Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19844
Título: Desenho de deficiência visual: uma experiência no ensino de artes visuais na perspectiva da educação inclusiva
Autor(es): Oliveira Neto, Rivaldo Bevenuto de
Palavras-chave: Desenho;Deficiência visual;Inclusão escolar
Data do documento: 27-Fev-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA NETO, Rivaldo Bevenuto de . Desenho de deficiência visual: uma experiência no ensino de artes visuais na perspectiva da educação inclusiva. 2015. 121f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Over the past 30 years, Art Education in interface with disabilities has been a subject of increasing interest in research in academia, especially with regard to Special Education, but still has some shortages in terms of socialization studies to discuss this type of teaching from the perspective of inclusive education. In this scenario, this paper presents an analysis from the field of teaching Visual Arts in the context of school inclusion, with emphasis on teaching drawing to the visually impaired. The conducted literature indicates a number of authors who discuss teaching drawing to people with visual disabilities, who are dedicated primarily to the Special Education context. In this sense, the shortage of research that discuss this teaching from the perspective of inclusive education, this research aimed at the inclusive approach to teaching drawing in the school context. Thus, the aim of this study was to develop a proposal for a pedagogical intervention in Visual Arts, with reference to drawing and its construction process, with the participation of seeing and unseeing students. Therefore, the methodological approach, which was qualitative, was the intervention research, in the light of the Bakhtinian principles of dialogism and otherness, with exploratory study characteristics. The locus of the research was the State School Admiral Newton Braga Faria, which is located in Alecrim, on the East Zone of Natal / RN and is near the Institute for Education and Rehabilitation of the Blind - IERC / RN. The class chosen for intervention was the 7th grade “C” afternoon shift, which had children aged 12 to 16, with 27 students enrolled, three students with disabilities: 02 blind girls and 01 deafblind boy with light hearing and visual loss. As interlocutors of the research, we could also count on the Art teacher who served as a collaborator, as well as teacher in the school’s Multifunction Resource Room. The instruments and research procedures were observation, semi-structured interview, field diary and the photo / video recording. In the development of research, we conducted 10 workshops with multisensory teaching sequences, articulating the physical, tactile and graphical expressions as intrinsic to the reading and production of drawing for both seeing and unseeing students. The process and data built on research allowed for a reflection on cultural experiences with drawing in the school context and on the interactions between seeing and unseeing students in the production and analysis of tactile-visual drawings. They also point out the construction of a teaching approach to drawing, in the context of the common class, from educational workshops that enable artistic and aesthetic interactions from the perspective of school inclusiveness. Thus, we argued that the mobilization of the tactile, physical and graphical expressions can be adopted in a multisensory approach that enables a pedagogical focus that involves all students and is not restricted to the presence of students with visual impairment.
metadata.dc.description.resumo: O ensino de Arte em interface com as deficiências, ao longo dos últimos 30 anos, tem sido um tema de interesse crescente em pesquisas no meio acadêmico, sobretudo no que se refere à Educação Especial, porém ainda apresenta certa escassez no tocante a socialização de estudos que discutam esse ensino na perspectiva da educação inclusiva. Diante desse cenário o objeto de estudo desta investigação é a abordagem inclusiva do desenho no contexto escolar, apresentando como objetivo geral a construção de uma proposta de intervenção pedagógica em Artes Visuais, a qual teve como referência o desenho e seu processo de construção, mediante a participação de alunos videntes e não videntes. Para tanto, a abordagem metodológica utilizada, de natureza qualitativa, foi a pesquisa-intervenção, a luz dos princípios bakhtinianos do dialogismo e da alteridade, com características de estudo exploratório. O lócus da pesquisa foi a Escola Estadual Almirante Newton Braga de Faria, a qual está localizada no bairro do Alecrim na Zona Leste do Natal/RN e mantém proximidade com o Instituto de Educação e Reabilitação de Cegos – IERC/RN. A turma escolhida para a intervenção foi o 7º ano C do turno vespertino, a qual apresentava um público com idade entre 12 e 16 anos, num total de 27 alunos matriculados, sendo três alunos com deficiência: 02 alunas cegas e 01 aluno surdocego com perdas auditivas e visuais leves. Como interlocutores da pesquisa também se pode contar com a professora de Arte que atuou como colaboradora, bem como o professor da Sala de Recursos Multifuncionais da instituição de ensino. Os instrumentos e procedimentos de pesquisa foram a observação, a entrevista semiestruturada, o diário de campo e o registro fotográfico/videográfico. No itinerário da pesquisa foram realizadas 10 oficinas com sequências didáticas multissensoriais, articulando as expressões corporal, tátil e gráfica como intrínsecas ao processo de leitura e produção do desenho de alunos videntes e com deficiência visual. O processo e os dados construídos na pesquisa permitiram uma reflexão sobre as experiências culturais com o desenho no contexto escolar e sobre as interações entre videntes e não videntes na produção e análise de desenhos tátilvisuais. Assinalam, ainda, a construção de uma abordagem de ensino de desenho no contexto da classe comum, a partir de oficinas pedagógicas que possibilitem interações artísticas e estéticas na perspectiva da inclusão escolar. Desse modo, defende-se que a mobilização das expressões tátil, corporal e gráfica, podem ser adotadas em uma abordagem multissensorial que possibilite um enfoque pedagógico que envolva todos os alunos e não se restrinja à presença de alunos com deficiência visual.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19844
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RivaldoBevenutoDeOliveiraNeto_DISSERT.pdf2,78 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.