Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21305
Título: Uso do território na Microrregião da Serra de Santana a partir da instalação de parques eólicos
Autor(es): Souza, Geralda Juliet Tavares de
Palavras-chave: Energia eólica;Uso do território;Microrregião da Serra de Santana
Data do documento: 31-Mar-2016
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SOUZA, Geralda Juliet Tavares de. Uso do território na Microrregião da Serra de Santana a partir da instalação de parques eólicos. 2016. 108f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: The work presented aims to analyze the use of the territory of the Serra de Santana from the deployment of wind farms. From this perspective, it attempted to describe the historical context in which this micro-region emerged as wind energy production area, considering aspects of international, national and state level; identify the discourse created by the institutions and the local society about the wind; relate the elements of space (ecological environment, men, firms and institutions) to the wind energy production in micro-regional level; evaluate the changes that activity in urban areas, considering aspects related to trade and services, and in rural areas, with regard to land ownership and land rent. Among the theoretical contributions of the research there are the approaches of Milton Santos about space and their respective elements and territory used. The methodological procedures used were bibliographical and historical research; documentary research; observation in locus and interviews. The results indicate that, from 2010, with the adoption of national investments in alternative sources of energy policy, a new use logic of the territory was included in the micro-region from the installation of wind farms. The definition of this area as wind power producer is associated with their ecological environment, especially the high altitutes that can reach up to 750 meters, which associated with the constant winds make Santana saw one of the points of Rio Grande do Norte with the greatest potential for installation of wind farms. With regard to the changes promoted by this activity in urban areas, it is emphasized that there was no expected dynamism, despite some growth in the number of shops and services. With regard to rural areas, it was not evidenced significant changes in land ownership, predominantly small properties, but the activity generated changes in land rent, which is effective for the lease for the purpose of studies and wind farm facilities. It was found also changes in labor relations, since, after the construction of wind farms, the large landowners have chosen to close partnerships with small farmers, which undermines the agricultural production historically held. In this sense, the installation of wind farms in the micro-region of Santana de Serra has generated contradictions, so that only a minority of people benefits from the activity.
metadata.dc.description.resumo: O trabalho apresentado objetiva analisar o uso do território da Microrregião da Serra de Santana a partir da implantação dos parques eólicos. Nessa perspectiva, buscou-se descrever o contexto histórico em que esta microrregião emergiu como área de produção de energia eólica, considerando aspectos relativos à escala internacional, nacional e estadual; identificar os discursos criados pelas instituições e pela sociedade local acerca da energia eólica; relacionar os elementos do espaço (meio ecológico, os homens, as firmas e as instituições) à produção de energia eólica em nível microrregional; avaliar as transformações dessa atividade no espaço urbano, considerando aspectos relativos ao comércio e aos serviços, e no espaço rural, no que se refere a estrutura fundiária e à renda da terra. Entre os aportes teóricos da pesquisa destacam-se as abordagens de Milton Santos sobre o espaço e seus respectivos elementos e território usado. Os procedimentos metodológicos utilizados foram: pesquisa bibliográfica e historiográfica; pesquisa documental; observação in lócus e entrevistas. Os resultados indicam que, a partir de 2010, com a adoção da politica nacional de investimentos em fontes alternativas de energia, uma nova lógica de uso do território foi inserida na microrregião a partir da instalação de parques eólicos. A definição dessa área como produtora de energia eólica está associada ao seu meio ecológico, especialmente às altitutes elevadas que podem atingir até 750 metros, que associadas aos ventos constantes fazem da Serra de Santana um dos pontos do Rio Grande do Norte com maior potencial para a instalação de parques eólicos. No que diz respeito às transformações promovidas por essa atividade no espaço urbano, ressalta-se que não se verificou o dinamismo esperado, apesar de certo crescimento no número de estabelecimentos comerciais e de serviços.Com relação ao espaço rural, não foram evidenciadas alterações significativas na estrutura fundiária, predominando as pequenas propriedades, mas a atividade gerou transformações na renda da terra, que se efetiva pelo arrendamento para fins de estudos e instalações de parques eólicos. Constatou-se, ainda, mudanças nas relações de trabalho, visto que, após a construção dos parques eólicos, os grandes proprietários de terra optaram por encerrar as parcerias com os pequenos agricultores, o que compromete a produção agricola historicamente realizada. Nesse sentido, a instalação de parques eólicos na Microrregião da Serra de Santana tem gerado contradições, de modo que somente uma minoria de pessoas é beneficiada pela atividade.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21305
Aparece nas coleções:PPGe - Mestrado em Geografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GeraldaJulietTavaresDeSouza_DISSERT.pdf2,93 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.