Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21023
Título: “Oi, meu nome é Ana” - um estudo fenomenológico-existencial da experiência de mulheres com anorexia nervosa
Autor(es): Cunha, Élida Mayara da Nóbrega
Palavras-chave: Anorexia nervosa;Pesquisa fenomenológica;Fenomenologia heideggeriana
Data do documento: 11-Dez-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CUNHA, Élida Mayara da Nóbrega. “Oi, meu nome é Ana” - um estudo fenomenológico-existencial da experiência de mulheres com anorexia nervosa. 2015. 132f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: This research deals with anorexia nervosa through the look of those who lived this experience. Eating Disorders have been presented as psychopathology increasingly recurrent in contemporary, being almost doubled incidence in the last 20 years, reaching mainly teenagers and bringing consequences and implications of various kinds. The literature points to the relevance of the current ideal of beauty, in which thinness is overvalued. In this case, the study’s objective was to understand, from an existential-phenomenological perspective, anorexia experience. Thus, when assessing the experience, seeking to understand the possible directions that the non-eating is for the person who lives such an experience. The study, of Heidegger's existential-phenomenological inspiration, used semi-structured interviews as a means of access to the experience. Female two people were interviewed, at the age of 17 and 30, began with a starter question ("How was, or how is, your anorexia experience?"), which allowed the interviewee to talk about their experience. For the selection of the study participant was publicized among health professionals, as well as in social networks and blogs, in which the research objectives and approaches have been made explicit. The field diary was also used as a methodological resource, seeking a greater approximation of the experiences of the interviewees and the researcher. The interviews were interpreted in the by Heidegger's hermeneutics. The meanings unveiled in the narratives revealed issues beyond the physical and pathological issue, being involved family, wishes, friends, experiences, life projects. The corporal, as thought by Martin Heidegger, became very present in the statements of the interviewees, as it is part of existence. Among the Heidegger´s ideas, emphasizes care, inhospitality, live, boredom, openness to possibilities and factuality, that might be discussed from interviewees' discourse, engendering reflections about their senses, in their lives.
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa aborda a anorexia nervosa (AN) pelo olhar de pessoas que viveram essa experiência. Os Transtornos Alimentares (TAs) têm se apresentado como psicopatologias cada vez mais recorrentes na contemporaneidade, sendo sua incidência quase duplicada nos últimos 20 anos, atingindo, principalmente, adolescentes e trazendo conseqüências e implicações de diversas naturezas. A literatura aponta para a relevância do atual ideal de beleza, no qual a magreza é hipervalorizada. Diante deste cenário o objetivo do estudo foi compreender, a partir de uma perspectiva fenomenológico-existencial, a experiência de anorexia. Nesse sentido, ao se acessar a experiência, busca-se a compreensão dos possíveis sentidos que o não-comer tem para a pessoa que vivencia tal experiência. A pesquisa, de inspiração fenomenológico-existencial heideggeriana, utilizou entrevistas semi-abertas como meio de acesso à experiência. Foram entrevistadas duas pessoas do sexo feminino, com a idade de 17 e 30 anos, iniciadas com uma pergunta disparadora (“Como foi, ou como é, a sua vivência de anorexia?”), que permitiu à entrevistada falar sobre a sua experiência. Para a seleção das participantes da pesquisa houve divulgação entre os profissionais da área da saúde, assim como nas redes sociais e blogs, em que foram explicitados os objetivos da pesquisa e critérios de participação. O diário de campo também foi utilizado como recurso metodológico, buscando uma maior aproximação das experiências das entrevistadas e da pesquisadora. As entrevistas foram interpretadas à luz da hermenêutica heideggeriana Os sentidos desvelados nas narrativas revelaram questões para além da questão física e patológica, estando envolvidos família, desejos, amigos, experiências, projetos de vida. O corporar, tal como pensado por Martin Heidegger, se fez muito presente nas falas das entrevistadas, uma vez que faz parte da existência. Dentre as ideias heideggerianas, ressalta-se o cuidado, inospitalidade, habitar, tédio, abertura às possibilidades e facticidade, que puderam ser discutidos a partir das falas das entrevistadas, gerando reflexões acerca dos seus sentidos, em suas existências.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21023
Aparece nas coleções:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ElidaMayaraDaNobregaCunha_DISSERT.pdf1,19 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.