Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20548
Título: Consanguinidade e efeito fundador da mutação G377S da doença de Gaucher em população de Tabuleiro do Norte – Ceará – Brasil
Título(s) alternativo(s): Consanguinity and Founder Effect for Gaucher disease mutation G3777S in a population from Tabuleiro do Norte, Northestern - Brazil
Autor(es): Chaves, Rigoberto Gadelha
Palavras-chave: Consanguinidade;Efeito fundador;Doença de Gaucher;Mutação
Data do documento: 28-Set-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CHAVES, Rigoberto Gadelha. Consanguinidade e efeito fundador da mutação G377S da doença de Gaucher em população de Tabuleiro do Norte – Ceará – Brasil. 2015. 109 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) – Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2015.
Resumo: Gaucher’s disease (GD) is caused by a β-glucocerebrosidase deficiency, leading to the accumulation of glucocerebroside in the reticuloendothelial system. The prevalence of GD in Tabuleiro do Norte (TN) (1:4000) is the highest in Brazil. The purpose of this study was to present evidence of consanguinity and founder effect for the G377S mutation (c.1246G>A) among GD patients in TN based on enzyme, molecular and genealogical studies. Between March 2009 and December 2010, 131 subjects at risk for GD (GC in dried blood ≤2.19 nmol/h/ml) and 5 confirmed GD patients from the same community were submitted for molecular analysis to characterize the genetic profile of the population. Based on the enzymatic and molecular analysis, the subjects were classified into three categories: affected (n=5), carrier (n=20) and non-carrier (n=111). All carriers were (G377S/wt). Affected subjects were homozygous (G377S/G377S). The identification of a single mutation in carriers and homozygotes from different generations, the history of the community and the genealogy study suggest that the high prevalence of GD in this population may be due to a combination of consanguinity and founder effect for the G377S mutation
metadata.dc.description.resumo: A doença de Gaucher (DG) é causada pela deficiência da enzima glucosilceramidase (GCase) que leva ao acúmulo de glucocerebrosídeo em células do sistema retículo endotelial. A incidência estimada da DG na população geral é de 1:100.000 habitantes, sendo, entretanto, cerca de 100 vezes mais frequente entre os judeus Ashkenazi. No Brasil, destaca-se a cidade de Tabuleiro do Norte (TN), com 28.500 habitantes, situada no estado do Ceará, na região do Nordeste do Brasil, cuja prevalência da DG é de 1:4.000 habitantes. Um rastreamento populacional fundamentado em análises enzimáticas da GCase e quitotriosidase em sangue seco em papel de filtro (SSPF) selecionou um “grupo de risco” para DG em TN. Para esse “grupo de risco” e pacientes com DG da cidade foi feito o rastreamento das mutações N370S, L44P, G377S e 55-del e a reconstituição da genealogia das famílias envolvidas. O objetivo desse estudo foi conhecer e analisar o perfil genético relacionado à DG de indivíduos do “grupo de risco” selecionados pelo rastreamento enzimático e de pacientes de TN, a fim de buscar explicações para elevada prevalência da enfermidade nessa população. METODOLOGIA: Essa pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa, do Hospital Geral Dr. César Cals de Oliveira, Fortaleza, e pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), em fevereiro de 2009 e as amostras de DNA foram coletadas durante o período de Março/2009 à Dezembro/2010. Foi realizado o rastreamento molecular das quatro mutações mais prevalentes no Brasil em 131 indivíduos selecionados pelo rastreamento enzimático em SSPF (GCase <2,19nmol/h/mL ou quitotriosidase ≥44,00 nmol/h/mL) e em 5 pacientes da DG descendentes das famílias da cidade. RESULTADOS: O rastreamento das mutações no “grupo de risco” e nos pacientes revelou uma única mutação (G377S) e permitiu classificar os indivíduos em 3 grupos: afetados/homozigotos (n=5), 20 portadores (n=20), e não-portadores (n=111). O estudo da genealogia descobriu uma ancestralidade comum entre todos (afetados e portadores da mutação G377S). CONCLUSÃO: A identificação de uma única mutação (G377S) entre os indivíduos afetados e portadores de diferentes gerações, a história da cidade e o estudo da genealogia das famílias envolvidas sugerem que a elevada prevalência da DG nesta população pode ser devido a uma combinação de consanguinidade e efeito fundador da mutação G377S.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20548
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RigobertoGadelhaChaves_TESE.pdf6,12 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.