Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20770
Título: O teatro de Elias Canetti em diálogo com a pós-modernidade
Autor(es): Kerller, Wagner Guedes
Palavras-chave: Elias Canetti;Teatro;Pós-modernismo;Poder;Resistência;Autoconservação;Estética negativa
Data do documento: 29-Mai-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: KERLLER, Wagner Guedes. O teatro de Elias Canetti em diálogo com a pós-modernidade. 2015. 100f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: The purpose of this dissertation is to analyse the dramaturgic work of the Bulgarian author Elias Canetti, composed by the plays The Wedding, Comedy of Vanity and Their Days are Numbered, seeking to comprehend how the contemporary critic theories act on his trilogy, making a dialogue with theoretical references which may justify its approaching to the postmodernism. In this perspective, the theories by Jean-François Lyotard, Fredric Jameson and Jürgen Habermas contribute for a better comprehension of the postmodernity phenomenon. Undertaking Canetti’s notes and theatre with the philosophical concepts of Adorno’s negative aesthetics, we realise there is a space to reflect upon the theories which befell, like Foucault’s power relations in Micro-physics of Power and the discourses of resistance and deterritorialisation developed by Deleuze and Guattari in A Thousand Plateau and Anti-Oedipus. Even though Canetti’s plays were written between 1932 and 1956, all of them show a strong critic against modernism, and their characteristics did not help their recognition by the critics, which resulted in a rediscovery of Canetti’s plays after the author won the Nobel Prize in 1981.
metadata.dc.description.resumo: A proposta desta dissertação é analisar a obra dramatúrgica do autor búlgaro Elias Canetti, composta pelas peças O Casamento, Comédia da Vaidade e Os que têm a hora marcada, procurando compreender como as teorias críticas da contemporaneidade atuam em sua trilogia, buscando um diálogo com referenciais teóricos que justifiquem sua aproximação ao pós-modernismo. Entretecendo os apontamentos e o teatro de Canetti com os conceitos filosóficos da “estética negativa” de Adorno, percebe-se um espaço para a reflexão de teorias que se sucederam, como as relações de poder de Foucault, presentes em Microfísica do poder e os discursos de resistência e poder desenvolvidos por Deleuze e Guatarri em Mil Platôs e O Anti-Édipo. Apesar de suas obras terem sido escritas entre 1932 e 1956, todas apresentam uma crítica exasperada ao modernismo e características que não auxiliaram o seu reconhecimento pela crítica da época, o que fez com que a dramaturgia de Canetti fosse redescoberta após o autor receber o Prêmio Nobel em 1981.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20770
Aparece nas coleções:PPGEL - Mestrado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
WagnerGuedesKerller_DISSERT.pdf1,13 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.