Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21331
Título: Rinhas de galos no litoral norte paraibano: performances em um esporte interétnico
Autor(es): Matos, Rafael Leal
Palavras-chave: Briga de galos;Masculinidade;Ilegalidade;Interação interétnica;Esporte;Antropologia da performance;Etnicidade
Data do documento: 12-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MATOS, Rafael Leal. Rinhas de galos no litoral norte paraibano: performances em um esporte interétnico . 2016. 169f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: This dissertation is an ethnography about the performance of social actors who participate in cockfights on the north coast of the state of Paraiba, Brazil – a region characterized by historical interethnic contact between indigenous of the ethnic group Potiguara and the non-indigenous population. Along the fieldwork, I realized that the cockfights are a male ritual practice widespread in the region: occurring inside and outside indigenous territory, with the participation of the indigenous and non-indigenous. Therefore, this research is an anthropological exercise of understanding of a limiting situation, which is inserted in hiding and in an ethnic border zone. Accordingly, I do the following question: how is the interaction between indigenous and non-indigenous in an illegal ritual event characterized by the symbolic confrontation and that has non-humans animals like main characters? Order to answer this question, I use the “anthropology of performance” as an epistemological and methodological filter and I analyze these cockfights in order to understand and describe which routines, settings, characters and conflicts are involved in this practice. Considering that the native people perceive the cockfight as a sport in which the cock is an athlete and the humans are its coaches, I support me in this trinomial (sport, athlete and coach) to interpret this activity, or rather, the performances of human and non-human animals. Thus, I intend to present a framework of categories, symbols, brands and verbal and non-verbal signs that create a dynamic pattern of actions belonging to the world of cockfighting - which has its anthropological value expressed in fact of being a ritualized game that involves interethnic contact and a range of knowledge, experience, skills and emotions shared collectively.
metadata.dc.description.resumo: Essa dissertação é uma etnografia acerca da performance de atores sociais que participam de brigas de galos no litoral norte do estado da Paraíba - uma região caracterizada pelo contato interétnico histórico entre índios da etnia Potiguara e a população não indígena. Ao realizar o trabalho de campo pude perceber que essas rinhas de galo se constituem enquanto uma prática ritual masculina difundida na região: ocorrendo dentro e fora da área indígena, com a participação de índios e não índios. Essa pesquisa, portanto, se caracteriza como um exercício antropológico de compreensão de uma situação limite, que se encontra inserida na clandestinidade e em uma zona de fronteira étnica. Nesse sentido, lanço mão da seguinte indagação: como se configura a interação entre índios e não índios num evento ritual ilegal marcado pelo enfrentamento simbólico e que tem animais não humanos enquanto personagens centrais? Para responder a essa questão, tomo a abordagem da “antropologia da performance” como filtro epistêmico e metodológico e me debruço sobre essas rinhas com o intuito de compreender e descrever quais as rotinas, cenários, personagens e conflitos que estão implicados nessa prática. Tendo em vista que os nativos encaram a briga de galos como um esporte em que o galo é o atleta e os humanos são seus treinadores, apoio-me nesse trinômio (esporte, atleta e treinador) para interpretar essa atividade, ou melhor, as performances dos animais humanos e não humanos. Com isso, pretendo apresentar um quadro de categorias, símbolos, marcas e signos verbais e não-verbais que suscitam um padrão dinâmico de ações pertencentes ao universo da briga de galos - que tem seu valor antropológico expresso no fato de ser um evento ritualizado que envolve além do contato interétnico uma gama saberes, experiências, técnicas e emoções partilhadas coletivamente.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21331
Aparece nas coleções:PPGAS - Mestrado em Antropologia Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RafaelLealMatos_DISSERT.pdf7,46 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.