Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20660
Título: Quedas em idosos assistidos na estratégia saúde da família: frequência e fatores associados
Autor(es): Lucena, Irapuan Medeiros de
Palavras-chave: Idoso;Assistentes por quedas;Fatores de risco;Estratégia saúde da família
Data do documento: 18-Ago-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: LUCENA, Irapuan Medeiros de. Quedas em idosos assistidos na estratégia saúde da família: frequência e fatores associados. 2015. 85f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: The growth of the elderly population is a global phenomenon and, in Brazil, this transformation is happening in a very rapid rhythm. With the current population aging, this emerging age group will need more health care and attention. One of the characteristics of the population aging is the progressive accumulation of disabilities, which makes it more vulnerable to falls. This study was developed with the purpose of knowing the episode falls in the scope of an elderly population treated at a Family Health Unit. It is a research with cross-sectional nature, and its sample was composed by 121 elderly. The research was approved by the Ethics Committee of HUOL, with Opinion nº 816.022. We applied a questionnaire to the participants, and the results were statistically analyzed by using Chi-square test and Fisher’s exact test to verify the association between variables. In order to perform a multivariate analysis, we used the method of the Binomial Logistic Regression. For both tests, we accepted significance p<0,05 and CI of 95%. The results prove that the majority belongs to the female gender (76,9%); the age group of elderly reaches 88,4% and 11,6% is over-aged; regarding the marital status, 35,3% are married and 29,4% widowed; 92,1% with family income between one and two minimum wages; and 91,8% live with their partners and/or children. Regarding the frequency of falls, we found that 61,2% of the surveyed elderly suffered one or more falls in 2014. As associated factors, it became clear that 73,8% were due to extrinsic factors, 6,4% to intrinsic factors and 21,4% to both factors. As a consequence of the fall, we found that 89,2% have fear of falling again, 37,3% showed anxiety and 13,3% had their ambulation affected. Concerning the exposure to the risk factors, the most prevalent places were: street/avenue (31,0%), pavement (19,0%), living room (14,3%) and courtyard/backyard (10,7%). The study has proven a statistically significant association among female gender (p=0,001), rubble/objects in the backyard (p=0,015) and furniture that may cause accidents (p=0,005). It was evident among the elderly people surveyed, 72.7% receive little information about falls, being a risk factor for falls. We conclude that there is a high frequency of falls in the surveyed elderly, thereby constituting a worrisome data because this event in the elderly population is a serious matter, which raises the need to ensure them a safe environment in their homes and, above all, outside them. The information provided by the Family Health Strategy team are important to avoid these occurrences, which reinforces the need for developing health education activities together with the population as a way to prevent and reduce the occurrence of falls, thereby improving the quality of life of elderly.
metadata.dc.description.resumo: O crescimento da população idosa é um fenômeno mundial e, no Brasil, essa transformação está acontecendo de forma bastante acelerada. Com o envelhecimento populacional atual, essa faixa etária emergente necessitará de mais atenção e cuidados à saúde. Uma das características do envelhecimento da população é o acúmulo progressivo de incapacidades, o que a deixa mais vulnerável a quedas. Este estudo foi desenvolvido com o propósito de conhecer o episódio quedas no âmbito de uma população idosa atendida em uma Unidade de Saúde da Família. Trata-se de uma pesquisa de natureza transversal, com uma amostra constituída de 121 idosos. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética do HUOL, com parecer nº 816.022. Foi aplicado um questionário junto aos participantes e os resultados foram analisados estatisticamente, sendo o teste de Qui-Quadrado e o Exato de Fisher utilizados para verificar a associação entre variáveis. Para a análise multivariada, usou-se o método da Regressão Logística Binomial. Para ambos os testes, admitiu-se significância p<0,05 e IC de 95%. Os resultados demonstram que a maioria é do sexo feminino, (76,9%); a faixa etária de pessoa idosa de 88,4% e 11,6% de sobrenvelhecida; com relação ao estado civil, 35,3% são casados e 29,4% viúvos; 92,1% com renda familiar entre um e dois salários mínimos; e 91,8% moram com o cônjuge e/ou filhos. Com relação à frequência das quedas, constatou-se que 61,2% dos idosos sofreram uma ou mais quedas em 2014. Como fatores associados, ficou evidente que 73,8% foram decorrentes de fatores extrínsecos, 6,4% de fatores intrínsecos e 21,4% de ambos os fatores. Como consequência da queda, constatou-se que 89,2% têm medo de cair novamente, 37,3% manifestaram ansiedade e em 13,3% o andar foi afetado. No que diz respeito à exposição aos fatores de riscos, os locais de maior prevalência foram: rua/avenida (31,0%), calçada (19,0%), sala (14,3%) e pátio/quintal (10,7%). O estudo comprovou a associação estatística significativa entre o sexo feminino (p=0,001), entulhos/objetos no quintal (p=0,015) e mobiliários que podem causar acidentes (p=0,005). Evidenciou-se entre os idosos pesquisados, que 72,7% receberam poucas informações sobre quedas, sendo um fator de risco para as quedas. Concluímos que existe uma elevada frequência de quedas em idosos pesquisados, constituindo um dado preocupante, visto que esse evento na população idosa é bastante grave, sendo necessário garantir-lhes um ambiente seguro em seu domicílio e, sobretudo, fora deste. As informações prestadas pela equipe da Estratégia Saúde da Família são importantes para evitar estas ocorrências, reforçando o desenvolvimento de atividades educativas em saúde junto à população como forma de prevenção e redução da ocorrência de quedas, melhorando, assim, a qualidade de vida dos idosos.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20660
Aparece nas coleções:PPGSCOL - Mestrado em Saúde Coletiva

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
IrapuanMedeirosDeLucena_DISSERT.pdf948,67 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.