Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20585
Título: Sinalização endógena do sistema Nociceptina/Orfanina FQ - receptor NOP: envolvimento na modulação da depressão experimental induzida por lipopolissacarídeo
Autor(es): Medeiros, Iris Ucella de
Palavras-chave: Nociceptina/orfanina FQ;Receptor NOP;Comportamento do tipo depressivo;Inflamação;Lipopolissacarídeo;Teste de suspensão pela cauda
Data do documento: 14-Ago-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MEDEIROS, Iris Ucella de. Sinalização endógena do sistema Nociceptina/Orfanina FQ - receptor NOP: envolvimento na modulação da depressão experimental induzida por lipopolissacarídeo. 2015. 105f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Medicamentos) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: During the last decades, it has been established that there is a relationship between major depression and activation of immune system. Nociceptin/orphanin FQ (N/OFQ) is the natural ligand of a Gi-protein coupled receptor named NOP, both compose the peptidergic system wich is involved in the regulation of mood states and inflammatory responses. Considering these actions, the present thesis aimed to investigate the consequences of blocking NOP signaling in lipopolysaccharide (LPS)-induced sickness and depressive-like behaviors in mice. Systemic administration of LPS doses, that do not cause sepsis in mice, induce changes in their behaviors related with activity of pro-inflammatory cytokines tumor necrosis factor-α (TNF-α) and interleukins 6 (IL-6) and 1β (IL-1 β). At the time points of 2 to 6 h and 24 h after intraperitoneal injection, mice treated with LPS displayed, respectively, sickness and depressive-like behaviors. In the present work the administration of LPS 0.8 mg/kg (ip) significantly induced sickness signs in Swiss and CD-1 mice, such as weight loss, transient reduction in rectal temperature and decrease of food and water intake. Moreover at 24 h after LPS injection these same mice strains displayed significantly increased immobility time on the tail suspension test (TST) when compared with control mice, this alteration was not related with possible locomotion impairments as verified on the open field test. Treatment with Nortriptyline 30 mg/kg (ip, 60 min prior the TST) reduced the immobility time of control and LPS-treated mice and was used as standard antidepressant. The NOP receptor antagonist SB-612111 (10 mg/kg, ip), 30 min prior LPS, did not modify LPS-induced sickness signs and depressive-like behavior. However, when injected 24 h after LPS treatment, SB-612111 (ip, 30 min prior the TST) as well as the peptidergic NOP receptor antagonist UFP-101 (10 nmol/2μL, icv, 5 min prior the TST) significantly reversed the toxin effects. The protocol of LPS-induced depressive-like states was also tested in NOP receptor knockout mice (NOP(-/-)) and their respective wild types (NOP(+/+)). LPS evoked transient rectal temperature reduction in NOP(-/-) mice and loss of body weight, food and water intake reduction in both NOP(+/+) and NOP(-/-) mice. The consumption of water was significantly different due to the genotype. LPS injection induced transient changes in pro-inflammatory cytokines. At 6 h after LPS injection, serum levels of TNF-α were significantly increased in NOP(+/+) and NOP(-/-) mice, as the IL-6 levels were significantly increased just in NOP(+/+) serum. At 24 h after LPS treatment the pro-inflammatory cytokines had returned to the baseline levels in both genotypes. LPS treatment elicited depressive-like effects in NOP(+/+) but not in NOP(-/-) mice. The data obtained during the execution of this doctoral thesis reveal that pharmacological and genetic blockade of NOP signaling does not affect LPS evoked sickness signs while reversing depressive-like behavior. In conclusion, these results highlight the involvement of the peptidergic system N/OFQ - NOP receptor in the modulation of behaviors related to mood and activation of the immune system.
metadata.dc.description.resumo: Durante as últimas décadas têm sido demonstrado que existe uma relação entre a depressão maior e a ativação do sistema imunológico. Nociceptina/orfanina FQ (N/OFQ) é o ligante natural do receptor acoplado à proteína Gi chamado NOP, ambos constituem um sistema peptídico que está envolvido na regulação do humor e de respostas inflamatórias. Considerando essas ações, a presente tese teve como objetivo investigar as consequências do bloqueio da sinalização do receptor NOP nos comportamentos doentio e do tipo depressivo induzidos pela administração de lipopolissacarídeo (LPS) em camundongos. A administração sistêmica de doses de LPS, que não causam sepse, induzem alterações nos comportamentos de camundongos relacionadas com a atividade das citocinas pró-inflamatórias fator de necrose tumoral-α (TNF-α) e interleucinas 6 (IL-6) e 1β (IL- 1 β). Após 2 a 6 h e 24 h da injeção intraperitoneal, camundongos tratados com LPS apresentam, respectivamente, o comportamento doentio e o comportamento do tipo depressivo. No presente trabalho, a administração de LPS (0,8 mg/kg, ip) induziu sinais de doença em camundongos Swiss e CD-1, como perda de peso, redução transitória da temperatura retal e diminuição da ingestão de ração e água. Além disso, nas 24 h após a injeção de LPS, essas mesmas linhagens de camundongos mostraram aumento no tempo de imobilidade durante os 6 min que foram submetidos ao teste de suspensão pela cauda (TSC). O tratamento com nortriptilina (30 mg/kg, ip, 60 minutos antes do TSC) reduziu o tempo de imobilidade dos camundongos controle e tratados com LPS, e foi utilizado como antidepressivo padrão. A administração prévia ao LPS do antagonista do receptor NOP SB-612111 (10 mg/kg, ip), não alterou os comportamento doentio e do tipo depressivo induzidos pelatoxina. No entanto, quando injetado 24 h após o tratamento com LPS, SB-612111 (ip, 30 minutos antes do TSC), como também o antagonista peptídico do receptor NOP UFP-101 (10 nmol/2ul, icv, 5 min antes do TSC), inverteram significativamente os efeitos da toxina. O protocolo de indução do comportamento do tipo depressivo pela administração intraperitoneal de LPS também foi testado em camundongos nocautes para o receptor NOP (NOP(-/-)) e seus respectivos wild types (NOP(+/+)). O tratamento com LPS provocou alterações significativas, como a redução temporária da temperatura retal nos camundongos NOP(-/-) e perda de peso corporal e redução no consumo de ração e água em ambos os camundongos NOP(+/+) e NOP(-/-). O consumo de água foi significativamente diferente entre os genótipos. A injeção de LPS induziu alterações transitórias nas citocinas pró-inflamatórias. Nas 6 horas após o tratamento com LPS, os níveis séricos de TNF-α mostraram-se aumentados significativamente nos camundongos NOP (+/+) e NOP (-/-), já os níveis de IL-6 mostraram-se significativamente aumentados apenas no soro dos camundongos NOP (+/+). Nas 24 horas após a injeção de LPS, os níveis séricos das citocinas pró-inflamatórias retornaram à linha de base. O tratamento com LPS provocou efeitos de tipo depressivo nos camundongos NOP (+/+), mas foi ineficaz nos camundongos NOP (-/-). Os dados obtidos nesta tese mostram que o bloqueio farmacológico e genético da sinalização mediada pelo receptor NOP não previne os comportamentos doentio e do tipo depressivo induzidos por LPS, no entanto revertem o comportamento do tipo depressivo. Em conclusão, esses resultados evidenciam o envolvimento do sistema peptídico N/OFQ - receptor NOP na modulação dos comportamentos relacionados ao humor e à ativação do sistema imunológico.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20585
Aparece nas coleções:PPGDITM - Doutorado em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Medicamentos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
IrisUcellaDeMedeiros_TESE.pdf1,59 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.