Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/20810
Título: Efeito do topiramato sobre o craving em usuários de crack
Título(s) alternativo(s): The effects of topiramate on the craving of crack users
Autor(es): Carvalho, Simone Regina de
Palavras-chave: Saúde mental;Enfermagem psiquiátrica;Cocaína crack;Craving;Uso de medicamentos
Data do documento: 16-Nov-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CARVALHO, Simone Regina de. Efeito do topiramato sobre o craving em usuários de crack. 2015. 147f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: The study aims to analyze the effects of topiramato on the craving of crack users. It is an open crossover clinical trial involving users from the Psychosocial Care Center for Alcohol and Drugs (CAPSad) in city of Parnamirim, RN, approved by the CEP CAAE: 38710614.1.0000.5537, respecting the norms of the resolution n. 466/2012/CNS. The study produced preliminary two scientific papers: a theoretical essay and an integrative review, as a way of seeking the state of art. The first paper was based in the theoretical framework of Hinds, Chaves and Cypress, which focuses different contexts, from the issues of individual use to the coping policies in Brazil, highlighting that the situation and the complexity of the phenome requires coping strategies for the full attention to the user, family and society. As a result of the integrative review, among the 902 retrieved records, eight of them presented therapeutic schemes with positive effects for the craving of cocaine. They used nine different drugs. It is important to spot out that there was no result for the craving of crack. The data collection was conducted from December 2014 to July 2015 and has as sample predominantly single males. The sample was composed of 30 subjects who met the inclusion criteria: adults, age from 18 years, diagnosis of the Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-IV) for cocaine/crack; cognitive capacity preserved; attendance to the service, participated at least three visits in the 12 months prior to data collection; and accepted to be monitored in the proposed treatment. Data was analyzed using descriptive statistics from the Statistical Package of Support for Social Sciences (SPSS) on the instruments: 1) Alcohol, Smoking, and Substance Involvement Screening Test (ASSIST), pointing out, among other results, that only 14% used crack/cocaine weekly during treatment, while 83% used daily or weekly after the washout period; 2) Barratt Impulsiveness Scale, with an average of 80.23 and 77.47 with and without drug treatment, respectively. An analysis from the Student t test show no significant differences in impulsivity with or without the drug; and 3) Cocaine-Craving Questionnaire-Brief (CCK-B), indicating that the number of users with craving intensity level is significantly higher without drug treatment (86%) than with treatment (33%). The analysis between craving and level of impulsivity showed that there is a low correlation (Pearson) between these two variables during treatment and after the washout, demonstrating that impulsivity has low influence on the outcome of drug therapy. As conclusion, it was noted that the topiramate produces positive effect on reducing the craving for crack users and their use is a relevant strategy for efficacy in the treatment of crack users.
metadata.dc.description.resumo: O estudo tem por objetivo analisar o efeito do topiramato sobre o craving em usuários de crack. Trata-se de um ensaio clínico aberto tipo crossover envolvendo usuários do Centro de Atenção Psicossocial álcool e drogas (CAPSad) do município de Parnamirim/RN, aprovado pelo CEP CAAE: 38710614.1.0000.5537, respeitada a Resolução Nº 466/2012/CNS. O estudo resultou em dois artigos científicos, um ensaio teórico e uma revisão integrativa. No ensaio teórico de Hinds, Chaves e Cypress, os contextos enfocam desde a problemática do uso individual às políticas de enfrentamento deste consumo no Brasil, ressaltando que a situação de complexidade do fenômeno requerendo estratégias de enfrentamento a partir da atenção integral ao usuário, família e sociedade. A revisão integrativa captura, dentre os 902 registros trilingui recuperados, oito estudos apresentaram esquemas terapêuticos com efeitos positivos para o craving da cocaína, a partir do uso de nove drogas diferentes. Não houveram resultados para o craving do crack. Os resultados da amostra do presente estudo foi composta predominantemente por usuários do sexo masculino, adultos e solteiros, totalizando 30 sujeitos que atenderam aos critérios de inclusão: adultos, idade a partir de 18 anos, diagnóstico do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV) para cocaína/crack; capacidade cognitiva preservada; assiduidade ao serviço, participar de, no mínimo, três consultas nos 12 meses anteriores à coleta dos dados; e aceitar o acompanhamento ao tratamento proposto. Os dados foram coletados no período de dezembro de 2014 a julho de 2015 e analisados por meio de estatística descritiva com o suporte do Statistical Package for Social Science (SPSS), através dos instrumentos: 1) Alcoohol, Smoking, and Substance Involvement Screening Test (ASSIST), aponta, entre outros resultados, que apenas 14% fizeram uso do crack/cocaína semanalmente durante o tratamento, enquanto 83% passaram a fazer uso diariamente ou semanalmente após o período de washout; 2) Escala de Impulsividade de Barratt, com uma média de 80,23 e 77,47 com e sem o tratamento medicamentoso, respectivamente. Uma análise a partir do teste t de Student mostram que não há diferença significativa na impulsividade com ou sem o uso do medicamento; e 3) Cocaine Craving Questionnaire-Brief (CCQ-Brief), indicando que o número de usuários com nível de intensidade do craving é expressivamente maior sem o tratamento medicamentoso (86%) do que com o tratamento (33%). A análise entre o craving e a grau de impulsividade mostram que há uma baixa correlação (Pearson) entre essas duas variáveis com medicamento (0,282986) e sem (0,154614), demonstrando que a impulsividade tem baixainfluência sobre o resultado do tratamento medicamentoso. Conclui-se que o topiramato produz efeito positivo para redução do craving em usuários de crack e que o seu uso constitui estratégia relevante para a eficácia no tratamento de usuários de crack.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20810
Aparece nas coleções:PPGE - Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SimoneReginaDeCarvalho_DISSERT.pdf2,14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.