Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19565
Título: Práticas integrativas e complementares em Currais Novos/RN: uso de plantas medicinais?
Título(s) alternativo(s): Complementary and holistic practices in Currais Novos/RN: the use of medicinal plants
Autor(es): Santos, Danielle Chacon dos
Palavras-chave: Cuidado;Saúde da família;Plantas medicinais;Práticas integrativas e complementares
Data do documento: 12-Ago-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SANTOS, Danielle Chacon dos. Práticas integrativas e complementares em Currais Novos/RN: uso de plantas medicinais?. 2014. 67f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde da Família) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: The objective of this study is to investigate how the team of health professionals of the Family Health Strategies program and clients in Currais Novos/RN deal with the use (or not) of medicinal plants as one of the complementary and holistic practices in the Individual Health System (SUS in Portuguese). The research is carried out using a qualitative approach, applying semi-structured interviews, related to the proposed objective, as the instruments of data collection. The interviews applied to professionals and clients were based on questionnaires and were recorded, with their permission, then transcribed in a field diary. The subjects of the study were doctors, nurses, dentists and community health agents of the Family Health Strategies team, totaling 24 (twenty four) health professionals, as well as ten volunteers identified in the research as people who use medicinal plants for health care purposes. From this study, we verify the great importance that health professionals and clients attribute to the use of medicinal plants, as well as evidence that family tradition is the main vehicle for the dissemination of knowledge regarding their use. Most medicinal plants had popular indications similar of those used scientifically, however, 70% of the clients reported never having had medical health advice or encouragement to use medicinal plants in their treatments. Half of the group of professionals interviewed reported not feeling safe in prescribing medicinal plants; approximately 25% reported having received information on the subject during their undergraduate program. Expected outcomes of this study include instigating the implementation of treatment protocols by the health professionals, and broadening holistic care practices, as well as access to alternative therapeutic options, client participation, ultimately strengthening the link between primary care and Family Health Strategies
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho teve o objetivo de compreender como profissionais das equipes da Estratégia Saúde da Família e usuários do Município de Currais Novos/RN lidam com a utilização (ou não) de plantas medicinais como uma das Práticas Integrativas e Complementares no SUS. A pesquisa é do tipo qualitativo e apresenta como instrumento de coleta de dados um roteiro de entrevista semiestruturada, relacionada a questões que contemplaram o objetivo proposto. As entrevistas foram utilizadas com os profissionais e usuários, com base nas questões formuladas em um questionário e foram gravadas, com a anuência dos mesmos, sendo posteriormente transcritas em diário de campo. Foram sujeitos do estudo os profissionais médicos, enfermeiros, dentistas e agentes comunitários de saúde de equipes de Estratégia Saúde da Família do município, totalizando 24 profissionais de saúde, como também 10 usuários identificados como pessoas que utilizavam plantas medicinais para o cuidado de sua saúde que se mostraram voluntários para a pesquisa. A partir deste estudo, pode-se perceber a importância atribuída, tanto pelos profissionais de saúde quanto pelos usuários, à utilização de plantas medicinais, como também evidenciar que é na tradição familiar que se encontra a principal forma de disseminação do conhecimento a respeito da utilização das mesmas. A maioria das plantas medicinais tiveram indicações populares semelhantes às indicações científicas de uso, porém 70% dos usuários referiram nunca terem recebido de profissionais de saúde orientações e incentivo de utilização desta prática de cuidado. Metade dos profissionais entrevistados relatou não sentir segurança para prescrever plantas medicinais, apenas 25% afirmaram ter recebido durante a graduação informação sobre o assunto. Espera-se, com o desenvolvimento deste estudo, contribuir para incentivar e tornar possível a implantação de protocolos de atenção por parte dos profissionais de saúde, além de ampliar o cuidado integral, o acesso a outras opções terapêuticas, a participação dos usuários e o fortalecimento do vínculo no âmbito da atenção básica e da Estratégia Saúde da Família
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19565
Aparece nas coleções:PPGSFN - Mestrado em Saúde da Família no Nordeste

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DanielleChaconDosSantos_DISSERT.pdf845,32 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.