Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19605
Título: A "voz das ruas" e a rearticulação da ideologia conservadora
Autor(es): Girotto Neto, Angelo
Palavras-chave: Protestos no Brasil em 2013;Hegemonia;Política brasileira
Data do documento: 19-Dez-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: GIROTTO NETO, Angelo. A "voz das ruas" e a rearticulação da ideologia conservadora. 2014. 147f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: The aim of this paper is to analyze the street demonstrations occurred last June and July 2013, which appear as samples of the hegemonic fights in course in Brazil, during the so-called Big Wave of the social groups in conflict nowadays in the country. Among other questions, this study tries to explain how the varied stages of these fighting groups influenced their late ones. For that, it takes into consideration the bibliography available not only on these groups, but also on the social and political contemporary Brazil. That is why it evaluates political documents, as well as opinion pieces, news and others disseminated by the press or by political groups. Speeches made by political leaderships, as, for example, that one the President Dilma Roussef made on 21 July 2013, deserves close analysis. This also applies to contributions made by secondary data, poll institutions and IBGE’s socio-economic data. Categories and concepts of Antonio Gramsci’s political sociology are used here as theoretic bases. In fact, it favors the hypothesis that, during the dispute for the intellectual and moral command of demonstrations on July 2013, a certain middle-class conservative ideology emerged on scene. This group conquered the agreement of hegemonic mass media acting now as a political party, here designated as media party. These media resorted to platforms preexistent to the demonstration movements, especially their rejection to political organizations and programs in order to ascend as the demonstrations’ leaders along a certain period in which corruption appeared as the central theme of these efforts, while the government tried to get control of the situation. In view of the several forces and issues at stake, the present study contributes to the discussion about the current reality in Brazil and its perspectives, without losing sight of the centrality of the June Movements as political and ideological milestones
metadata.dc.description.resumo: Os protestos que tiveram curso em junho e julho de 2013, compreendidos como momento das disputas hegemônicas em curso no Brasil, são o objeto deste estudo, no qual pretende-se analisar a ação política, durante a Grande Onda, dos grupos socais que disputam a hegemonia na sociedade brasileira contemporânea. Busca-se ainda compreender como as distintas etapas dos movimentos influenciar no decorrer dos eventos posteriores. Para as constatações pretendidas, procede-se à revisão crítica de autores fundamentais para a compreensão não apenas destes movimentos sociais, como da realidade social e política do Brasil contemporâneo, além da análise de documentos políticos, opinativos e noticiosos veiculados pela mídia e por organizações políticas e depoimentos de lideranças políticas, a exemplo do Pronunciamento da presidente Dilma Rousseff, em 21 de junho de 2013. Vale-se ainda do aporte de dados secundários de institutos de pesquisa e de dados sócio-econômicos do IBGE. As categorias e conceitos da sociologia política de Antonio Gramsci surgem aqui como aporte teórico da discussão. Com efeito, defende-se a hipótese de que durante o processo de disputa pela direção intelectual e moral das mobilizações de junho de 2013, houve a emergência em cena de determinada ideologia conservadora, com base social na classe média - esforço que teve como principal agente os veículos da mídia hegemônica que atuaram no sentido de um partido político, aqui denominado partido da mídia. A ação destes veículos se valeu de plataformas já presentes nos movimentos, notadamente sua rejeição a organizações e programas políticos, para alçar-se à condição dirigente dos protestos durante determinado período em que fez da corrupção o tema central dos esforços por encetar o Governo Federal no escopo das manifestações. Dada a grandeza das forças e dos interesses que entraram em jogo, o presente estudo contribui para o debate acerca da atualidade brasileira e suas perspectivas, que têm nos Movimentos de Junho um marco tanto político quanto ideológico
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19605
Aparece nas coleções:PPGCS - Mestrado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AngeloGirottoNeto_DISSERT.pdf2,17 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.