Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21079
Título: O romance em baixo d’água: tipos comportamentais e escolha de parceiros em Betta splendens
Autor(es): Oliveira, Jéssica Janine de
Palavras-chave: Sociabilidade;Exploração;Avaliação de risco;Peixe beta;Personalidade animal
Data do documento: 29-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: OLIVEIRA, Jéssica Janine de. O romance em baixo d’água: tipos comportamentais e escolha de parceiros em Betta splendens. 2016. 81f. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
metadata.dc.description.resumo: Cada indivíduo apresenta uma respostas comportamental diferente diante de um desafio ambiental, muitas vezes mesmo quando comparado a outro indivíduo da mesma espécie, sexo e idade, essas diferenças são chamadas tipos comportamentais e quando consistentes ao longo do tempo caracterizam uma síndrome comportamental ou personalidade animal. Evidências apontam que a personalidade animal pode interferir na aptidão reprodutiva do indivíduo. Tendo isso em vista, no presente estudo machos e fêmeas adultos de Betta splendens foram observados em três contextos (exploratório, social e avaliação de risco), para identificar a existência de tipos comportamentais e diferenças entre os sexos nos tipos comportamentais nessa espécie. Os indivíduos foram classificados em três níveis em cada contexto: contexto social (social; intermediário e não-social), contexto exploratório (explorador, intermediário e não-explorador) e avaliação de risco (bold, intermediário e shy). Após essa classificação, machos sociais e nãosociais, exploradores e não-exploradores de coloração vermelha e azul foram utilizados no experimento de escolha de parceiro pelas fêmeas. Nossos resultados apontam que a maioria dos indivíduos testados possui fenótipos intermediários para os três contextos avaliados, e uma minoria de machos e fêmeas apresentaram tipos comportamentais. E a análise de correlação mostra que machos e fêmeas se comportaram de modo diferente em relação aos contextos. No experimento de escolha de parceiro, os resultados mostram que os tipos comportamentais da fêmea e do macho influenciam no processo de escolha de parceiro e que, mesmo na presença de pistas visuais (coloração corporal dos machos), o tipo comportamental continua sendo importante no processo de escolha.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21079
Aparece nas coleções:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JessicaJanineDeOliveira_DISSERT.pdf1,53 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.