Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19495
Título: Parâmetros bioquímicos e níveis de IgE total e específicas para aeroalérgenos em mulheres obesas com síndrome dos ovários policísticos
Autor(es): Aquino, Sheylena Fernandes
Palavras-chave: Obesidade;Alérgenos e Síndrome do Ovário Policístico
Data do documento: 6-Jun-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: AQUINO, Sheylena Fernandes. Parâmetros bioquímicos e níveis de IgE total e específicas para aeroalérgenos em mulheres obesas com síndrome dos ovários policísticos. 2014. 146f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: Introduction: Polycystic ovary syndrome (PCOS) whose classic features (menstrual irregularity of oligo/ amenorrhea type, chronic anovulation, infertility and hyperandrogenism clinical and/ or biochemical), is associated with aspects of metabolic syndrome (MS), as obesity and insulin resistance. The level of obesity determines different levels of inflammation, increasing cytokines participants of metabolic and endocrine functions, beyond modulate the immune response. Metabolic changes, added to the imbalance of sex hormones underlying irregular menstruation observed in (PCOS) can trigger allergic processes and elevation of total and specific IgE antibodies indicate that a sensitization process was started. Objective: To evaluate the influence of PCOS on biochemical parameters and levels of total and specific IgE to aeroallergens in obese women. Methods: After approval by the Committee of Ethics in Research, were recruited 80 volunteers with BMI ≥ 30 kg/m2 and age between 18 and 45 years. Among these, 40 with PCOS according to the Rotterdam criteria and 40 women without PCOS (control group). All participants were analysed with regard to anthropometric, clinical, gynecological parameters, interviewed using a questionnaire, and underwent blood sampling for realization of laboratory tests of clinical biochemistry: Total cholesterol, LDL-cholesterol, HDL- cholesterol, Triglycerides, Fasting glucose, Urea, Creatinine, Aspartate aminotransferase (AST), Alanine aminotransferase (ALT) and immunological: total and specific IgE to Dermatophagoides pteronyssinus, Blomia tropicalis, Dermatophagoides farinae and Dermatophagoides microceras.Statistical analysis was performed using SPSS 15.0 software through the chi-square tests, Fisher, Student t test and binary logistic regression, with significance level (p <0.05). Results: It was observed in the group of obese women with PCOS that 29 (72.5%) had menstrual cycle variable and 27 (67.5%) had difficulty getting pregnant. According to waist-hip ratio, higher average was also observed in obese PCOS (0.87). Blood level of HDL (36.9 mg/dL) and ALT (29.3 U/L) were above normal levels in obese women with PCOS, with statistically significant relationship. In the analysis of total and specific IgE to D. pteronyssinus high results were also prevalent in obese PCOS, with blood level (365,22 IU/mL) and (6.83 kU/L), respectively, also statistically significant. Conclusions: Observed predominance of cases with high levels of total IgE in the group of obese women with PCOS, 28 (70%) of the participants, whose mean blood concentration of the group was 365.22 IU/mL. In the analysis of Specific IgE between the groups, the allergen Dermatophagoides pteronyssinus showed greater dispersion and average the results of sensitization in the group of obese PCOS, whose mean blood concentration was 6.83 kU/l. Keywords: Obesity, Allergens and Polycystic Ovary Syndrome
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A Síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma das endocrinopatias mais comuns em mulheres em idade reprodutiva, e além das características clássicas (irregularidade menstrual, anovulação crônica, infertilidade e hiperandrogenismo), está associada a aspectos da síndrome metabólica (SM), como obesidade e resistência à insulina. O grau de obesidade determina níveis diferentes de inflamação, aumentando citocinas participantes de funções metabólicas e endócrinas, além de modular a resposta imunológica. Alterações metabólicas, somada ao desequilíbrio dos hormônios sexuais subjacentes à menstruação irregular vistas na SOP podem desencadear processos alérgicos e a elevação de anticorpos IgE totais e específicos indicam que um processo de sensibilização foi iniciado. Objetivo: Avaliar a influência da SOP sobre parâmetros bioquímicos e níveis de IgEs total e específicas para aeroalérgenos em mulheres obesas. Metodologia: Após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa, foram recrutadas 80 voluntárias com IMC ≥ 30 kg/m 2 e idade entre 18 e 45 anos. Dentre estas, 40 portadoras SOP, segundo os critérios de Rotterdam e 40 não portadoras de SOP (grupo controle). Todas foram analisadas quanto aos parâmetros antropométricos, clínicos, ginecológicos, entrevistadas utilizando-se questionário e submetidas à coleta de sangue para realização de exames laboratoriais de bioquímica clínica: colesterol total, LDLcolesterol, HDL-colesterol, triglicerídeos, glicemia de jejum, uréia, creatinina, aspartato aminotransferase (AST), alanina aminotransferase (ALT) e imunológicos: IgE total e específicas para Dermatophagoides pteronyssinus, Blomia tropicalis, Dermatophagoides farinae e Dermatophagoides microceras. A análise estatística foi realizada através do software SPSS 15,0 por meio dos testes Qui-Quadrado, Fisher, teste T de Student e Regressão logística binária, com nível de significância (p<0,05). Resultados: Observou-se no grupo das obesas com SOP que 29 (72,5%)apresentaram ciclo menstrual variável e 27 (67,5%) tiveram dificuldade de engravidar. Quanto à relação cintura-quadril, maior média também foi verificada nas obesas com SOP (0,87). Concentrações séricas de HDL (36,9 mg/dL) e de ALT (29,3 U/L) apresentaram-se anormais nas obesas com SOP, com relação estatisticamente significante . Na análise da IgEs total e específica para D. pteronyssinus, resultados elevados também foram predominantes nas obesas com SOP, com concentração sérica de (365,22 UI/mL) e (6,83 KU/L), respectivamente, também estatisticamente significantes. Conclusões: Os resultados enfatizam a importância das análises bioquímicas e dos níveis de IgEs total e específicas no acompanhamento de anormalidades metabólicas da SOP, que podem influenciar na sensibilização alérgica em obesas.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19495
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SheylenaFernandesAquino_DISSERT.pdf1,96 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.