Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20759
Título: Escola: lugar político da diversidade sexual e de gênero
Autor(es): Duarte, Maria Leuca Teixeira
Palavras-chave: Escola;Gênero;Diversidade sexual;Preconceito
Data do documento: 25-Mar-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: DUARTE, Maria Leuca Teixeira. Escola: lugar político da diversidade sexual e de gênero. 2015. 231f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: This work aims to understand how the public school system has become a failing institution with regards to sexual and gender diversity. I start from the principle that the school system performs a social sorting operation, leaving out of its halls almost all people who don‘t fit into the established heteronormative social order. First, I explore the experiences of primary school (Educação do Ensino Fundamental) professionals from the public network (Rede Pública Municipal) of the city of Natal-RN. I consider their narratives a result of daily practices which denounce the rules that govern and produce them in a broader context. Then I aim to establish a dialogue with the students who are victims of name-calling, teasing and abuse for not aligning with the ―normal‖ gender standards. At this stage of the research, I conducted fieldwork at the State Secondary School of Rio Grande do Norte (Escola Estadual de Ensino Médio). This investigation is guided by the following questions: What challenges need to be addressed in order to recognize the students who have been excluded from the school environment on account of sexual and/or gender differences; additionally, how can their classroom attendance and positive learning experience be ensured? To what degree is the school community concerned with building education practices which value and acknowledge sexual and gender diversity? The research goals were: to analyze how the school and its professionals deal with sexual and gender diversity, investigating which pedagogical practices silence, freeze and obstruct the diversity of student identities; examine how the school and its subjects work toward building new pathways for learning, for coexistence, and for facing the challenges of ―new‖ social demands such as homoaffection; observe the spaces that are cracked open by the presence and the voices of students who demand recognition of their existence.
metadata.dc.description.resumo: Pretende-se, nesse trabalho, compreender como a escola pública vem se constituindo enquanto instituição do fracasso para diversidade sexual e de gênero. Parte-se do princípio de que o sistema escolar realiza uma operação de classificação social, deixando fora de seus muros quase todos e todas que não dialogam com a “normalidade” heterossexual requerida pela ordem social vigente. Em um primeiro momento, ancoro-me nas vivencias de Profissionais da Educação do Ensino Fundamental da Rede Pública Municipal da cidade do Natal-RN, considerando suas narrativas enquanto resultado das práticas cotidianas, que denunciam as regras que as governam e que as produziram em um contexto mais amplo. Em seguida, procuro estabelecer dialogo com estudantes vítimas de xingamentos, chacotas e maus tratos por não atenderem ao padrão de gênero tido como “normal” a ser vivenciado dentro da escola. Nessa essa etapa da pesquisa, transito em uma Escola Estadual de Ensino Médio do Rio Grande do Norte. A problematização investigativa do trabalho é norteada a partir das seguintes questões: quais desafios precisam ser enfrentados no sentido de reconhecer e garantir a permanência e aprendizagem daqueles e daquelas, desde sempre excluídos do espaço escolar, ou que nele estiveram apenas por breves passagens, sendo logo excluídos por diferenças de orientação sexual e/ou de gênero? Em que ponto a escola se encontra no itinerário de construir uma educação que valorize e reconheça as diferenças sexuais e de gênero?Os objetivos da pesquisa foram: analisar como a escola e seus profissionais lidam com a diversidade sexual e de gênero,investigando quais práticas/fazeres pedagógicos silenciam, congelam e/ou interditam identidades plurais escolarizáveis que continuam fazendo parte da exclusão escolar; verificar como a escola e seus sujeitos atuam na construção de novos sentidos para o aprendizado, para a convivência, para a produção e transmissão de conhecimento diante de “novas” demandas sociais como é o caso da homoafetividade; observar as fissuras que são abertas com a presença e com a voz de estudantes que demandam o reconhecimento de suas existências nesses espaços.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20759
Aparece nas coleções:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaLeucaTeixeiraDuarte_TESE.pdf2,09 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.