Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19732
Título: A Cena Black Rio: circulação de discos e identidade negra
Autor(es): Braga, André Garcia
Palavras-chave: Circulação de discos;Identidade negra;Black Rio
Data do documento: 2-Out-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BRAGA, André Garcia. A Cena Black Rio: circulação de discos e identidade negra. 2014. 137f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: This work aims to make, through the analysis of vinyl discs circulation in a certain historical situation, an interpretation of the formation and development of the socialcultural phenomenon known as Black Rio scene, which took place in Rio de Janeiro in the 20th century’s 70s. It also intends to map the field of arts and consumerism that took place in the scene, including it in the wider context of circulation of culture rooted in the concept that Paul Gilroy (2012) names Black Atlantic. By associating Black Rio with the Black Atlantic, this reasearch has thus allowed the possibility for investigating the formation of “native” or local identities related to foreign or global references, and the lifestyles that sprung from this process of cultural ressignification and exchange. On a second step, we make an effort to understand the racial identity and its connection to the political dimension of the context of the festivals and the Black Rio scene. For this purpose, we refer to the writings by Hall, Giacomini and Sansone, who explore the concepts of race, ethnicity and identity, and we try to think about the following question: how black was (or is) the Black Rio scene?
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho pretende, a partir da análise da circulação de discos de vinil em uma determinada situação histórica, produzir uma interpretação da formação e desenvolvimento do fenômeno sociocultural conhecido como cena Black Rio, ocorrido no Rio de Janeiro na década de 70 do século XX. Trata-se também de mapear o campo artístico e de consumo em ação na cena, inserindo-o em um contexto mais amplo de circulação de cultura caracterizado no conceito que Paul Gilroy (2012) nomeia de Atlântico negro. Ao inserir a Black Rio ao Atlântico negro, a pesquisa permitiu, desta maneira, a possibilidade de investigação da formação de identidades locais a partir de referenciais estrangeiros ou globais, e dos estilos de vida decorrentes deste processo de ressignificação e trocas culturais. Em um segundo momento, faz-se um esforço para se entender a identidade racial e a sua conexão com a dimensão política do contexto dos bailes e da cena Black Rio. Utilizando-se para tanto dos trabalhos de Hall, Giacomini e Sansone, que orbitam em torno dos conceitos de raça, etnicidade e identidade, planejase, no limite, refletir sobre a seguinte questão: o quão negra (ou black) foi (ou é) a cena Black Rio?
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19732
Aparece nas coleções:PPGAS - Mestrado em Antropologia Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AndréGB_DISSERT.pdf3,17 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.