Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20760
Título: Atividade eletroencefalográfica de pacientes com acidente vascular cerebral na aprendizagem motora de um jogo baseado em realidade virtual
Autor(es): Fernandes, Aline Braga Galvão Silveira
Palavras-chave: Transtornos cerebrovasculares;Extremidade superior;Paresia;Eletroencefalografia;Desempenho psicomotor
Data do documento: 21-Dez-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FERNANDES, Aline Braga Galvão Silveira. Atividade eletroencefalográfica de pacientes com acidente vascular cerebral na aprendizagem motora de um jogo baseado em realidade virtual. 2015. 92f. Tese (Doutorado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Stroke is the leading cause of long-term disability among adults and motor relearning is essential in motor sequelae recovery. Therefore, various techniques have been proposed to achieve this end, among them Virtual Reality. The aim of the study was to evaluate electroencephalographic activity of stroke patients in motor learning of a virtual reality-based game. The study included 10 patients with chronic stroke, right-hande; 5 with left brain injury (LP), mean age 48.8 years (± 4.76) and 5 with injury to the right (RP), mean age 52 years (± 10.93). Participants were evaluated for electroencephalographic (EEG) activity and performance while performing 15 repetitions of darts game in XBOX Kinect and also through the NIHSS, MMSE, Fugl-Meyer and the modified Ashworth scale. Patients underwent a trainning with 45 repetitions of virtual darts game, 12 sessions in four weeks. After training, patients underwent reassessment of EEG activity and performance in virtual game of darts (retention). Data were analyzed using ANOVA for repeated measures. According to the results, there were differences between the groups (PD and PE) in frequencies Low Alpha (p = 0.0001), High Alpha (p = 0.0001) and Beta (p = 0.0001). There was an increase in alpha activation powers and a decrease in beta in the phase retention of RP group. In LP group was observed increased alpha activation potency, but without decrease in beta activation. Considering the asymmetry score, RP group increased brain activation in the left hemisphere with the practice in the frontal areas, however, LP group had increased activation of the right hemisphere in fronto-central areas, temporal and parietal. As for performance, it was observed a decrease in absolute error in the game for RP group between assessment and retention (p = 0.015), but this difference was not observed for LP group (p = 0.135). It follows then that the right brain injury patients benefited more from darts game training in the virtual environment with respect to the motor learning process, reducing neural effort in ipsilesionais areas and errors with the practice of the task. In contrast, patients with lesions in left hemisphere decrease neural effort in contralesionais areas important for motor learning and showed no performance improvements with practice of 12 sessions of virtual dart game. Thus, the RV can be used in rehabilitation of stroke patients upper limb, but the laterality of the injury should be considered in programming the motor learning protocol.
metadata.dc.description.resumo: O AVC é a principal causa de incapacidade a longo prazo entre os adultos e a aprendizagem motora é primordial na reabilitação das sequelas motoras. O objetivo do estudo foi avaliar a atividade eletroencefalográfica de pacientes com AVC na aprendizagem motora de um jogo baseado em realidade virtual. Participaram do estudo 10 pacientes com AVC crônico, destros, idade média de 50,4 anos (± 8,12) sendo 5 com lesão cerebral esquerda (PE) e 5 com lesão à direita (PD). Os participantes foram avaliados quanto à atividade eletroencefalográfica (EEG) e ao desempenho na realização de 15 repetições do jogo de dardos no XBOX Kinect e também por meio do NIHSS, MEEM, Fugl-Meyer e da escala de Ashworth modificada. Os pacientes foram submetidos a 12 sessões de treino (fase de aquisição) em 4 semanas, cada qual com 45 repetições do jogo de dardos virtual. Após o treino, os pacientes foram submetidos à reavaliação da atividade do EEG e do desempenho no jogo de dardos virtual (fase de retenção). Foi utilizada a ANOVA de medidas repetidas para comparação entre os grupos. De acordo com os resultados, houve diferença entre os grupos quanto às bandas de frequência “Low Alfa” (p=0,0001), “High Alfa” (p=0,0001) e Beta (p=0,0001). Verificou-se um aumento das potências de ativação de Alfa e diminuição de Beta do grupo PD na fase de retenção. No grupo PE, foi observado o aumento da potência de ativação de Alfa, porém sem diminuição da ativação de Beta. O grupo PD aumentou a ativação cerebral no hemisfério esquerdo com a prática nas áreas frontais. No entanto, o grupo PE apresentou maior ativação do hemisfério direito nas áreas fronto-central, temporal e parietal. Quanto ao desempenho, foi observada uma diminuição do erro absoluto no jogo para o grupo PD entre a fase de aquisição e retenção (p=0,0001), porém essa diferença não foi observada para o grupo PE (p=0,111). Conclui-se então que os pacientes com lesão cerebral direita se beneficiaram mais do treino em ambientes virtuais no que diz respeito ao processo de aprendizagem motora, diminuindo o esforço neural e os erros com a prática de uma tarefa. Em contrapartida, pacientes com lesão no hemisfério esquerdo parecem utilizar um maior esforço neural e ativação de áreas contralesionais, sem melhoras do desempenho com a prática de 12 sessões.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20760
Aparece nas coleções:PPGFS - Doutorado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AlineBragaGalvaoSilveiraFernandes_TESE.pdf1,92 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.