Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19956
Title: Generosidade e cooperação de crianças monitoradas e não monitoradas: a interação entre a condição socioeconômica e o ambiente escolar
Authors: Boccardi, Natalia Andrea Craciun
Keywords: Cooperação;Generosidade;Condição socioeconômica;Ambiente escolar;Monitoramento
Issue Date: 5-Nov-2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BOCCARDI, Natalia Andrea Craciun. Generosidade e cooperação de crianças monitoradas e não monitoradas: a interação entre a condição socioeconômica e o ambiente escolar. 2014. 53f. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: A condição socioeconômica (CSE) e o ambiente onde o indivíduo está inserido modulam sua pró-socialidade. Enquanto crianças inglesas que estudam em escolas contendo mais famílias ricas são mais generosas, adultos dos EUA de alta CSE em situações reais e experimentais são mais egoístas, gananciosos e individualistas. Até o momento não conhecemos algum estudo que tenha investigado se a CSE da criança influencia sua pró-socialidade; e se os ambientes escolares público e particular brasileiros influenciam sua tomada de decisão da mesma forma que ocorreu com as crianças inglesas. Outro fator que influencia a pró-socialidade é o monitoramento – ser observado quando se toma alguma decisão. Somos mais generosos e cooperamos mais na presença de um observador do que quando não há um observador, e isso ocorre tanto em adultos quanto em crianças. Também não temos conhecimento sobre estudos investigando se o efeito monitoramento sofre influência da CSE e do ambiente escolar público ou particular. Assim, nosso objetivo principal foi investigar se a generosidade e a cooperação de crianças monitoradas e não monitoradas são moduladas por esses fatores. Para isso, realizamos o jogo dos bens públicos com 249 crianças de 7 a 10 anos inseridas em escolas públicas e particulares de Natal/RN e verificamos a CSE da família de cada criança. Nossos resultados evidenciam que a CSE, o ambiente escolar e a condição experimental isoladamente não influenciam o comportamento pró-social, talvez em função do recurso e delineamento experimental adotados e das características históricas e econômicas do Brasil. Quando a CSE e o ambiente escolar são analisados conjuntamente, encontramos um efeito do monitoramento na generosidade e cooperação. Mais especificamente, o monitoramento diminuiu a generosidade em crianças de maior CSE de escolas particulares e aumentou a cooperação das crianças de maior CSE de escolas públicas. Acreditamos que tais resultados possam ser explicados através de diferentes preocupações em relação à reputação, conforme o ambiente onde a criança está inserida. De forma geral, evidenciamos que o comportamento pró-social de crianças monitoradas é modulado pela interação entre a CSE e o ambiente escolar.
Abstract: Studies have shown that a person's socioeconomic status (SES) and the environment in which they are inserted modulate their pro-sociality. While children studying in schools with a more affluent student body tend to be more generous, adults with high SES in both real and experimental situations tend to be more selfish, greedy and individualistic. Another factor that influences pro-sociality is monitoring. When we do something under the supervision of another person, we tend to be more generous and cooperative, compared to situations in which no one is watching, even if the "observer" is a drawing of eyes. This monitoring effect occurs in both adults and children. To date, no studies have investigated whether the SES and the environment influence the pro-sociality of the children. There have also been no studies on how the monitoring effect might be influenced by SES and the environment (in this case, whether the environment is a public or private school). Given this context, our main objective was to investigate whether the generosity and cooperation of monitored and unmonitored kids is modulated by these factors. To this end, we did eight matches of the public goods, under monitoring and control conditions, with 249 children from the ages of 7 to 10 years enrolled in public and private schools in Natal, state of Rio Grande do Norte (Brazil). The SES of each child's family was assessed according to the Economic Classification Criterion of Brazil (2013). Contrary to our predictions, SES, school environment and experimental conditions did not significantly influence cooperation and generosity behavior when analyzed separately. We discuss whether the influences of resource and experimental design adopted for the current study and the historical and economic conditions of Brazil might explain these observations. Interestingly, when SES and school environment were analyzed together, an effect of monitoring on generosity and cooperation was detected. More specifically, monitoring had the effect of decreasing generosity among children with greater SES in private schools; and increased cooperation among children with greater SES in public schools. These results suggest that there is an influence of monitoring on the pro-sociality of children in relation to their SES and acquaintanceship environments. We argue that these observations may be explained by different preoccupations with reputation, according to the environment in which a child is inserted.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19956
Appears in Collections:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
NataliaAndreaCraciunBoccardi_DISSERT.pdf1.48 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.