Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21125
Título: Do ancoradouro à sala de espera: as obras de melhoramento do porto e a construção de uma Natal moderna (1893-1913)
Autor(es): Jobim, Khalil
Palavras-chave: Porto de Natal;Modernização;Regime republicano;Século XX
Data do documento: 5-Out-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: JOBIM, Khalil. Do ancoradouro à sala de espera: as obras de melhoramento do porto e a construção de uma Natal moderna (1893-1913). 2015. 144f. Dissertação (Mestrado em História) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Through the nineteenth century, it was constant in the discourse of the local norte-rio-grandenses (Natal city, Brazil) administrators, the appeal for subsidy to the central government for the works of the port of Natal upgrade. The port in the capital, the main route of the Rio Grande do Norte communication, because of the limitations attached to it, as the dunes surrounding the city spreading sand in the riverbed, and several reefs located along the coast, did not allow the entry in his berth larger ships. These difficulties brought major problems the province, who could not hold the flow of production coming from the inside, resulting in the north of Rio Grande political scene, questioning the centrality of Christmas position in the province. Only Republican scheme had been approved credit by the federal government for the improvement works of the port. The port became the Republican political discourse Potiguar one of the main promises to bring "progress" the Potiguar land, being placed as a central issue of which depend on the "future" of the state. The objective of this study is to analyse the emergence of a new port concept in speeches and interventions of the local ruling groups in the early twentieth century. We analyse the emergence of a modern notion of port, marked by the organizing effort, rationalization and regulation of port activities by the state, and the new relationship assumed by the harbour front to the city resulting from this new perception. The port has become for local leaders to groups of capital "waiting room", requiring change of the composition of urban space for integrating the port to the city. The Port of Natal became endowed with a pedagogical function, incorporating the urban fabric, codes, values and practices considered by local managers as modern and civilized. This new city space, considered a "waiting room", caused conflicts between the local ruling groups and influential figures in the Potiguar political field, which sought to encourage with the process of organizing the harbour front undesirable regarded figures in the city views as an impediment to the image of progress and modernity that the dominant groups intended to expose the port.
metadata.dc.description.resumo: Durante o século XIX foi constante no discurso dos administradores locais norte-rio-grandenses o pedido de verba ao Poder Central para as obras de melhoramento do Porto de Natal. O Porto da Capital, principal via de comunicação do Rio Grande do Norte, vinha, devido às limitações que o acompanhavam como as dunas que cercavam a cidade, espalhando areia no leito do rio, além disso, os vários recifes situados ao longo do litoral, não permitia a entrada em seu ancoradouro de navios de maior porte. Essas dificuldades trouxeram grandes problemas à província, que não conseguia realizar o escoamento da produção oriunda do interior, ocasionando, no cenário político norte-rio-grandense, o questionamento da posição de centralidade de Natal na província. Somente no Regime Republicano fora aprovado o crédito pelo Governo Federal para as obras de melhoramento do porto. O porto então se tornou no discurso político Republicano Potiguar uma das principais promessas para trazer o “progresso” às terras potiguares, sendo colocado como uma questão central da qual dependeria o “futuro” do Estado. Desta maneira, o objetivo deste trabalho é analisar o surgimento de uma nova noção de Porto nos discursos e intervenções dos grupos dirigentes locais no começo do século XX. Buscamos analisar a emergência de uma noção moderna de Porto, marcada pelo esforço de organização, racionalização, regulamentação das atividades portuárias pelo Estado e a nova relação assumida pelo porto frente à cidade decorrente dessa nova percepção. O Porto se tornou para os grupos dirigentes locais a “sala de espera” da capital, sendo necessário alterar parte da composição do espaço urbano para integrar o Porto à cidade. O Porto de Natal passou a ser dotado de uma função pedagógica, incorporando no tecido urbano, códigos, valores e práticas consideradas pelos administradores locais como modernas e civilizadas. Esse novo espaço da cidade, considerado sua “sala de espera”, provocou conflitos entre os grupos dirigentes locais e figuras influentes no campo político Potiguar, que almejavam se favorecer com o processo de organização do porto, frente às figuras consideradas indesejáveis na cidade, vistas como um empecilho à imagem de progresso e modernidade que os grupos dominantes pretendiam expor pelo Porto.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21125
Aparece nas coleções:PPGH - Mestrado em História

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
KhalilJobim_DISSERT_2015.pdf1,74 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.