Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19766
Título: Alfa-tocoferol previne os déficits cognitivos, motores e neuronais em um modelo de parkinson progressivo em ratos
Autor(es): Silva, Aldair José Sarmento
Palavras-chave: Reserpina;Doença de Parkinson;Prejuízo mnemônico;α-tocoferol;Detrimento motor
Data do documento: 12-Dez-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Aldair José Sarmento. Alfa-tocoferol previne os déficits cognitivos, motores e neuronais em um modelo de parkinson progressivo em ratos. 2014. 120f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Medicamentos) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: Parkinson’s disease (PD) is a progressive neurodegenerative disorder that affects 1-2% of world population, with a higher prevalence among men. The main symptoms are of motor nature, and include bradikynesia, rigidity, postural instability and tremor. In addition, non-motor symptoms may occur, such as sleep disturbances, anxiety, depression, and cognitive deficits. The motor alterations are a consequence of the irreversible loss of dopaminergic neurons mainly in the substantia nigra pars compacta. The most effective current treatment for PD is L-DOPA administration. However, this drug, despite amegliorating symptoms, does not interfere with the neurodegeneration, and thus has limitations at long term. Thus, alternative treaments that could act by neuroprotective mechanisms have been considered, such as antioxidant agents. The mechanisms related to the symptoms and progressive nature of PD can be studied in animal models. In this sense, the aim of the present study was to investigate the effects of the antioxidant α-tocopherol on the motor, cognitive and neuronal deficits induced by repeated treatment with reserpine (a progressive pharmacological model of parkinsonism). Rats submitted to the reserpine protocol were concomitantly treated with α-tocopherol. The results showed that the repeated treatment with reserpine, as expected, induced progressive motor and cognitive decrements, as well as dimished tyrosine hydroxylase immunostaining in the substantia nigra pars compacta and striatum. These deficits were not present in the animals that were co-treated with α-tocoferol, suggesting a possible neuroprotective effect induced by this antioxidant agent. In conclusion, α-tocoferol was able to prevent the alterations caused by repeated reserpine administration. In addition, our study suggest that low-dose reserpine-induced progressive motor and cognitive deficits can be useful in the study of possible neuroprotective strategies for PD.
metadata.dc.description.resumo: A doença de Parkinson (DP) é um distúrbio neurodegenerativo progressivo que afeta aproximadamente de 1-2% da população mundial, com maior prevalência entre os homens. Os principais sintomas são motores, e incluem bradicinesia, rigidez, instabilidade postural e tremor em repouso. Além disso, ocorrem sintomas não motores, tais como distúrbios do sono, ansiedade, depressão, e déficits cognitivos. Tais alterações clínicas são consequência da perda irreversível de neurônios dopaminérgicos principalmente na substância negra parte compacta. O tratamento mais eficaz para a DP é o uso da levodopa, porém, esta medicação trata apenas os sintomas, apresentando limitações após o uso prolongado. Sendo assim, consideram-se alternativas de tratamento que pudessem conferir neuroproteção, retardando a progressão da doença e/ou prevenindo o surgimento dos sintomas. Um exemplo seria o uso de antioxidantes, dentre eles, o α-tocoferol. Os mecanismos, assim como a natureza crônica da doença, podem ser mimetizados e estudados a partir do uso de modelos animais. Dessa forma, o principal objetivo do nosso estudo foi investigar os efeitos da administração do α-tocoferol sobre os danos motores, cognitivos e neuronais em um modelo animal para doença de Parkinson. Utilizamos a administração repetida de uma dose baixade reserpina, concomitante com a aplicação de α-tocoferol. Nós observamos que o tratamento repetido com reserpina provocou déficits cognitivos e motores de forma progressiva, além de uma diminuição na marcação para a enzima tirosina hidroxilase (envolvida na síntese de dopamina) na via nigroestriatal. No entanto, esses déficits não foram apresentados pelo grupo de animais tratados com α-tocoferol, evidenciando um provável efeito neuroprotetor provacado pelo antioxidante. Podemos concluir que a aplicação de α-tocoferol foi capaz de previnir as alterações causadas pela administração de reserpina. Ainda, o nosso estudo sugere que a indução de danos motores e cognitivos progressivos pela reserpina quando aplicada em baixas doses são adequados para o estudo de possíveis intervenções neuroprotetornas para a DP.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19766
Aparece nas coleções:PPGDITM - Doutorado em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Medicamentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AldairJoseSarmentoSilva_TESE.pdf2,26 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.