Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19961
Título: História oral de vida de pessoas com úlcera venosa nos serviços de atenção primária à saúde
Título(s) alternativo(s): Oral History of life of people with venous ulcers in primary care services in Natal, RN
Autor(es): Moreira, Bheatriz Gondim Lambert
Palavras-chave: Acontecimentos que mudam a vida;Enfermagem;Úlcera varicosa;Atenção primária à saúde
Data do documento: 17-Dez-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MOREIRA, Bheatriz Gondim Lambert. História oral de vida de pessoas com úlcera venosa nos serviços de atenção primária à saúde. 2014. 180f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Resumo: The Chronic Venous insufficiency is characterized as a set of physical changes including how most serious complication of venous ulcers, characterized by irregular and progressive loss of continuity of the skin. The occurrence of venous ulcers in people with chronic venous insufficiency generates dependence on them with health services, with long-term treatments that cause limitations and high-impact changes, affecting their quality of life, affecting the physical, psychological, social, cultural and spiritual as an important public health problem. This study aimed to describe the experience of having a venous ulcer, in the scenario of primary health care services to Health, which includes Primary Care Units and Family Health Strategy in the city of Natal / RN, based on the life histories of users. This is a qualitative study, exploratory and descriptive, with the Oral History of Life as a methodological framework. From the ponto zero was the recruitment of participants who formed the network, totaling six employees, of both sexes and aged between 57 and 79 years. After approval by the Research Ethics Committee - UFRN under the Protocol 653 788/2014 and CAAE 30408014.0.0000.5537 was held data collection, between the months of July and August, through interviews, using identification and characterization of the instrument employees and open questions. Interviews were recorded, transcribed, transcriadas and returned to employees for a conference. The narratives were subjected to Content thematic analysis technique, according to Bardin, allowing the construction of three themes that encompass categories, namely: Axis I - Perspectives on the changes: the impact wound in social relations (changes with ulcer venous, venous ulcer and social and family relationships); Axis II - Brands in body and soul: the story of being hurt (conceptions of the body injured; therapeutic itinerary in primary care services); and Axis III - Reconstruction of being hurt: coping mechanisms (redefinition of the wounded body, resilience to chronic wound). The impact of having a chronic venous ulcer generates impact of physical, psychological and social order. As aspects related to changes after the appearance of venous ulcers, survey participants reported the presence of pain, physical limitations, psychological distress, social and emotional isolation, incapacity, aesthetic discomfort and dependency on health services; the family was the aspect thatshowed no significant change after the occurrence of wound for most participants, an ally in the therapeutic process as a support network. The redefinition of the body and the wound are the main coping mechanism of chronic condition. The services in the Primary Care Network play a fundamental role in the rehabilitation of patients with venous ulcers, although there are difficulties in accessing appropriate treatment and need for expanded services, with permanent professional training of health teams and providing the resources managers to strengthen the comprehensive care of people with venous ulcers in Health Primary Care.
metadata.dc.description.resumo: A Insuficiência Venosa Crônica caracteriza-se como um conjunto de alterações físicas que incluem como complicação mais séria a úlcera venosa, caracterizada pela perda irregular e progressiva da continuidade da pele. A ocorrência da úlcera venosa nas pessoas com insuficiência venosa crônica gera dependência dos mesmos com serviços de saúde, com tratamentos de longa duração que provocam limitações e alterações de grande impacto, repercutindo em sua qualidade de vida, afetando os aspectos físicos, psicológicos, sociais, culturais e espirituais, constituindo um importante problema de saúde pública. Este estudo objetivou narrar a experiência de possuir uma úlcera venosa, no cenário dos serviços de Atenção Primária à Saúde, que compreende Unidades de Atenção Básica e de Estratégia de Saúde da Família no Município de Natal/RN, partindo das histórias de vida dos usuários. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa, exploratório-descritivo, tendo a História Oral de Vida como referencial metodológico. A partir do ponto zero houve o recrutamento dos participantes que compuseram a rede, totalizando seis colaboradores, de ambos os sexos, e idade entre 57 e 79 anos. Após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa - UFRN, sob o Protocolo 653.788/2014 e CAAE 30408014.0.0000.5537, realizou-se a coleta de dados, entre os meses de julho e agosto, através de entrevista, utilizando instrumento de identificação e caracterização dos colaboradores e perguntas abertas. As entrevistas foram gravadas, transcritas, transcriadas e retornadas aos colaboradores para conferência. As narrativas foram submetidas à técnica de Análise Temática de Conteúdo, segundo Bardin, possibilitando a construção de três eixos temáticos que englobam categorias, a saber: Eixo I - Olhares sobre as mudanças: o impacto da ferida nas relações sociais (mudanças ocorridas com a úlcera venosa; a úlcera venosa e as relações sociais e familiares); Eixo II - Marcas no corpo e na alma: trajetória do ser ferido (concepções sobre o corpo ferido; itinerário terapêutico nos serviços de atenção básica); e Eixo III - Reconstrução do ser ferido: mecanismos de enfrentamento (ressignificação do corpo ferido; resiliência frente à ferida crônica). O impacto de ter uma úlcera venosa crônica gera repercussões de ordem física, psicológica e social. Como aspectos relacionados às mudanças ocorridas após o aparecimento da úlcera venosa, os participantes da pesquisa relataram a presença de dor, limitações físicas, sofrimento psíquico, isolamento social e afetivo, incapacidade laboral, desconforto estético e dependência dos serviços de saúde; a família foi o aspecto que não apresentou modificação considerável após a ocorrência da ferida para a maioria dos participantes, sendo uma aliada no processo terapêutico como rede de apoio. A ressignificação do corpo e da ferida constituem o principal mecanismo de enfretamento da condição crônica. Os serviços que compõem a Rede de Atenção Primária têm papel fundamental na reabilitação dos portadores de úlcera venosa, embora existam dificuldades de acesso ao tratamento adequado e necessidade de ampliação dos serviços, com capacitação permanente dos profissionais das equipes de saúde e disponibilização pelos gestores de recursos para o fortalecimento do cuidado integral da pessoa com úlcera venosa nos serviços de Atenção Primária à Saúde.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19961
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BheatrizGondimLambertMoreira_DISSERT.pdf2,6 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.