Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19973
Título: "Em cada esquina um poeta, em cada rua um jornal": a vida intelectual natalense (1889-1930)
Autor(es): Silva, Maiara Juliana Gonçalves da
Palavras-chave: Intelectuais;Literatura;Imprensa;Sociabilidade;Cidade
Data do documento: 19-Set-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Maiara Juliana Gonçalves da. "Em cada esquina um poeta, em cada rua um jornal": a vida intelectual natalense (1889-1930). 2014. 399f. Dissertação (Mestrado em História) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
metadata.dc.description.resumo: O objetivo deste trabalho é analisar a vida intelectual natalense. No período de 1889 a 1930, definimos como intelectuais os indivíduos que produziram algum tipo de literatura na capital norte-rio-grandense, constituindo-se como produtores, mediadores e criadores culturais na capital potiguar. Durante as primeiras décadas da construção do regime republicano, o movimento intelectual na cidade do Natal se intensificou: os grêmios literários multiplicaram-se, as publicações de obras literárias aumentaram, a imprensa periódica, que se autointitulava de caráter literário, acompanhava o ritmo frenético das modificações na capital, os intelectuais da cidade promoviam novos eventos e buscavam novos espaços para suas reuniões. Nesse sentido, buscamos investigar a dinâmica cultural que foi constituída na capital do Rio Grande do Norte durante a Primeira República (1889-1930), realizando, assim, algumas possibilidades de leituras sobre o tema. Concedemos uma atenção especial à atuação desses intelectuais na imprensa, uma vez que a história da literatura na cidade encontra-se ligada à história do desenvolvimento da imprensa periódica potiguar. Situando nosso trabalho no campo da história intelectual, trabalhamos com uma variedade de fontes: jornais, revistas, memórias e obras literárias. Questionamos-nos sobre quem eram os homens de letras potiguares durante a Primeira República, sobre as articulações construídas por esses indivíduos entre si e com outros segmentos sociais de sua época, sobre as suas relações com a cidade, em suma, sobre o funcionamento enquanto grupo, ressaltando as regras, os laços e as disputas existentes no campo literário da cidade do Natal.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19973
Aparece nas coleções:PPGH - Mestrado em História

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MaiaraJulianaGoncalvesDaSilva_DISSERT_unprotected.pdf9,1 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.