Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21127
Título: O plano de texto e as marcas linguísticas da responsabilidade enunciativa no artigo de opinião do vestibular 2010 da UFRN
Autor(es): Costa, Elis Betânia Guedes da
Palavras-chave: Responsabilidade enunciativa;Plano de texto;Artigo de opinião;Vestibular
Data do documento: 1-Dez-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: COSTA, Elis Betânia Guedes da. O plano de texto e as marcas linguísticas da responsabilidade enunciativa no artigo de opinião do vestibular 2010 da UFRN. 2015. 162f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: With this thesis, we investigate papers produced by candidates to the vestibular 2010 from UFRN related to the (non) taking on of different points of view in the textual zone of the argumentation and counter-argumentation. The candidates had to produce an opinion article about the polemic theme of the security cameras. The corpus of this research contents 100 papers produced by the candidates to the vestibular 2010 from different areas (humans I, humans II, technological I, technological II and biomedical). To this study, we are based on theoretical perspectives from authors of different theories and linguistic fields that dialog among them. In this direction, we follow Bakhtin (1995), Rabatel (2008 a, 2008 b), Guentchéva (1994, 1996, 2011) and Rodrigues, Passeggi e Silva Neto (2010), among others, that are concerned to dialogism, enunciative theories, discuss analyzes, and linguistic of the text. This group of linguistic approach is linked to the Textual Analyze of the Discuss (ADAM, 2011), that conducts analyze of the data of this research. Related to the methodology, we follow the qualitative analyze in an interpretative way. We investigate how the candidate, as a writer, takes on information inserted in his/her paper. With this in mind, this research tries to answer the following questions: (1) How the candidate organizes his/her discuss in respect to the enunciative responsibility? (2) Which linguistic marks conduct to identify the different voices in the texts? (3) How the textual plan is presented in the opinion article? (4) In which part of the textual plan is possible to identify the enunciative responsibility? In this sense, the aims of this study are identify, describe, analyze and interpret the different voices presented in the text and the way the candidate takes on (or not) the different points of view presented in the papers during argumentation and counterargumentation movement. In general, the results reveal that the presence of linguistic marks (connectors, people marks, among others) design the grade of enunciative responsibility of the writer, stimulating his/her involving and taking on enunciative responsibility.
metadata.dc.description.resumo: Com esta tese investigamos em redações produzidas pelo candidato ao vestibular 2010 da UFRN a (não) assunção de diferentes pontos de vista em zona textual de argumentação e de contra argumentação. Aos candidatos foi solicitada a produção de um Artigo de Opinião, abordando a polêmica em torno do uso das câmeras de segurança. O corpus desta pesquisa se constitui, pois, de 100 redações produzidas pelos candidatos ao vestibular 2010 da UFRN das diferentes áreas (humanística I, humanística II, tecnológica I, tecnológica II e biomédica). Para realizar nosso estudo, subsidiamo-nos em perspectivas teóricas postuladas por autores de diferentes teorias e correntes linguísticas que dialogam entre si. Nessa direção, acompanhamos Bakhtin (1995), Rabatel (2008 a, 2008 b), Guentchéva (1994, 1996, 2011) e Rodrigues, Passeggi e Silva Neto (2010), entre outros que se inscrevem no dialogismo, em teorias enunciativas, na análise do discurso e na linguística do texto. Esse conjunto de abordagens linguísticas orienta a Análise Textual dos Discursos (ADAM, 2011), que subsidia a análise dos dados, desta investigação. No que diz respeito à metodologia, seguimos a abordagem qualitativa de natureza interpretativista. Investigamos como o vestibulando, enquanto articulista, assume as informações veiculadas no seu artigo. Para tanto, nossa pesquisa buscou responder às seguintes questões: (1) Como o vestibulando organiza o discurso no que diz respeito à responsabilidade enunciativa? (2) Que marcas linguísticas nos levam a identificar as diferentes vozes presentes nos textos? (3) Como se apresenta o plano textual do gênero Artigo de Opinião? (4) Em que parte do plano textual se materializa a responsabilidade enunciativa? Nesse sentido, estabelecemos como objetivos identificar, descrever, analisar e interpretar as diferentes vozes presentes no texto e a forma como o aluno assume (ou não) os diferentes pontos de vista manifestados nas redações no momento da argumentação e da contra argumentação. De forma geral, os resultados revelam que a presença de marcas linguísticas (conectores, índices de pessoas, entre outras) constrói o grau de responsabilidade enunciativa do articulista, favorecendo o envolvimento e a assunção da responsabilidade enunciativa.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21127
Aparece nas coleções:PPGEL - Doutorado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ElisBetaniaGuedesDaCosta_TESE.pdf6,54 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.