Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21410
Título: Roseira brava: pós-romantismo e modernidade na poética de Palmyra Wanderley
Autor(es): Silveira, Marília Gonçalves Borges
Palavras-chave: Palmyra Wanderley;Lírica;Pós-Romantismo;Modernismo
Data do documento: 26-Fev-2016
Citação: SILVEIRA, Marília Gonçalves Borges. Roseira brava: pós-romantismo e modernidade na poética de Palmyra Wanderley. 2016. 189f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Published for the very first time in 1929, Roseira Brava, by Brazilian writer Palmira Wanderley, manages to depict delayed characteristics of the Romantic period while conveying traces of the Modernist movement. To analyze the writer’s verses, research on her biographic and social background was conducted, as it is believed that such contextualization is vital to understanding the nuances in her literary piece. Moreover, both romantic and modernist trends were thoroughly researched with the purpose to further analyze the poet’s work in light of Antônio Candido’s post-romanticism theory compared against the characteristics of the Modernist movement. The methodological approach for this study, whose main purpose is to analyze Palmira’s work within the literary historiography of the state of Rio Grande do Norte, highlights poems which bring the recurrent themes portrayed in said piece: religiousness, which, in some poems, dialogues with the profane; sentimentalism as part of romantic love; the city of Natal’s shiny appearance, “a city full of panoramas”, depicted in over 15 poems; and the state’s natural landscapes described with elements of sensuality and affection. Based upon this methodological approach, a polarized analysis of a piece inserted in contrasting positions - in between tradition and modernity - is suggested, where Classicism, Romanticism, Parnassianism, and Modernism come together.
metadata.dc.description.resumo: O livro Roseira brava, de Palmyra Wanderley, foi publicado pela primeira vez em 1929. Em seus versos, a autora apresenta tendências nas quais se destacam características tardias do Romantismo, mas também deixa antever traços da estética modernista. Para analisar seus versos, primeiramente, buscou-se contextualizar o espaço social e biográfico da escritora, visto que são elementos necessários à compreensão dos significados evocados no texto literário. Além disso, buscou-se pesquisar as tendências românticas e modernas a fim de analisara obra da poetisa em questão sob a ótica da teoria do pós-romantismo, segundo Antônio Cândido, em contraponto com os aspectos presentes no movimento modernista. O roteiro metodológico deste estudo, cujo objetivo maior é analisar a obra da escritora inserida na historiografia literária do Rio Grande do Norte, privilegia os poemas a partir das principais temáticas sugeridas no texto: a religiosidade presente em seus versos, que, muitas vezes, dialoga com o profano; o sentimentalismo presente no amor romântico; a visibilidade luzidia de Natal, “cidade cheia de panoramas”, revelada em mais de 15 poemas; e a leitura da paisagem natural do Rio Grande do Norte revestida de cores sensuais e elementos afetivos. Com base nesses roteiros temáticos e metodológicos, empreende-se uma leitura desta poética sincrética que se situa numa espécie de entre lugar - entre a tradição e a modernidade - e sugere a confluência de diferentes estéticas como Classicismo, Romantismo, Parnasianismo e Modernismo.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21410
Aparece nas coleções:PPGEL - Doutorado em Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariliaGoncalvesBorgesSilveira_TESE.pdf5,39 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.