Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19662
Título: A poética da crioulização em Chico Science & Nação Zumbi: análise de três canções do álbum Afrociberdelia (1996)
Autor(es): Ucella, Orlando Brandão Meza
Palavras-chave: Chico Science;Literatura;Música;Crioulização
Data do documento: 5-Dez-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: UCELLA, Orlando Brandão Meza. A poética da crioulização em Chico Science & Nação Zumbi: análise de três canções do álbum Afrociberdelia (1996). 2014. 147f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: This work discusses about the relationship between literature and song. In this sense, in the music scene of Chico Science & Nação Zumbi suggest an esthetical freedom, approaching songs to oral literature. Linked to that, this research aims to analyze three songs from the Afrociberdelia (1996) album, composed by Chico Science & Nação Zumbi, namely: “Mateus Enter”, “O Cidadão do Mundo” and “Etnia” (the three first songs from this disco). This analyzis aim to clarify how those songs untie or loose the knots of colonial segregation (MIGNOLO, 2003). For that, we dialogue with a comprehension of “creolezation” as used by Glissant (2011; 2005), that studies hybridism from a post-colonial perspective.
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho está inserido na discussão sobre as relações entre literatura e canção. Pertencentes à cena musical pernambucana, as canções de Chico Science & Nação Zumbi sugerem uma libertação estética, aproximando a canção da literatura oral. Em sintonia com isso, o objetivo desta pesquisa é analisar três canções do álbum Afrociberdelia (1996), de Chico Science & Nação Zumbi, são elas: “Mateus Enter”, “O Cidadão do Mundo” e “Etnia” (as três primeiras canções do disco). A análise busca evidenciar como essas três canções desarticulam ou afrouxam os nós da diferença colonial (MIGNOLO, 2003). Para isso, dialoga-se sobretudo com a compreensão de crioulização de Glissant (2005 e 2011), a qual trata do hibridismo a partir de uma perspectiva pós-colonial.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19662
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
OrlandoBrandaoMezaUcella_DISSERT (1).pdf6,54 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.