Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20667
Título: Fragmentos e abismos discursivos do Livro do desasocego
Autor(es): Sousa, Cláudia Simone Silva de
Palavras-chave: Fernando Pessoa;Livro do desassossego;Discursos constituintes;Poder da linguagem;Escritura fragmentária
Data do documento: 27-Mar-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SOUSA, Cláudia Simone Silva de. Fragmentos e abismos discursivos do Livro do desasocego. 2015. 120f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Considering Fernando Pessoa’s The Book of Disquiet as edited in English –, written under the would-be heteronym Bernardo Soares, the author of the present thesis has tried to question, and eventually show, the forms through which fragmentary writing can reveal the power of language. The approach to literary corpus of this research was made having in mind the symbolic structure of the representation of language, used by Soares’ character as a continuous life reinvention resource - a character that shows himself as a proclaimer of reflections and aphorisms spread under numerous themes and pieces of text. The The Book of Disquiet has recorded a somewhat unquiet recent history since its first edition in 1982, with a considerable number of editions and editing criteria, having in common Dominique Maingueneau’s (2006) textual analysis as central theoretical subsidy. In the present work, however, the author has sought to endeavor beyond the theory and borders of Maingeneau’s approach, and to bring by the contribution of authors that had already explored confluent issues, e.g. Françoise Susini-Anastapoulos, Gilles Deleuze, Jerónimo Pizarro, Maurice Blanchot, Roland Barthes, and other. Considering that The Book of Disquiet is a fragmentary work by nature, the author believes that multiple contributions are likely to favor multiple approaches and to reveal consistent angles or paths to approaching Soares’ core work.
metadata.dc.description.resumo: A presente tese de doutorado buscou, pelas linhas do Livro do desasocego, de Fernando Pessoa, sob a égide do semi-heterônimo Bernardo Soares, trazer à luz modos pelos quais a escritura fragmentária pode ser reveladora do poder da linguagem. O corpus literário foi abordado com o olhar voltado para a estrutura simbólica da representação da linguagem como inventiva da vida de um sujeito enunciador de máximas e reflexões contidas em textos, de variados temas, presentes na obra estudada, os quais permanecem efervescentes ao longo do tempo, desde a sua primeira edição em 1982. O Livro não parou de ser reeditado sob diversas concepções e organizações. Para tanto, o aporte teórico central para a consecução da tese foi a vertente da Análise Textual do Discurso, norteada por Dominique Maingueneau (2006). Todavia, a abordagem trazida para a pesquisa buscou estar para além dessa fronteira teórica, mediante diálogos pertinentes com autores como Françoise Susini-Anastapoulos, Gilles Deleuze, Jerónimo Pizarro, Maurice Blanchot, Roland Barthes, dentre outros, que apontaram temas convergentes para a consecução da tese, objetivando revelar diferentes modos para se abordar um livro fragmentado, o qual favorece múltiplas abordagens.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20667
Aparece nas coleções:PPGEL - Doutorado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ClaudiaSimoneSilvaDeSousa_TESE.pdf847,2 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.