Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21118
Título: A questão ambiental nos cursos de graduação em Educação Física no estado do Rio Grande do Norte
Título(s) alternativo(s): Environmental concerns in physical education undergraduate courses at Rio Grande do Norte
Autor(es): Silva, Carlos Eduardo Lopes da
Palavras-chave: Educação ambiental;Formação de professores;Educação física;Ensino superior
Data do documento: 26-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Carlos Eduardo Lopes da. A questão ambiental nos cursos de graduação em Educação Física no estado do Rio Grande do Norte. 2016. 190f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Environmental education started to be discussed since the intensification of the human activity, as a consequence of the industrial revolution. In Brazil, the proposal has gained attention due to the National Environmental Policy, which suggested inserting environmental education in all education levels and later as a crosscutting topic pervading the contents offered in all courses, according to the National Curricula Parameters. Faced with such a challenge, this work aimed to identify how environmental concerns is being considered in physical education licentiate courses at Rio Grande do Norte. For this purpose, we have adopted a descriptive method starting from interviews with coordinators of six institutions offering a physical education licentiate degree (UFRN, UNI-RN, UNIFACEX, FANEC, and UERN – Mossoró and Pau dos Ferros Campi), the application of a questionnaire with 30% of graduating students in the second half of 2015, and observations from the pedagogical projects and syllabi of the institutions that have provided such documents. Results have pointed out the acknowledgement of students and coordinators on the importance of addressing environmental concerns in physical education. However, coordinators and students contradict each other in all investigated institutions. According to the coordinators, environmental education effectively is in some courses of the curriculum as a mandatory requirement from the Brazilian National Ministry of Education. Nonetheless, in practice, most graduating students have no knowledge about environmental education in their courses, stating that they do not have training suited to meet these concerns. When requested to exemplify how they would deal with environmental education, a fragile education to address this topic in their future workspaces was revealed, showing uncritical activities. Despite the obligatoriness in the educational context already exists for decades and the importance of this topic revealed in the speeches of professionals, environmental education is still shy in physical education curricula and education courses, thereby showing the need of a curricular restructuration and a new understanding on this topic, as well as making it to be more present in the daily activities of the future teachers who should take it into consideration in their classes.
metadata.dc.description.resumo: A educação ambiental começou a ser discutida a partir da intensificação da ação humana, proveniente da revolução industrial. No Brasil a proposta ganhou destaque com a Política Nacional de Meio Ambiente, a qual sugeriu que a educação ambiental fosse desenvolvida em todos os níveis de ensino e, mais tarde, de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, de forma perpassada pelos conteúdos oferecidos por todos os componentes curriculares. Diante desse desafio, o presente trabalho tem como objetivo averiguar as formações ofertadas nos cursos de licenciatura em educação física do Estado do Rio Grande do Norte, verificando qual o perfil do profissional que está sendo formado. Para tanto, foram realizadas entrevistas com os coordenadores de 6 instituições que oferecem o curso de licenciatura em educação física universidades identificadas no Estado (UFRN, UNI-RN, UNIFACEX, FANEC e UERN - Campus Mossoró e Pau dos Ferros), foi aplicado um questionário com 30% dos alunos formandos no segundo semestre de 2015 e observou-se o projeto pedagógico e as ementas das disciplinas das instituições que disponibilizaram esses documentos. Os resultados apontaram, para o reconhecimento, por parte de alunos e coordenadores, da importância da temática ambiental para a área da educação física. Entretanto, os discursos entre coordenadores e alunos se contradizem em todas as universidades. Para os coordenadores, por ser uma exigência do Ministério da Educação, a educação ambiental está presente em algumas disciplinas do currículo de forma efetiva. Entretanto, na prática, os formandos, em sua maioria, mostram desconhecer o trabalho de educação ambiental presentes em seus cursos, afirmam não terem uma formação que atenda a tais aspectos e, ao serem solicitados para que exemplifiquem como seria sua atuação perante à discussão ambiental, muitos deles exibem uma formação fragilizada para o desenvolvimento do tema em seus futuros ambientes de trabalho, demonstrando atividades acríticas. Apesar da obrigatoriedade no contexto educacional já existir há décadas e a importância do tema se revelar nos discursos dos profissionais, a educação ambiental ainda aparece de forma tímida nos currículos e na vivência das formações em educação física, mostrando a necessidade de reestruturação curricular e de novas compreensões para o tema, fazendo com que ele esteja mais presente no dia a dia dos futuros professores que deverão abordá-lo em suas aulas.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21118
Aparece nas coleções:PPGEF - Mestrado em Educação Física

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CarlosEduardoLopesDaSilva_DISSERT.pdf3,27 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.