Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19435
Título: A interpretação constitucional dos princípios da afetividade e solidariedade familiar pelos tribunais superiores brasileiros
Autor(es): Torres, Claudia Vechi
Palavras-chave: Interpretação constitucional;Princípio da afetividade;Princípio da solidariedade familiar
Data do documento: 4-Set-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: TORRES, Claudia Vechi. A interpretação constitucional dos princípios da afetividade e solidariedade familiar pelos tribunais superiores brasileiros. 2014. 180f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: The Brazilian juridical ordain has suffered several transformations on Family Law as of the 1988 Federal Constitution, which incorporated the changes in socio-cultural values and behaviors that appeared in the post-modern Brazilian society, with the repersonalization of the family, beginning with the principles of human dignity, affectivity and familiar solidarity; occurring an enlargement of the concept of family, increasing the relevance of socioaffectivity and eudaimonia. The general purpose of this dissertation is to analyze the constitutional interpretations of paradigmatic cases of the Brazilian Superior Courts checking the conditions and behaviors required to achieve the principles of affectivity and familiar solidarity. To do so, uses an exploratory and descriptive research trough books, scientific papers, jurisprudence, monographs and consult to specialized magazines to identify the reasons and specific purposes of the principles of affectivity and family solidarity within the constitutional norms, systematizing the primary meaning of these principles, then to observe the trial of patriotic courts, the criteria and standards of behavior used in their application. The analysis of recent decisions of the Supreme Federal Court and the Superior Court of Justice on the topic of the familiar relations, utilizing the new interpretative approach to the law that considers man as an ontological being of language, demonstrate that the affectivity and familiar solidarity are constitutional principles concretized in decisions, that don’t affect the principle of protection of the juridical security, that is, don’t cause uncertainty despite the incipient specification of criteria to its use
metadata.dc.description.resumo: O ordenamento jurídico brasileiro sofreu grandes transformações no âmbito do Direito das Famílias com a Constituição Federal de 1988, a qual incorporou as mudanças dos valores e costumes socioculturais que afloraram na sociedade pós-moderna brasileira, com a repersonalização da família, a partir dos princípios da dignidade da pessoa humana, da igualdade, bem como da afetividade e da solidariedade familiar; sendo o conceito de família alargado, notabilizando a socioafetividade e o eudemonismo. O objetivo geral desta dissertação é analisar as interpretações constitucionais de casos paradigmáticos dos Tribunais Superiores Brasileiros verificando as condições e comportamentos necessários à realização dos princípios da afetividade e da solidariedade familiar. Para tanto, utiliza-se a pesquisa exploratória e descritiva feita por meio de livros, artigos científicos, jurisprudências, monografias e consulta a periódicos especializados para identificar a fundamentação e fins específicos dos princípios da afetividade e da solidariedade familiar no âmbito das normas constitucionais, sistematizando o significado preliminar desses princípios, para em seguida constatar nos julgados dos tribunais pátrios, os critérios e padrões de comportamentos utilizados na aplicação dos mesmos. A análise das recentes decisões do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça no âmbito das relações familiares, cuja abordagem interpretativa da norma considera o homem como ser ontologicamente de linguagem, demonstram que a afetividade e a solidariedade familiar são princípios constitucionais concretizados em normas decisões, que não afetam o princípio da proteção da segurança jurídica, apesar da incipiente especificação de critérios para o seu uso.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19435
Aparece nas coleções:PPGDIR - Mestrado em Direito

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ClaudiaVechiTorres_DISSERT.pdf1,23 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.