Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19819
Título: Belmiro Borba, um homem de abismos: um personagem em conflito sob o prima da melancolia na obra O amanuense Belmiro, de Cyro dos Anjos
Autor(es): Souza, Keynesiana Macêdo
Palavras-chave: Literatura brasileira;Década de 1930;Cyro dos Anjos;O amanuense Belmiro;Estética da melancolia
Data do documento: 27-Fev-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SOUZA, Keynesiana Macêdo. Belmiro Borba, um homem de abismos: um personagem em conflito sob o prima da melancolia na obra O amanuense Belmiro, de Cyro dos Anjos. 2015. 100f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: This master‘s thesis presents an analytical reading of Cyro dos Anjos (1906-1994)‘s novel O amanuense Belmiro (1937) and its main objective is to analyze the way some aspects of melancholy, together with the notion of memory, diary writing as well as time permeate all the narrative of this unique book in the Brazilian literary scenario. Anjos‘ novel is an atypical work in the fiction of the 1930s as it is considered a dissonant voice compared to the regional and social productions of the time it was published. Among other themes, the book depicts the relationship of man with life; the present and the past; love and frustrations and the hero in search of itself. Belmiro Borba, character-narrator, is a sentimental man, often handicapped by his inner life. For this matter, Borba decides to write a book in order to register his stories, memories, feelings, meditations and illusions. From this perspective, this research aims to deal with issues related to the aesthetics of melancholy, especially its relationship with the creative process, which belongs to Borba‘s attempt to write literature. Throughout our academic research, we used the work of Aristotle (1998), Lambotte (2000), Benjamin (2011) and Kristeva (1989) to articulate relevant issues of melancholy; Halbwachs (2006) on the concept of memory, among other theorists who were essential to the completion of this study.
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação apresenta uma leitura analítica do romance O amanuense Belmiro (1937), de Cyro dos Anjos (1906-1994), tendo como objetivo principal analisar como alguns aspectos da melancolia, conjuntamente com a noção de memória, tempo e escritura diarística perpassam toda a narrativa desse livro ímpar no panorama literário brasileiro. Trata-se de uma obra atípica dentro da ficção da década de 1930 por ser uma voz dissonante comparada às produções regionais e sociais da época. Sua temática aborda a relação do homem com a vida; o presente e o passado; o amor e as frustrações e o herói em busca de si. Belmiro Borba, narrador-personagem, é um homem sentimental e tolhido pelo excesso de vida interior, que resolve escrever um livro e assim registrar no papel suas histórias, lembranças, sentimentos, meditações e ilusões. Nessa perspectiva, esta pesquisa visa trazer à tona questões relacionadas à estética da melancolia, principalmente, sua relação com o processo criativo; existente na escritura belmiriana em seu fazer literário. Ao longo de nossa abordagem, recorreremos aos estudos realizados por Aristóteles (1998), Lambotte (2000), Benjamin (2011) e Kristeva (1989) para articular pontos pertinentes à melancolia; Halbwachs (2006) quanto ao conceito de memória, entre outros teóricos que foram imprescindíveis para a finalização deste estudo.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19819
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
KeynesianaMacedoSouza_DISSERT.pdf817,87 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.