Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21462
Título: Das ações coletivas de junho de 2013 ao (Ciber)ativismo brasileiro: um estudo sobre os processos de subjetivação políticos do movimento fora do eixo
Autor(es): Abreu, Demetrius Lopes de
Palavras-chave: Ações coletivas;Aativismo político;Processos de subjetivação
Data do documento: 29-Jun-2016
Citação: ABREU, Demetrius Lopes de. Das ações coletivas de junho de 2013 ao (Ciber)ativismo brasileiro: um estudo sobre os processos de subjetivação políticos do movimento fora do eixo. 2016. 160f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: In the year 2013 we realized the socio-informational echoes of the manifestations occurred around the world, we also promote collective actions that have taken on mass character, and the as we have of work background. Among the social actors that stood out in 2013 we choose the Fora do Eixo (FDE), which transmitted by NINJA media the protests over the internet. The FdE is composed in its majority by young people who reside, work and circulate collective houses, have the information technologies a political tool. We understand that the experience of the political activism is a strong vector in the subjectivity processes, and occurs primarily within the social movements. We will approach the subjectivity on the prism of processuality, which admits the crossing of multiple vectors of forces political-desiring, discoursive, technological. Theoretical body cuts across the thought of Deleuze and Guattari, to treat subjectivity processes, the design of networks of social movements by Scherer, socioinformational networks by Castells, and political theory by Mouffe. Our objective was to investigate the subjectivity processes related to political activism experienced by members of the FdE movement. As well as understand their solidarity and struggle networks, understand the influence of informational agencements in political practices of this movement, accompany the processes of subjectivity and identity formation, and discuss its proposal for horizontality in power relations within the group. We conducted semi-structured interviews, participant observation, and research of multimedia material. The analysis occurred through the categorization of information aligned with the research objectivesin which we separate the information into two general categories and three specific. Succinctly we observe how much the socio-informational agencements, pervade more by ethical-political the digital culture, than by technologic immersion. Demonstrating great flexibility and integration of their internal networks, but with little decentralization and horizontality.
metadata.dc.description.resumo: No ano de 2013 percebemos os ecos socioinformacionais das manifestações ocorridas pelo mundo, também promovemos ações coletivas que assumiram caráter de massa. São elas o pano de fundo do trabalho. Dentre os atores sociais que se destacaram em 2013 escolhemos o Fora de Eixo (FdE), que transmitiu pela mídia NINJA os protestos através da internet. O FdE é composto em sua maioria por jovens que moram, trabalham e circulam por casas coletivas, tem nas tecnologias informacionais uma ferramenta muito presente em seu ativismo político. Entendemos que a vivência do ativismo político é um forte vetor nos processos de subjetivação e ocorre principalmente dentro dos movimentos sociais. Abordaremos a subjetividade sobre o prisma da processualidade, que admite o atravessamento de múltiplos vetores de forças político-desejantes, discursivas, tecnológicas. O corpo teórico do trabalho transversaliza o pensamento de Deleuze e Guattari para tratar dos processos de subjetivação, a concepção de redes de movimentos sociais de Scherer, redes socioinformacionais de Castells, e o político no pensamento de Mouffe. Tivemos como objetivo investigar os processos de subjetivação relativos ao ativismo político vivenciado pelos integrantes do movimento FdE, assim como compreender suas redes de solidariedade e luta, entender a influência dos agenciamentos informacionais nas práticas políticas deste movimento, acompanhar os processos de subjetivação e formação identitária, e discutir sua proposta de horizontalidade nas relações de poder dentro do grupo. Realizamos entrevistas semiestruturadas, observação participante e pesquisa do material multimídia. A análise ocorreu por meio da categorização das informações alinhada aos objetivos da pesquisa, na qual separamos as informações em duas categorias gerais e três específicas. Sucintamente, observamos quanto aos agenciamentos socioinformacionais, que transitam mais pelos norteadores ético-político da cultura digital, do que propriamente por uma imersão tecnologicista, demonstram uma grande flexibilidade e integração de suas redes internas, porém com pouca descentralização e horizontalidade.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21462
Aparece nas coleções:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DemetriusLopesDeAbreu_DISSERT.pdf6,29 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.