Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21495
Title: Caracterização dos hábitos de sono, sonolência diurna e qualidade do sono em professores universitários das áreas biomédica e tecnológica
Authors: Borges, Galileu Rodrigues
Keywords: Hábitos de sono;Qualidade de sono;Sonolência diurna;Conhecimento sobre o sono;Professores universitários
Issue Date: 6-Apr-2016
Citation: BORGES, Galileu Rodrigues. Caracterização dos hábitos de sono, sonolência diurna e qualidade do sono em professores universitários das áreas biomédica e tecnológica. 2016. 83f. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: A expressão do Ciclo Sono/vigília é resultante de interações entre características individuais, conhecimentos e hábitos de sono, e o ambiente social. Em estudos com professores do ensino fundamental e médio, foi observada má qualidade de sono e sonolência diurna em metade da amostra, além de privação de sono. Dessa forma, é importante uma investigação em professores universitários, que além da docência, desenvolvem atividades de pesquisa e extensão acumuladas a funções administrativas. O objetivo desse trabalho foi caracterizar de forma comparativa os hábitos e conhecimentos sobre o sono, a qualidade de sono, sonolência diurna de professores de uma instituição de ensino superior das áreas Biomédica e Tecnológica. Estes aspectos foram avaliados por meio dos questionários: 1. Sono e Saúde, 2. Índice de qualidade do sono de Pittsburg, 3. Escala de Sonolência de Epworth, e 4. Avaliação do cronotipo de Horne e Ostberg (HO). Além disso, o padrão de sono e vigília e os horários de trabalho foram registrados por meio do 5. Diário de sono e do 6. Protocolo de atividades diárias preenchidos durante 10 dias. Participaram da pesquisa 86 professores, sendo 44 (23 mulheres) da área biomédica e 47 (14 mulheres) da área tecnológica. O horário de início de trabalho (BM: 9:53h ± 1:30h; TC: 10:05h ± 2:30h) e a duração do trabalho na instituição (BM: 7:30h ± 1:27h; TC: 7:30h ± 1:28h) não diferiram entre as áreas (ANOVA, p > 0,05). Porém, o horário de fim de trabalho foi mais tardio em professores da área tecnológica (BM: 18:10 ± 1:35 h; TC: 18:48 ± 1:24 h - ANOVA, p < 0,05). A carga horária total de trabalho tendeu a ser maior em professores da área biomédica (ANOVA, p = 0,06). Associado a isso, houve uma maior carga horária em ensino em programas de pósgraduação e número de orientandos nesta área (ANOVA, p < 0,05). Professores da área biomédica apresentaram um percentual maior de acertos nas questões sobre o conhecimento sobre sono, acompanhado de melhores hábitos de higiene do sono (X2 , p < 0,05). Os horários de dormir (BM: 23:53h ± 15min; TC: 23:31h ± 22min) e de acordar (BM: 6:46h ± 40min; TC: 7:40h ± 30min), e o tempo na cama (BM: 6:58h ± 60 min; TC: 7:12h ± 55min) não diferiram entre as áreas (ANOVA, p > 0,05). Embora os professores da área biomédica tenham apresentado uma tendência à matutinidade em relação aos professores da área tecnológica (X2 , p < 0,05). Quanto à qualidade de sono e sonolência diurna, há um percentual maior de boa qualidade acompanhado de um percentual menor de sonolência diurna excessiva na área biomédica (X2 , p < 0,05). Essas diferenças nos parâmetros de sono podem estar relacionadas a melhores hábitos de higiene do sono e conhecimento sobre o sono nos professores da área biomédica. Dessa forma, sugere-se que a área de atuação profissional influencie os conhecimentos sobre o sono impactando os hábitos de sono, produzindo efeitos na qualidade e na sonolência diurna de professores universitários. Esse quadro reforça a necessidade de realizar programas educacionais sobre o sono com professores universitários na tentativa de promover melhores hábitos de sono e consequentemente melhor qualidade de vida, saúde e produtividade acadêmica nesses profissionais.
Abstract: The expression of sleep/wake cycle is the result of interactions among individual characteristics, sleep knowledge and habits, and social environment. In studies in teachers of primary and secondary school, it was observed poor sleep quality, excessive daytime sleepiness in half of the sample, besides sleep deprivation. Thus, an investigation in university professors is important. Besides teaching, they develop research activities and community outreach, and in some cases, administrative functions. The aim of this study was to characterize comparatively the habits and knowledge about sleep, sleep quality and daytime sleepiness in teachers of an institution of higher education of biomedical and technological areas. These aspects were evaluated through questionnaires: 1. Sleep and Health, 2. Pittsburg Sleep Quality Index, 3. Epworth Sleepiness Scale, and 4. chronotype evaluation of Horne and Ostberg (HO). Moreover, the pattern of sleep and wakefulness, and the working hours were recorded through 5. Sleep logs and 6. Daily activities protocol, which were filled for 10 days. The participants were 86 teachers, 44 (23 women) from the biomedical area and 47 (14 women) from the technological one. The work starting time (BM: 9:53h ± 1:30h; TC: 10:05h ± 2:30h) and the duration of work in the institution (BM: 7:30h ± 1:27h; TC: 7:30h ± 1:28h) did not differ between areas. However, the work finish time was later in technological area (BM: 18:10h ± 1:35h; TC: 18:48h ± 1:24h – ANOVA, p < 0.05). There was a trend to a higher total workload in the biomedical area (ANOVA, p = 0.06). Besides, the workload dedicated to teaching in postgraduate programs, as well as the number of post-graduate students were higher in this area (ANOVA, p <0.05). Teachers of biomedical area showed a higher percentage of correct answers about sleep knowledge, accompanied by better sleep hygiene habits (X2, p < 0.05). The bedtimes (BM: 23:53h ± 15min; TC: 23:31h ± 22min), the wake up times (BM: 6:46h ± 40min; TC: 7:40h ± 30min) and the time in bed (BM: 6:58h ± 60 min; TC: 7:12h ± 55min) did not differ between areas (ANOVA, p > 0.05). Despite that, biomedical teachers showed a tendency towards morningness in relation to teachers of technological area (X2, p < 0.05). In relation to quality of sleep and daytime sleepiness, there was a higher percentage of good quality accompanied by a lower percentage of excessive daytime sleepiness in the biomedical field. These differences in the parameters of sleep may be related to better sleep hygiene habits and knowledge about sleep in teachers of biomedical area. Thus, it is suggested that the professional area influence the knowledge about sleep with impacts to sleep habits, producing effects on quality and daytime sleepiness of university professors. This background reinforces the need of development of sleep educational programs with university professors in an attempt to promote better sleep habits and consequently better quality of life, health and academic productivity in these professionals.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21495
Appears in Collections:PPGPSICO - Mestrado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GalileuRodriguesBorges_DISSERT.pdf2.93 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.