Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20465
Title: Ecologia acústica de pares fêmea-filhote de baleia franca austral (Eubalaena australis) (Desmoulins, 1822) em águas costeiras do estado de Santa Catarina, Brasil
Authors: Dombroski, Júlia Ribeiro Guimarães
Keywords: Comportamento vocal;Repertório acústico;Ecologia comportamental;Baleia franca do Atlântico Sul;Par mãe-filhote;Monitoramento acústico passivo
Issue Date: 27-May-2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: DOMBROSKI, Júlia Ribeiro Guimarães. Ecologia acústica de pares fêmea-filhote de baleia franca austral (Eubalaena australis) (Desmoulins, 1822) em águas costeiras do estado de Santa Catarina, Brasil. 2015. 80f. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Abstract: Remote acoustic sensing has been used to investigate several aspects of cetacean ecology and behaviour as occurrence, population density and impacts of anthropogenic sounds on communication systems. Nonetheless, the efficiency of PAM methods depends on the ability of researchers to detect and interpret acoustic signals and therefore on baseline information about natural features of the target species’vocal behaviour. The coastal waters off the state of Santa Catarina, Brazil, are an important wintering ground for Southern right whales (Eubalaena australis). Right whales aggregates in this area year after year, between July and November and protection measures are due to ensure the safety and health of this population. Aiming to build the required knowledge to use PAM as a right whale conservation and research tool in Brazil, the objective of the present study is to gather information concerning the acoustic ecology of right whale mother-calf pairs off Santa Catarina. Bottom-mounted archival acoustic recorders were deployed in two locations at the Right Whale APA during the wintering season. 1427 right whale calls with SNR≥ were classified in 7 call classes accordingly to visual and aural characteristics: upcall (55.8%), downcall (12.9%), down-up call (12.3%), tonal constant (10.1%), tonal variable (6.7%), hybrid (1.6%)and pulsive (0.6%). Mean values of start, end, maximum and minimum frequencies, frequency bandwidth, peak frequency and duration were calculated. Temporal pattern analysis revealed no significant diel trend in the emission of contact calls (Kruskal-Wallis test chi-square=5.86, df=3, P=0.12). Results may be linked to the predominant behavioral of whale groups through the period of stay at the wintering area. Using synched surface-behavioral observations and acoustic recordings, calling rates were obtained and the use of call classes in different behavioral states was discussed. Callingrates (call/min) were associated with the activity level of mo/ca pairs, greater in interactions and bonding and lower during travelling and resting. No calls were attributed to diving or nursing pairs. Upcalls and down-upcalls calls were attributed to resting pairs as well as traveling pairs. Constant calls were detected when a pair was swimming toward the research boat and pulsive calls were detected in the presence of dolphins in close proximity to the dislocating focal group. Interestingly, mo/ca pairs spend 20% of the sampling time interacting with other pairs and the greatest diversity of calls was recorded during such events. Pulsive (12%) and hybrid calls (13%-exclusively recorded during mo/ca interactions) are characteristics of agonistic behavior between whales. When bonding, mother and/or calves produced exclusively upcalls.The adaptative significance of previously described calls in mother-calf pair ́s communication is similar to what has been described for other whale groups.This dissertation brings significant information that constitutes bases of right whale bioacoustics in Brazil, and therefore will be vital for the implementation of mitigation, monitoring and investigation tools based on acoustic principles. Moreover, it contributed to fulfil the lack of behavioural and acoustic data of mother-calf pairs a highly vulnerable and vital subgroup for all right whale populations.
Portuguese Abstract: O monitoramento acústico passivo (MAP) permite a convergência de soluções para questões conservacionistas e científicas e vêm sendo utilizado com sucesso para a examinar diversos aspectos da biologia de cetáceos. Todavia, sua aplicação para ambos os fins depende da correta interpretação dos dados coletados e portanto de conhecimentos prévios sobre o comportamento e o repertório acústico da(s) espécie(s) alvo(s). O sul do Brasil é uma importante área de reprodução para baleias francas austrais (Eubalaena australis). Esta espécie ameaçada agrega-se anualmente entre Julho e Novembro principalmente no estado de Santa Catarina. Medidas de proteção são necessárias para assegurar a recuperação e para mitigar os efeitos de atividades antrópicas sobre esta população. Visando construir conhecimento necessário para implementação de MAP como ferramenta de pesquisa e conservação da baleia franca no Brasil, o objetivo deste trabalho é reunir informações sobre a ecologia acústica de pares-mãe filhote da espécie. Sensores autônomos foram instalados em duas localidades na APA Baleia Franca e continuamente monitoraram o ambiente e vocalizações de baleias francas. 1427 chamados com SNR > 10dB foram classificados em 7 categorias: upcall (55.8%), downcall (12.9%), v-call (12.3%), tonal constante (10.1%), tonal variável (6.7%), híbrido (1.6%), pulsado (0.6%). A frequência de pico média de todas as vocalizações foi 107.5±35.2 Hz e a duração média foi de 0.8± 0.7s. A análise do padrão nictemeral do comportamento vocal mostrou que o raking médio das taxas ajustadas de vocalização em cada período (amanhecer, dia, noite e anoitecer) não variam significativamente (Kruskal-Wallis x2=5.86, df=3, p=0.12). Provavelmente, estes resultados estão relacionados a ontogenia comportamental dos pares e refletem a relação espacial entre mães e seus respectivos filhotes no período final de permanência na área de invernagem. Gravações realizadas com um arranjo linear de hidrofones sincronicamente a observações comportamentais, revelaram que a taxa de emissão de chamados está relacionada ao nível de atividade em cada estado comportamental. Em estados de maior atividade, como durante interações entre pares e entre mães e seus filhotes, a taxa de emissão de chamados foi respectivamente 3.35 e 0.21 chamados/minuto. Por outro lado, enquanto se deslocando ou em descanso, a taxa de vocalização foi de 0.12 e 0.02 chamados/minuto. Nenhuma vocalização foi atribuída aos pares focais em mergulho ou amamentando. Os testes exato de Fisher (F=14.82; p=0.21) e chi-quadrado (x2=19.06; df=15; p=0.37) revelaram que a associação entre os tipos de chamados e os estados comportamentais não é significativa. Porém classes de chamados distintas foram emitidas em proporções diferentes em cada estado comportamental. O significado funcional das classes de vocalização no contexto da comunicação de pares fêmea-filhote é semelhante a aquele descrito em estudos prévios, realizados com outros tipos de grupo da espécie. A composição de informações gerada por este trabalho constitui as bases do conhecimento acerca da bioacústica da baleia franca no Brasil e serão fundamentais para a implementação de ferramentas de monitoramento e preservação baseadas em princípios acústicos. Além disso, representam um importante passo para a expansão do conhecimento do comportamento vocal de pares mão-filhote, um subgrupo vulnerável porém vital para as populações.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20465
Appears in Collections:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JuliaRibeiroGuimaraesDombroski_DISSERT.pdf2,69 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.