agrícola pela metodologia convencionalmente praticada no país, objetivando, assim, uma análise comparativa entre as unidades ambientais, litorânea eólica e tabuleiro costeiro, identificadas na área pesquisada. A partir da caracterização do meio físico da área em estudo e de posse dos dados armazenados, procedeu-se a análise integrada dos elementos estruturais da paisagem os quais evidenciaram que as áreas fragilizadas estão associadas à áreas de cultivo agrícola, bem como as de ocupação irregulares. Em se tratando de degradação, o diagnóstico ambiental da bacia indicou que a área equivalente a Unidade Ambiental Litorânea Eólica, corresponde ao maior comprometimento da qualidade ambiental, ou seja, alta fragilidade ambiental, sendo este resultado decorrente do uso e ocupação do solo, propiciando dessa forma, vulnerabilidade na cobertura vegetal da área, apesar desta dispor de baixo percentual de cultivo agrícola. Já na Unidade Ambiental Tabuleiro Costeiro, diagnosticou-se média fragilidade ambiental, em razão do elevado índice de área cultivada. De modo geral, a bacia hidrográfica do rio Punaú e área litorânea adjacente, apresentou no final da pesquisa, impactos ambientais acima do esperado, indicando a necessidade da revisão das práticas de uso e manejo do solo, reflorestamento das margens dos cursos d água, controle da erosão e contaminação dos aqüíferos, na perspectiva de reduzir os efeitos dos impactos decorrentes do uso e ocupação do solo. A presente pesquisa analisou os impactos ambientais diagnosticados na bacia hidrográfica do rio Punaú e área litorânea adjacente, apontando as causas e as prováveis conseqüências dos danos causados por estes impactos ao meio ambiente da bacia. A partir da análise dos dados, foi possível explicitar o quanto estes são fundamentais como elementos chave no processo de tomada de decisão nas questões ambientais
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/18968
Aparece nas coleções:PPGe - Mestrado em Geografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JoseAT.pdf1,51 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.