Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19617
Título: Nursing Activities Score: avaliação da carga de trabalho de enfermagem em unidade de terapia intensiva adulto
Título(s) alternativo(s): Nursing Activities Score: avaliação da carga de trabalho de enfermagem em unidade de terapia intensiva adulto
Autor(es): Ferreira, Patrícia Cabral
Palavras-chave: Unidade de Terapia Intensiva;Carga de trabalho;Enfermagem;Recursos humanos de enfermagem
Data do documento: 28-Nov-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FERREIRA, Patrícia Cabral. Nursing Activities Score: avaliação da carga de trabalho de enfermagem em unidade de terapia intensiva adulto. 2014. 100f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: The sizing of nursing human resources is an essential management tool to meet the needs of the patients and the institution. Regarding to the Intensive Care Unit, where the most critical patients are treated and the most advanced life-support equipments are used, requiring a high number of skilled workers, the use of specific indicators to measure the workload of the team becomes necessary. The Nursing Activities Score is a validated instrument for measuring nursing workload in the Intensive Care Unit that has demonstrated effectiveness. It is a cross-sectional study with the primary objective of assessing the workload of nursing staff in an adult Intensive Care Unit through the application of the Nursing Activities Score. The study was conducted in a private hospital specialized in the treatment of patients with cancer, which is located in the city of Natal (Rio Grande do Norte – Brazil). The study was approved by the Research Ethics Committee of the hospital (Protocol number 558.799; CAAE 24966013.7.0000.5293). For data collection, a form of sociodemographic characteristics of the patients was used; the Nursing Activities Score was used to identify the workload of nursing staff; and the instrument of Perroca, which classifies patients and provides data related to the their need for nursing care, was also used. The collected data were analyzed using a statistical package. The categorical variables were described by absolute and relative frequency, while the number by median and interquartile range. Considering the inferential approach, the Spearman test, the Wald chi-square, Kruskal Wallis and Mann-Whitney test were used. The statistically significant variables were those with p values <0.05. The evaluation of the overall averages of NAS, considering the first 15 days of hospitalization, was performed by the analysis of Generalized Estimating Equations (GEE), with adjust for the variable length of hospitalization. The sample consisted of 40 patients, in the period of June to August 2014. The results showed a mean age of 62,1 years (±23,4) with a female predominance (57,5%). The most frequent type of treatment was clinical (60,0%), observing an average stay of 6,9 days (±6,5). Considering the origin, most patients (35%) came from the Surgical Center. There was a mortality rate of 27,5%. 277 measures of NAS score and Perroca were performed, and the averages of 69,8% (±24,1) and 22,7% (±4.2) were obtained, respectively. There was an association between clinical outcome and value of the Nursing Activities Score in 24 hours (p <0.001), and between the degree of dependency of patients and nursing workload (rp 0,653, p<0,001). The achieved workload of the nursing staff, in the analyzed period, was presented high, showing that hospitalized patients required a high demand for care. These findings create subsidies for sizing of staff and allocation of human resources in the sector, in order to achieve greater safety and patient satisfaction as a result of intensive care, as well as an environment conducive to quality of life for the professionals
metadata.dc.description.resumo: O dimensionamento de recursos humanos em enfermagem é uma ferramenta gerencial essencial para suprir as necessidades da clientela e da instituição. Quando se trata de Unidade de Terapia Intensiva, em função da gravidade dos pacientes atendidos e da tecnologia empregada que demandam um elevado quantitativo de recursos humanos especializados, existe a necessidade da utilização de instrumentos específicos para medir a carga de trabalho de enfermagem. O Nursing Activities Score é um instrumento validado para mensurar a carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva que tem demonstrando efetividade. Trata-se de um estudo transversal, com o objetivo principal de avaliar a carga de trabalho de enfermagem de uma Unidade de Terapia Intensiva adulto por meio da aplicação do Nursing Activities Score. O estudo foi realizado em um hospital privado, referência em oncologia, localizado no Município de Natal/RN, após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob Parecer nº 558.799 e CAAE 24966013.7.0000.5293. Para a coleta de dados foram aplicados uma ficha de caracterização sociodemográfica do paciente; o Nursing Activities Score para identificar a carga de trabalho de enfermagem; e o instrumento de classificação de pacientes de Perroca, fornecendo dados sobre o grau de dependência dos pacientes em relação aos cuidados de enfermagem. Os dados obtidos foram analisados com o auxílio de um pacote estatístico. As variáveis categóricas foram descritas por frequência absoluta e relativa, ao passo que as numéricas por meio de mediana e intervalo interquartil. Na abordagem inferencial foram utilizados os testes Spearman, Qui-quadrado de Wald, Kruskal Wallis e Mann-Whitney, considerando-se as variáveis estatisticamente significativas aquelas com valores p<0,05. A avaliação das médias gerais de NAS, considerando os primeiros 15 dias de internação, foi realizada por meio da análise de Estimativa de Equações Generalizadas com ajustamento pela variável tempo de internação. A amostra constituiu-se por 40 pacientes, no período de junho a agosto de 2014. Os resultados demonstraram uma média de idade de 62,1 anos (±23,4) com predominância do sexo feminino (57,5%). O mais frequente tipo de tratamento foi clínico (60,0%), observando-se uma média de permanência de 6,9 dias (±6,5). Em relação à procedência, a maioria dos pacientes (35%) advieram do Centro Cirúrgico. Observou-se uma mortalidade de 27,5%. Foram realizadas 277 medidas do escore NAS e de Perroca, sendo as médias de 69,8% (±24,1) e 22,7% (±4,2), respectivamente. Verificou-se a associação entre o desfecho clínico e a média do Nursing Activities Score nas 24 horas (p<0,001), assim como, entre o grau de depência dos pacientes e a carga de trabalho de enfermagem (rp 0,653, p<0,001). A carga de trabalho de enfermagem encontrada apresentou-se elevada no período analisado, demonstrando que os pacientes internados exigiram uma alta demanda de cuidados. Esses achados geram subsídios para o dimensionamento de pessoal e alocação de recursos humanos no setor, tendo em vista a busca por maior segurança e satisfação do paciente como resultado da assistência intensiva, bem como um ambiente de trabalho favorável à qualidade de vida dos profissionais
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19617
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PatriciaCabralFerreira_DISSERT.pdf1,51 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.