Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20774
Título: iSalud: uma arquitetura para publicação e distribuição de sistemas de informação para o SUS
Autor(es): Morais, Philippi Sedir Grilo de
Palavras-chave: Telessaúde;Arquitetura distribuída;Sistemas de software;Integração da informação;Sistema Único de Saúde
Data do documento: 19-Jun-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MORAIS, Philippi Sedir Grilo de. iSalud: uma arquitetura para publicação e distribuição de sistemas de informação para o SUS. 2015. 35f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Elétrica e de Computação) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: The Brazil Telehealth Networks Program was established by the Ministry of Health in 2007. Its main objective is to support professionals in Primary Health Care (PHC) by offering educational qualification, resulting in more favorable conditions to fixate the professional in remote areas. The formulation and management of telehealth services are performed by scientific and technical centers that are operated by public institutions of higher education and responsible for providing tools and services in the context of the regions where they are. However, one of the problems generated by this decentralization is the development of various tools with different types of language, architecture and without any regulation and integration of information with the Ministry of Health. Aiming to solve the above problem, we propose the specification, implementation and validation of an architectural model in the development and distribution of the Unified Health System software tools. This proposed architecture enables tools developed in telehealth center to be shared among the other centers, thereby preventing the unnecessary use of resources.
metadata.dc.description.resumo: O Programa Telessaúde Brasil Redes foi instituído pelo Ministério da Saúde, em 2007. Seu principal objetivo é apoiar os profissionais da Atenção Primária em Saúde (APS) com ofertas educacionais de qualificação, resultando em condições mais favoráveis na fixação do profissional em áreas remotas. A formulação e gestão dos serviços de telessaúde são realizadas por núcleos técnico-científicos, que são administrados por instituições públicas de ensino superior e responsáveis por prover ferramentas e serviços no contexto das regiões em que se encontram. Entretanto, os problemas gerados por essa descentralização é o desenvolvimento de várias ferramentas, com diferentes tipos de linguagem, arquitetura, sem qualquer regulamentação e integração das informações com o Ministério da Saúde. Com o objetivo de resolver o problema exposto, propõe-se a especificação, implementação e validação de um modelo arquitetural para o desenvolvimento e distribuição de ferramentas de software do Programa Telessaúde Brasil Redes. Essa arquitetura proposta permite que as ferramentas desenvolvidas nos núcleos sejam partilhados entre os demais núcleos, evitando, dessa forma, a utilização desnecessária de recursos.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20774
Aparece nas coleções:PPGEE - Mestrado em Engenharia Elétrica e de Computação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PhilippiSedirGriloDeMorais_DISSERT.pdf1,96 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.