Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19629
Título: Consumo de energia e nutrientes em idosos residentes em instituições de longa permanência do município de Natal/RN
Autor(es): Cabral , Natália Louise de Araújo
Palavras-chave: Idoso;Instituição de longa permanência para idosos;Inquéritos nutricionais;Recomendações nutricionais
Data do documento: 18-Dez-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CABRAL, Natália Louise de Araújo. Consumo de energia e nutrientes em idosos residentes em instituições de longa permanência do município de Natal/RN. 2014. 84f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: Population aging is an exponential demographic phenomenon. As the population ages, increasing the demand for nursing homes as an alternative for those who have some degree of dependence, as well as for families who lack the financial, physical or emotional means to provide the necessary care. The institutionalization causes changes in the routine of the elderly, especially in food, which, added to the physiological changes of aging, can lead to inadequate intake of food and nutrients, compromising their nutritional status. Objective: To evaluate the nutritional habitual intake of elderly residents of nursing homes from Natal/RN, Brazil. Methods: Cross-sectional study, with elderly residents in nursing homes registered on authority healthy (n = 416). Dietary intake was determined by two dietary records with weighing the waste, with a range of 30 to 45 days. It was calculated the difference between the served amount and waste to determine the amount of consumption. Diets were analyzed in the software Virtual Nutri Plus®. The usual each nutrient intake was estimated by removing the effect of withinperson variance, by the Iowa State University method. The dietary intake data were adjusted for energy using the residual method. The adequate of macronutrients was verified according the acceptable distribution ranges, and considering the associated factors. The prevalence of inadequate intake was estimated using the Estimated Average Requirement (EAR) as the cutoff, gender, age, type of institution and need help to feed on. Results: Of the 416 nursing homes residents, 313 elderly were evaluated. It was observed that men had average energy intake below the nutritional requirements. It was identified that 52.4% of the elderly had lower energy consumption to the recommendations. It was found that 57.3% had total fat intake below the recommended range. With regard to carbohydrates, 10.5% had lower consumption and 32.9% higher than the recommendations, and overconsumption associated with being female, age less than 75 years and the need to help to feed. The protein intake was in the recommended range for all elderly. High prevalence of inadequacy were observed, regardless of the associated factors, for almost all micronutrients analyzed, highlighting the inadequacies of vitamins thiamine, riboflavin, pyridoxine and vitamin D, and the minerals iron, magnesium and potassium. Elderly had low usual fiber intake. Conclusion: The institutionalized elderly had low energy intake and imbalances in the contribution of dietary macronutrients, represented by excessive consumption of carbohydrates and insufficient total fat. They also have a high prevalence of inadequate micronutrient, important in preventing chronic diseases common in the elderly
metadata.dc.description.resumo: O envelhecimento populacional é um fenômeno demográfico exponencial. À medida que a população envelhece, aumenta a procura por Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), como alternativa para aqueles que apresentam algum grau de dependência, bem como para as famílias que não dispõem de meios financeiros, físicos ou emocionais para a prestação dos cuidados necessários. A institucionalização provoca mudanças na rotina dos idosos, especialmente na alimentação, que, somadas às alterações fisiológicas do envelhecimento, podem levar à ingestão inadequada de alimentos e nutrientes, comprometendo o seu estado nutricional. Objetivo: Avaliar a ingestão habitual de nutrientes de idosos residentes em Instituições de Longa Permanência de Natal/RN. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, com idosos residentes em ILPI cadastradas na Vigilância Sanitária (n=416). A ingestão alimentar foi determinada por dois registros alimentares pesados, com pesagem do rejeito, realizados com intervalo de 30 a 45 dias. Para determinar a quantidade consumida, foi feita a diferença entre a quantidade servida e o rejeito. As dietas foram analisadas no ambiente do software Virtual Nutri Plus®. A ingestão habitual de cada nutriente foi estimada removendose o efeito da variância intrapessoal, pelo método da Iowa State University. Os dados de ingestão dietética foram ajustados pela energia utilizando o método dos resíduos. A adequação dos macronutrientes foi verificada de acordo os intervalos de distribuição aceitável e considerando os fatores associados. A prevalência de inadequação foi estimada pelo método da Estimated Average Requirement (EAR) como ponto de corte, e verificou-se a associação com sexo, faixa etária, tipo de instituição e necessidade de ajuda para alimenta-se por regressão logística múltipla. Resultados: Dos 416 residentes em ILPI, 313 idosos foram avaliados. Observou-se que os homens apresentaram ingestão energética média abaixo dos requerimentos nutricionais. Identificou-se que 52,4% dos idosos apresentaram consumo de energia inferior às recomendações. Verificou-se que 57,3% apresentaram consumo de gordura total abaixo do intervalo recomendado. Com relação aos carboidratos, 10,5% apresentaram consumo menor e 32,9% maior que as recomendações, sendo o consumo excessivo associado ao sexo feminino, à idade igual ou superior a 75 anos e à necessidade de ajuda para se alimentar. O consumo de proteínas estava no intervalo recomendado para todos os idosos. Elevadas prevalências de inadequação foram observadas, independentemente dos fatores associados, para quase todos os micronutrientes analisados, ressaltando-se as inadequações para as vitaminas tiamina, riboflavina, piridoxina e vitamina D, e os minerais ferro, magnésio e potássio. Os idosos apresentaram baixa ingestão usual de fibras. Conclusão: Os idosos institucionalizados apresentaram baixa ingestão de energia e desequilíbrio na contribuição dos macronutrientes da dieta, representados pelo consumo excessivo de carboidratos e insuficiente de gordura total. Além disso, apresentam elevadas prevalências de inadequação de micronutrientes, importantes na prevenção de doenças crônicas comuns em idosos
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19629
Aparece nas coleções:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NataliaLouiseDeAraujoCabral_DISSERT.pdf1,77 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.