Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20011
Título: Mecanismo de tolerância a falhas através de escalonamento para uma arquitetura reconfigurável de grão grosso
Autor(es): Santos, Eliselma Vieira dos
Palavras-chave: Arquitetura reconfigurável;Arquitetura reconfigurável de grão grosso;Tolerância a falhas
Data do documento: 16-Mar-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SANTOS, Eliselma Vieira dos. Mecanismo de tolerância a falhas através de escalonamento para uma arquitetura reconfigurável de grão grosso. 2015. 75f. Dissertação (Mestrado em Sistemas e Computação) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: The continuous evolution of integrated circuit technology has allowed integrating thousands of transistors on a single chip. This is due to the miniaturization process, which reduces the diameter of wires and transistors. One drawback of this process is that the circuit becomes more fragile and susceptible to break, making the circuit more susceptible to permanent faults during the manufacturing process as well as during their lifetime. Coarse Grained Reconfigurable Architectures (CGRAs) have been used as an alternative to traditional architectures in an attempt to tolerate such faults due to its intrinsic hardware redundancy and high performance. This work proposes a fault tolerance mechanism in a CGRA in order to increase the architecture fault tolerance even considering a high fault rate. The proposed mechanism was added to the scheduler, which is the mechanism responsible for mapping instructions onto the architecture. The instruction mapping occurs at runtime, translating binary code without the need for recompilation. Furthermore, to allow faster implementation, instruction mapping is performed using a greedy module scheduling algorithm, which consists of a software pipeline technique for loop acceleration. The results show that, even with the proposed mechanism, the time for mapping instructions is still in order of microseconds. This result allows that instruction mapping process remains at runtime. In addition, a study was also carried out mapping scheduler rate. The results demonstrate that even at fault rates over 50% in functional units and interconnection components, the scheduler was able to map instructions onto the architecture in most of the tested applications.
metadata.dc.description.resumo: A evolução contínua da tecnologia de circuitos integrados tem permitido integrar milhares de transistores em uma única pastilha de silício. Devido à miniaturização desta tecnologia, a redução do diâmetro do fio e do transistor os tornaram mais frágeis e suscetíveis a quebras, tornando o circuito mais susceptível a falhas permanentes tanto durante o processo de fabricação quanto durante seu tempo de vida útil. As arquiteturas reconfiguráveis de grão grosso, também chamadas de CGRAs (Coarse Grained Reconfigurable Architectures), têm sido utilizadas como uma alternativa às arquiteturas tradicionais para tentar tolerar essas falhas, devido à sua intrínseca redundância de hardware e ao alto desempenho obtido por essas arquiteturas. Essa dissertação propõe um mecanismo de tolerância a falhas numa CGRA com o objetivo de aumentar a tolerância da arquitetura mesmo considerando uma alta taxa de falhas. O mecanismo proposto foi adicionado ao escalonador da CGRA, que consiste no mecanismo responsável pelo mapeamento das instruções na arquitetura. O mapeamento das instruções ocorre em tempo de execução, traduzindo o código binário sem a necessidade de recompilação. Além disso, para permitir a aceleração da aplicação, o mapeamento é realizado através de um algoritmo guloso que faz uso do modulo scheduling, que consiste em uma técnica em software pipeline para aceleração de laços. Os resultados obtidos a partir de simulações de injeção de falhas e de execução do escalonador demonstram que, mesmo com o mecanismo de tolerância a falhas proposto, o tempo de mapeamento das instruções se mantém na ordem de microssegundos. Esse resultado permite que o mapeamento das instruções continue sendo realizado em tempo de execução. Além disso, também foi realizado um estudo de taxa de mapeamento do escalonador. Os resultados demonstram que, mesmo com taxas acima de 50% de falhas em unidades funcionas e componentes de interconexão, o escalonador conseguiu mapear instruções na arquitetura em parte das aplicações testadas.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20011
Aparece nas coleções:PPGSC - Mestrado em Sistemas e Computação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EliselmaVieiraDosSantos_DISSERT.pdf2,12 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.