Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20525
Título: O emprego do imalt como solução interpretativo-composicional em 3 obras autorais para violão
Autor(es): Góes, Alexandre Magno Abreu de
Palavras-chave: Composição musical;Imalt;Violão;Planejamento composicional
Data do documento: 5-Ago-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: GOES, Alexandre Magno Abreu de. O emprego do imalt como solução interpretativo-composicional em 3 obras autorais para violão. 2015. 91 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Programa de Pós-Graduação em Música. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2015.
Resumo: The task of expression undertaken by the performer falls largely on the right hand of guitarist. Aware of this fact, past and present masters have left their contributions to the development of right hand technique. It is clear, with rare exceptions, that educational and interpretative proposals, so far, have addressed the attack on the strings from the flexion of the fingers. This work, however, presents a technical resource called imalt, including in the attack action, the extension movement. Some techniques used in specific circumstances, such as the dedillo, the alzapúa, the tremulo and the rasgueado also use extension movements in the attack. They are put in perspective with the imalt providing a panoramic view of their individual characteristics. The use of imalt in the traditional guitar repertoire is exemplified in Villa Lobos, Ponce and Brouwer. Three pieces were composed for this work: Shravana, Alegoria and Vandana. Compositional techniques such as melodic contour applying and ostinato have been reviewed and used in the preparation of these compositions. A detailed record of compositional trajectory is presented. Therefore, the Model for the Compositional Process Accompaniment according Silva (2007) is used. Some events that have left the imalt in evidence are reported, as the launch and distribution of the Compact Disc (CD) Imalt, publishing scores and interviews. Finally is presented concluding comments, pointing possibilities opened up by this work.
metadata.dc.description.resumo: O trabalho de expressão empreendido pelo intérprete recai, em grande parte, sobre a mão direita do violonista. Conscientes deste fato, mestres do presente e do passado têm deixado suas contribuições para o desenvolvimento da técnica de mão direita. Percebe-se, com exceções, que as propostas pedagógicas e interpretativas, até o momento, têm abordado o ataque às cordas a partir do movimento de flexão dos dedos. Apresenta-se, entretanto, um recurso técnico denominado imalt, que inclui na ação de ataque, o movimento de extensão. Algumas técnicas empregadas em circunstâncias específicas, como o dedillo, a alzapúa, o trêmulo e o rasgueado também utilizam movimentos de extensão no ataque. Elas são postas em perspectiva, junto ao imalt, proporcionando uma visão panorâmica de suas características individuais. O emprego do imalt no repertório tradicional do violão é exemplificado em Villa-Lobos, Ponce e Brower. Três peças autorais foram compostas para esse trabalho: Shravana, Alegoria e Vandana. Técnicas composicionais como a aplicação de contorno melódico e ostinato, foram revisadas e empregadas na elaboração destas composições. Um registro detalhado da trajetória composicional é apresentado. Para tanto, empregou-se o viés analítico do Modelo de acompanhamento do processo Composicional (SILVA 2007). Alguns eventos que têm deixado o imalt em evidência são comunicados, como o lançamento e distribuição do CD Imalt, publicação de partituras e entrevistas. Finalmente são apresentados comentários conclusivos, apontando perspectivas abertas pelo trabalho.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20525
Aparece nas coleções:PPGMUS - Metrado em Música

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AlexandreMagnoAbreuDeGoes_DISSERT.pdf2,41 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.