Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20805
Título: Perfil de mães e o desfecho do nascimento prematuro ou termo
Título(s) alternativo(s): Profile of mothers and the outcome of the preterm or full-term birth
Autor(es): Teixeira, Gracimary Alves
Palavras-chave: Prematuro;Fatores de risco;Cuidado pré-natal;Enfermagem materno-infantil
Data do documento: 10-Dez-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: TEIXEIRA, Gracimary Alves. Perfil de mães e o desfecho do nascimento prematuro ou termo. 2015. 100f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: The birth or delivery under 37 weeks of pregnancy is considered a global public health problem, since it is seen as one of the main risk factors for neonatal morbidity and mortality, particularly in the first week of life. This study had the objective of analyzing the profile of mothers of premature and full-term babies for the outcome of birth. This is an analytical-descriptive and cross-sectional study, with a sample of 109 mothers of all the premature babies and 135 mothers of the randomly selected full-term babies, by drawing, occurred in the period from April to September 2015, in a public maternity. Data were organized on Microsoft Excel 2013; subsequently, there was the analysis of the analytical-descriptive statistics, through Statistica 10, through which the frequencies, proportions, p values, with 5% significance level, through the Chi-square test, were identified. The project was submitted to the Research Ethics Committee of the Federal University of Rio Grande do Norte, receiving a favorable opinion (nº 1047431/2015). This study has enabled us to identify that the socioeconomic profile of mothers of premature and full-term babies showed, in both, low schooling level and low income. In addition, our data point out in the two groups, before and during pregnancy, a high prevalence of sedentariness; statistical significance for overweight and obesity before and during pregnancy, with 42,22% prevalence before pregnancy of mothers of premature babies and 48,62% of mothers of full-term babies; with high blood pressure during pregnancy in 32,11% of mothers of premature babies and 17,04% of mothers of full-term babies. Moreover, pregnancy was only planned in 33,33%, and also unwanted by 21,1% of mothers of premature babies, while 40,37% of mothers of full-term babies planned pregnancy and 17,78% had unwanted pregnancy. With respect to the aggravating factor “illicit drugs”, there was consumption during pregnancy on the part of 8,26% of mothers of premature babies. The most frequent complications were: vaginal bleeding (in 43,12% of mothers of premature babies and 20% of mothers of full-term babies); urinary infection (in 44,95% of mothers of premature babies and 40% of mothers of full-term babies); and stressful pregnancy (in 62,96% of mothers of premature babies and 47,41% of mothers of full-term babies). Accordingly, babies were born with health problems in 58,10% of premature births and there was healthy birth in 96,30% of full-term babies. Therefore, the profile of mothers with obesity and overweight, unwanted pregnancy, user of illegal drugs during pregnancy, stressful pregnancy and vaginal bleeding may be associated with the birth of premature baby as unfavorable and hazardous event for the child’s health.
metadata.dc.description.resumo: O nascimento ou parto prematuro, com menos de 37 semanas de gestação, é considerado um problema de saúde pública mundial, pois é tido como um dos principais fatores de risco para morbidade e mortalidade neonatal, principalmente na primeira semana de vida. O estudo teve por objetivo analisar o perfil das mães de bebês prematuros e a termo e o desfecho do nascimento. Trata-se de um estudo analítico-descritivo, seccional, com amostra de 109 mães de todos os bebês prematuros e 135 mães de bebês a termo selecionados de forma aleatória, por sorteio, ocorridos no período de abril a setembro de 2015, em uma maternidade pública. Os dados foram tabulados no Software Excel 2013 tendo sido realizado o teste do Ki-quadrado. Antes de iniciar a coleta de dados o projeto foi submetido ao Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com parecer favorável de nº 1.047.431. Esse estudo possibilitou identificar que o perfil socioeconômico de mães de bebês prematuros e a termo apresentaram em ambos: baixo nível de escolaridade, baixa renda. Além disso, os dados apontam nos dois grupos alta prevalência de sedentarismo antes e durante a gravidez; sobrepeso a obesidade antes da gravidez em 42,22% das mães de bebês prematuros e 48,62% mães de bebês a termo; com pressão alta durante a gestação em 32,11% das mães de bebês prematuros e 17,04% das mães de bebês a termo. Outrossim, a gravidez só foi planejada em 33,33% e além disso indesejada por 21,1% das mães de bebês prematuros, enquanto as mães de bebês a termo 40,37% planejaram a gravidez e 17,78% tiveram gravidez indesejada. No que diz respeito ao fator agravante - drogas ilícitas, houve aumento no consumo pelas mães de bebês prematuros de 3,70% antes da gravidez para 8,26% durante a gravidez; já as mães de bebês a termo, apesar de ter-se reduzido a prevalência em 6,0% entre o período antes e durante a gestação, ainda apresentou-se 3,70% do consumo durante a gestação. As intercorrências mais frequentes foram o sangramento vaginal em 43,12% das mães de bebês prematuros e 20% das mães de bebês a termo; infecção urinária em 44,95% das mães de bebês prematuros e 40% das mães de bebês a termo; gravidez estressante em 62,96% das mães de bebês prematuros e 47,41% das mães de bebês a termo. Logo, os bebês nasceram com problemas de saúde em 58,10% dos prematuros e nascimento saudável em 96,30% dos bebês a termos. Portanto, o perfil de mães com gravidez indesejada, usuária de drogas ilícitas durante a gestação, gravidez estressante, sangramento vaginal podem associar-se ao nascimento do bebê prematuro como evento desfavorável e de risco à saúde da criança.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20805
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GracimaryAlvesTeixeira_DISSERT.pdf891,93 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.