Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19883
Título: Políticas públicas de economia solidária: uma avaliação do PCPR II na microrregião de Angicos do Rio Grande do Norte
Autor(es): Forbeloni, Jacimara Villar
Palavras-chave: Economia Solidária;Políticas Públicas;Programa de Combate a Pobreza Rural - PCPR;Microrregião de Angicos - Rio Grande do Norte
Data do documento: 16-Dez-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FORBELONI, Jacimara Villar. Políticas públicas de economia solidária: uma avaliação do PCPR II na microrregião de Angicos do Rio Grande do Norte. 2014. 232f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: The Solidarity Economy is considered in this work as a development option. Talk about it is to think in the workforce as a producer of material wealth and, above all , subjective , therefore it is necessary to take into account that these relations coexist different types of practices that encompass emotions , lifestyles , etc. This research has as an object of study evaluating the effectiveness of public policy for Solidarity Economy, microrregion Angicos / RN, demonstrating how the Solidarity Economy has encouraged the development not only as a driving force for economic growth, but as the expansion capabilities and freedoms. The Solidarity Economy has several definitions, and despite having its origin in the cooperative movement, is a concept under construction. Focused on the discussion of public policy, is now understood as a proposal for employability, either as a generator of employment and income, reflecting its polymorphism. Theories and concepts developed by Amartya Sen is an important analytical tool for understanding the Solidarity Economy as a development strategy. When speaking of instrumental freedoms, Senniana theory contributes to reflection on how participants socioeconomic actions are becoming active agents of change i n their own freedoms. The analysis was based on the discussion of development beyond economic bias, using the lines of the vari ous local stakeholders with PCPR II, p hase 2, for microrregion Angicos / RN, comprising: public managers, technical advisors and beneficiaries of the program rural poverty alleviation. Besides the discussion of the economic organization of the RN and its spatial distribution, the survey brings the result that the Solidarity Economy in microrregion Angicos / RN contributed to the dev elopment as freedom, proving the effectiveness of public policy by allowing an improvement in the quality of life, enabling efetivations, even without major proportions.
metadata.dc.description.resumo: Atualmente, a Economia Solidária é uma das principais estratégias das políticas públicas de geração de trabalho e renda no Brasil. Encarada, neste trabalho como opção de desenvolvimento, ela está no foco das discussões acadêmicas e políticas. Falar de Economia Solidária é pensar na força de trabalho como produtora de riquezas materiais e, sobretudo, subjetivas, para tanto é preciso levar em conta que nessas relações convivem diferentes tipos de práticas que englobam emoções, estilos de vida, gentilezas etc. Essa pesquisa teve como objeto de estudo a avaliação da efetividade da política pública de Economia Solidária, na Microrregião de Angicos/RN, demonstrando como a Economia Solidária tem incentivado o desenvolvimento, não somente como uma mola propulsora para o crescimento econômico, mas como a expansão das capacidades e liberdades. A Economia Solidária tem várias definições, e apesar de ter sua origem no movimento cooperativista, é um conceito em construção. Focada na discussão sobre as políticas públicas, é entendida ora como proposta de empregabilidade, ora como geradora de trabalho e renda, refletindo seu polimorfismo. As teorias e conceitos trabalhados por Amartya Sen são uma importante ferramenta analítica para entender a Economia Solidária enquanto estratégia de desenvolvimento. Ao falar das liberdades instrumentais, a teoria Senniana contribui para a reflexão sobre como os participantes das ações socioeconômicas estão se tornando agentes ativos da mudança de suas próprias liberdades. A análise tomou por base a discussão do desenvolvimento para além do viés economicista, utilizando as falas dos diversos agentes locais envolvidos com o PCPR II, fase 2, na Microrregião de Angicos/RN, compreendendo: gestores públicos, assessores técnicos e beneficiários do programa de combate à pobreza rural. Além da discussão sobre a organização econômica do RN e sua distribuição espacial, a pesquisa traz como resultado que a Economia Solidária na Microrregião de Angicos/RN contribuiu para o desenvolvimento como liberdade, comprovando a efetividade da política pública, por permitir uma melhoria na qualidade de vida, possibilitando efetivações, mesmo que sem grandes proporções.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19883
Aparece nas coleções:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JacimaraVillarForbeloni_TESE.pdf2,75 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.